Coronas Temple

Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Sab Set 05, 2015 1:03 am

========================================

"Enquanto algumas batalhas pareciam estar acontecendo, a floresta de Asgard parecia silenciosa, e ao mesmo tempo, misteriosa. Mas..."



"Uma silhueta passa entre as árvores...quem será?"




- Espero que o Malakh dê conta daquele guerreiro deus escroto. "Eis que o vulto se revela, se tratando de Schiffer."



"Porém o guerreiro deus de Alioth, devido às suas habilidades especiais, tal como o olfato extremamente aguçado, logo percebe que não estava sozinho."





- Certo..."Eis que Alioth para de caminhar pela floresta." -...você vai ficar se escondendo por muito tempo? "Indaga de forma sarcástica, enquanto olha para uma árvore, e logo acima, nos galhos, se depara com uma silhueta."




- Oh...pelo visto, fui descoberto. "E assim, surge diante de Schiffer um outro guerreiro deus inimigo,Surt de Eikþyrnir."



"Alioth apenas esboça um sorriso de satisfação."



- Eu estive observando vocês pelas sombras, e sabe... deu para notar algo bem peculiar. "O guerreiro deus salta do galho de árvore, e para diante de Schiffer, a uma distância de 5 metros."




- Algo peculiar? E o que seria? "O mineiro questiona curioso."




- Que vocês são falsos guerreiros deuses! No começo, eu julguei ser uma bobagem.  Mas depois ouvi comentários de alguns de vocês, dizendo sobre o quão incrível era a experiência de se tornar um guerreiro deus. "Surt, de forma maliciosa, encara o seu oponente nos olhos, com a intenção de intimidá-lo."





- Inclusive comentando sobre o fato de terem saído de suas vidas normais, vindo parar aqui, que segundo vocês, é um universo totalmente diferente de tudo que já tinham vivenciado. "O inimigo parecia estar bem informado, será que ele sabe algo à respeito dessa situação estranha que envolveu todos os membros do fórum Coronas?"





- Então você sabe pouca coisa. Isso é apenas o trivial, não pense que por esse motivo nós seremos alvos fáceis. "Schiffer responde com tom de deboche, enquanto se coloca em posição ofensiva."


- Isso é o que veremos, humano! "O guerreiro deus fala a última palavra com ênfase, enquanto estreita seus olhos, e ao mesmo tempo, explode seu cosmo."


- Flame Deer Maelstrom!! "Grita com ferocidade, enquanto dispara seu poderoso golpe para cima de Alioth."

===========================

FLASHBACK!

"Como Hyodo de Merak foi derrotado?"




"O palácio Valhalla estava sob um violento ataque. Uma presença inimiga havia adentrado em seu interior."



"E assim, várias pessoas haviam perdido a vida, entre elas, os subordinados, as empregadas e incontáveis soldados rasos. Um mar de sangue havia se alastrado por todo o interior do palácio."




"Porém durante esse ataque, alguns guerreiros deuses estavam presentes, enquanto descansavam em um salão no interior do palácio. Quanto sentiram o inimigo, entraram em polvorosa, sendo que Rung de Thrym se dirigiu até Durval, enquanto isso, Malakh e Schiffer haviam saído por um corredor, e Hyodo, pelo outro lado."




"E eis que aí, Hyodo deu de cara com um dos guerreiros deuses invasor, justamente o mais temível e poderoso deles."



"Seu nome? Balder de Hræsvelgr (blá blá blá)."




- Cara amba...não posso o acrededitar..."E assim, o guerreiro deus de Merak se mostra assustado."



- Angemon! "Exclama em alto e bom tom, surpreso."



- Angemon? Quem é esse sujeito? Nunca ouvir falar. "Balder tenta encontrar algum nexo nas palavras de seu inimigo, mas não consegue, ficando confuso."



- Até pare ece! Você nunca assistiu o deseinho chamado Digimão? "Questionava-o, enquanto cruza os seus braços."



- Eu não faço ideia do que você está falando. "Balder esboça um sorriso em escárnio ao seu oponente Hyodo."



- Tudu bem, vou te derro otar! "Aponta o seu dedo para o inimigo, enquanto começa a elevar a cosmo energia de forma agressiva (nem tão agressiva assim, vamos combinar)."




- Não creio! Aliás, eu duvido que consigas encostar um dedo sequer em mim. "Responde friamente, com arrogância, enquanto este também passa a queimar o seu cosmo, sacando assim a sua espada."




- De qualquer forma, veremos se és digno de ser chamado de guerreiro deus! Receba minha técnica suprema! Yr!! "Balder explode sua cosmo energia, e libera o seu ataque para cima de Hyodo."



- Não tão rá pidor! "Eis que o jovem guerreiro deus libera todo o seu cosmo de uma só vez, liberando sua técnica congelante."



- Vou conge elar o seu cosmo. "Afirma com convicção, enquanto libera seu ataque congelante."



- Congelar cosmo? Isso é impossível.
"Balder solta uma risada."



"Assim, a técnica congelante falha miseravelmente, ficando evidenciado assim que é, de fato, impossível congelar cosmo energia."



- Não con sigo compre em derte...
"Incrédulo, vê o ataque de Balder avançar a toda velocidade."



- Tolo! Você já era. "Vira-se de costas para Merak."



- Aaaaaaahhhhh..."Hyodo é atingido em cheio pelo ataque Yr."



- Nãoooooooo...mamãeeeeeeeee..."E assim, a primeira batalha de Asgard é encerrada."



"E Hyodo cai falecido no chão."



-Hmmm, eu vou levar a cabeça dele como souvenir. "Balder saca a sua espada, e decepa a cabeça de Hyodo, levando-a consigo."

===========================

"Voltando para o cenário atual."




"Durval estava tranquilo em seu trono, enquanto degustava de outra taça de vinho."




- Senhor Durval! Senhor Durval! "Frey chega em passos acelerados."




- Oh...Frey! O que houve? "Durval se mostra surpreso com o retorno repentino de seu lacaio."




- Tive notícias do nosso colega Loki de Fenrir! "Suspira fundo, demonstrando estar receoso em passar a notícia ao seu líder."




- E então?? "Gesticula com a mão, demonstrando estar impaciente."



- Sinto muito...mas...ele..."Começa a gaguejar, estava bem nervoso."




- Nossos soldados encontraram ele apagado em frente a um bar, com forte odor de álcool. Segundo relato de diversas testemunhas, ele passou o tempo todo consumindo bebidas alcoólicas nos bares de Asgard. "Suspira fundo, enquanto esfrega sua testa, preocupado."



- WHOOOOOAAAAAAAAA... "Durval surta, e sai quebrando a socos e chutes vários ornamentos que compunham o salão."

===============================

CONTINUA...

_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Myu de Papillon em Sab Set 05, 2015 3:03 am

"Enquanto a luta entre Mizar e Hraesvelg se iniciava, Henrique se distanciava de lá"


Droga, Puja. 



Espero que vingue aqueles que foram vitimados por Balder.


Agora preciso saber de uma coisa...



...o verdadeiro paradeiro de Dubhe, onde aquele cara foi se enfiar em um momento crítico como esse?


Só uma pessoa deve saber a resposta...



Hilda.

Ela precisa dar um indicativo desse desaparecimento, é estratégia ou desistência por parte dele?



Mas pode ser que ele esteja tentando impedir um mal maior de vir até aqui também...


Bom, isso só falando com ela pra saber... (Henrique sai em disparada rumo ao palácio)



Em um momento de guerra que vivemos, ela com toda certeza deve estar rezando por nós sob a estátua de Odin.


==========================================================================


"Ao adentrar o palácio de Valhalla, Henrique nota uma presença estranha no local, mas segue em frente"


==========================================================================


Mas que coisa, sensação horrível de estar sendo perseguido...(pensa)



Quem pode ser?


Bom, não tenho tempo pra ficar fazendo buscas, preciso chegar rápido a Hilda.



Mas esse cosmo que sinto é muito semelhante ao do Siegfried, hunf.


Quem sabe realmente seja ele, ou algum outro companheiro...


Espero que seja o Puja, trazendo consigo a cabeça daquele infeliz do Balder...



Mas a expressão que o olhar dele antes da luta não deixava dúvidas pra mim.



Por mais que ele estivesse sério, havia um fundo de preocupação, mesmo que minúscula ali.


(Henrique para e começa a refletir sobre as batalhas que rolam em Asgard naquele instante)


"Não olhar para trás".... essa porcaria de frase clichê...


...eu sei que o Puja é completamente capaz de enfrentar qualquer um, independente de quem seja...



....mas o oponente dele é diferente, como se fosse um verdadeiro Deus...



...dá pra sentir que o cosmo daquele cara é diferenciado...


...o Puja que não invente de morrer aqui... (Henrique, mesmo confiante na vitória de seu amigo/irmão, segue reticente com a luta do mesmo)


Posso sentir os cosmos dos meus companheiros em plena potência...


...A exceção de Dubhe, todos parecem estar em lutas, contra aqueles que invadiram os espaços do palácio de Valhalla.



Alioth;



Megrez;



Benetnasch;



Irmão...



Espero que triunfem em suas batalhas, não decepcionem.



Interessante....



Você se preocupa tanto assim com os outros?


Então realmente havia alguém que me seguiu até aqui...


Revele-se!


Se é isso que deseja, então vou lhe dizer quem sou.



Meu nome é Sigmund, Guerreiro-Deus de Grani


Vim até aqui aniquilar aqueles que ousam se dizer Guerreiros de Asgard, mas que não passam de imitações baratas.



Pelo que vejo aqui, você parece ser Alcor, o guerreiro sem safira que vaga pelas sombras.

Será o primeiro que experimentará do poder de minha arma, Gram.


"É.... parece que minha vez chegou.... (Henrique reflete)



...dessa vez é pra valer... não tem nem como negociar, hehe." (Esboça um sorriso, com uma bela dose de nervosismo incluso)


Então você diz que eu serei o primeiro a experimentar o poder de Gram, a espada do herói.


Lamento informar que essa espada não será banhada com meu sangue.



Pois até lá, sua cabeça já vai estar rolando no chão, amigo. 


Isso é o que veremos, Alcor.


Antes de lutarmos, tenho uma proposta a fazer, Sigmund.


E qual seria?


Este local pequeno é impróprio para uma luta, portanto proponho que lutemos do lado de fora do palácio.



Aquela travessia parece razoável. (Henrique aponta para a ponte que liga o território Asgardiano a entrada do Palácio)


Humm....

De acordo, ali não existe chances de trapaça, é um campo aberto. (Sigmund sai em direção do local proposto para a luta)


"Hunf, sabia que ele ia topar, afinal, como no anime, ele é um guerreiro fielmente adepto da luta limpa, sem trapaças."



(Os dois guerreiros seguem até o local, sendo que Sigmund chega lá primeiro)


Pronto, aqui estamos.



Sem obstáculos, sem interferência, sem nada. Somente nós aqui.



"Não posso cair agora, tenho muito o que fazer ainda...


... eu não queria vir para cá, deixar tudo o que eu tinha como humano normal para trás repentinamente...



...sei que estão preocupados comigo lá...



...eu não vou perder, não posso perder...


....mas para isso, preciso derrubar esse cara antes...


...acabar com um conhecido problema meu em lutas, mas que diziam que era uma qualidade minha...


...a piedade...


...preciso me concentrar e estudar uma maneira de neutralizar primeiro a arma, e depois ele...

...Pufff (respira fundo), é agora ou nunca."



Está preparado para morrer, Alcor?


Pode vir, Sigmund.


Ok.



Desapareça sob o poder de minha arma sagrada, Gram!


"Tenho que acreditar em mim mesmo, e vencerei!"



Vou rasgar sua carne, e quebrar seus ossos com minhas garras.



Caia honrosamente para meu poder, Sigmund!



(Os cosmos se colidem violentamente, a batalha na entrada do Palácio de Valhalla se inicia)

_________________
avatar
Myu de Papillon
Viadagem não especificada
Viadagem não especificada

Mensagens : 893
Cosmos : 11006013
Data de inscrição : 06/01/2013
Idade : 25
Localização : No seu kokoro S2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Qua Set 09, 2015 4:01 pm

===================================

"O pessoal já havia partido para a porrada com geral, cada um pegando um guerreiro deus da geração Soul of Gold, passando por dificuldades e dificuldades. Alguns nem tanto, sabiam se virar melhor no campo de batalha, já outros, ainda precisavam aprimorar mais suas habilidades."



- Miserável, você é um miserável! "Vocifero furiosamente, enquanto suspiro fundo, recuperando meu fôlego após o último confronto de espadas."



- Hahahaha, você parece estar se cansando. Mas...até que você não é tão ruim quanto eu pensava, Megrez! "E esse filho da mãe volta a me provocar de forma chula. Sua personalidade era bem diferente daquela que eu tinha visto no anime Soul of Gold. Para mim, era mais uma prova de que ele estava sim, sendo manipulado por alguma entidade."



- Seu merda! Não me venha com provocações, já lhe disse, maldito. "Sim, eu também estava ficando nervoso e impaciente. Pois, o oponente estava fazendo joguinhos comigo, enquanto eu tinha uma investigação para concluir. Queria acabar aquela luta logo, e acho que ele percebeu isso."


- Muito bem! Eu irei duplicar minha velocidade, veremos se consegue me acompanhar, falso guerreiro deus! "Exclama Gullinbursti, enquanto libera mais cosmo energia, aumentando assim a sua velocidade de manejo da espada da vitória, me surpreendendo."


"E assim, nossas espadas se colidiam, criando faíscas e clarões por todo lado. A batalha está tensa, bem tensa. Meu rosto está ensopado, mesmo diante da temperatura fria de Asgard. Ouço uma espécie de zumbido dentro de minha cabeça. Meu coração quer saltar pela boca, através da garganta. Minhas pernas estão trêmulas. Se você, ao terminar de ler esse trecho, pensou em uma cena obscena ou de cunho pornográfico, eu lamento informar que és um homossexual."


- Interessante, você conseguiu se defender dos meus golpes. Parabéns! "Meu inimigo bate palmas, e em tom de ironia, me parabeniza. Realmente, pela sua conduta dúbia e psicótica, esse sujeito não pode ser o Frodi de Gullinbursti."


- Hunf... seu tolo! Você é muito cheio de si, e isso é um erro fatal em um campo de batalha. Já diz aquele ditado: quanto maior o orgulho, maior a queda. "Decido arriscar tudo de uma vez, explodindo minha cosmo energia ao máximo."



"E sem pestanejar, avanço com tudo para cima do guerreiro deus, desferindo diversos golpes de espada. Um duelo deveras acirrado. Por sorte, em meio ao combate, consegui atingir minha espada de fogo no peitoral da robe de Gullinbursti, arranhando-a."


- Droga..."E assim, meu inimigo dá um salto para trás, se afastando de mim." -Você danificou minha robe divina...maldito, pagarás caro por tal crime contra um verdadeiro guerreiro deus! "Percebo pelo tom de suas palavras, que ele ficou puto pra caralho!"


- Puff...puff...que merda...tudo isso...e eu só danifiquei o peitoral..."Estava desapontado, minha tática de combate não estava surtindo muito efeito em cima desse desgraçado."

- Muito bem!! Por derradeiro, eu usarei minha velocidade ao máximo!!! Morra! "Vocifera Frodi, enquanto explode seu cosmo monstruosamente, sacando sua espada, e vindo ao meu encontro."




- Vou te empalar, cretino! "Grito em fúria, enquanto saco a minha espada de fogo e também avanço no inimigo."




- Morra de uma vez, falso guerreiro deus! "Frodi explode seu cosmo mais ainda, e o mesmo consegue sobrepujar facilmente a minha esparsa habilidade como espadachim."



- Mas que caralhos voadores é isso? "Sou surpreendido pelo inimigo."


- Aaaaahhhhh...filho da putaaaaaaaa..."Sou atingido por alguns golpes, e sou arremessado com violência a vários metros de distância, floresta adentro."

=====================================================

CONTINUA


_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Hypnos em Qui Dez 17, 2015 12:38 am

Enquanto violentas batalhas acontecem em Asgard, em Muspelheim terra do fogo, um Asgardiano adentra furtivamente se esgueirando nas sombras; Seu nome era Siegfried, a estrela Dubhe.

- Maldição! Sinto o cosmo daqueles homossexuais ao máximo em Asgard....parece que estão enfrentando dificuldades por lá.... » Falava em tom pensativo «

- Mas não posso me ater a isso....cada um deles tem uma habilidade que corresponde ao corpo ao qual se fundiram.....devo confiar nessa habilidade.

Siegfried sente algo colidir contra suas costas, era ninguém menos que Kaique de Midgard, que o seguia em sua missão suicida.

- Kaique...mas que diabos está fazendo aqui? Eu mandei voltar e ajudar aqueles pobres diabos....

- Não posso fazer isso Mani...digo Sieg....eu devo permanecer ao seu lado e encarar esse desafio! Não vou deixar você se matar sozinho...

- Cale a boca » vociferava «

- Eu não tenho planos de morrer aqui... vou acabar com esse desgraçado na raiz....

Conforme os dois iam adentrando os terrenos de Muspelheim, se deparavam com uma região completamente inóspita. Cobertas de cinzas e pó, até o próprio ar que se respira é venenoso. Inúmeras montanhas pontiagudas, rios de lava incandecente corriam livremente, e o calor era quase insuportável. E afetava muito Kaique.

- Hahahaha » Siegfried ria freneticamente «

- O que houve Sieg?? Porque está rindo? » Será que o calor excessivo enlouqueceu ele??«

- Oras.....na realidade esse calor daqui nem se compara ao calor que faz no Rio de Janeiro; Portanto eu praticamente quase não o sinto. Se reparar estou muito bem, se comparado a você;

- É verdade!! O maldito nem está suado, mesmo com todo esse calor!!

Os dois viam algumas construções ao longe, Siegfried fechava os olhos e queimava seu cosmo, procurando visualizar alguma coisa, talvez rastrear possíveis cosmos adversários. Mas não conseguia obter muito sucesso.

- Droga....

-  E ai, conseguiu descobrir algo?

- Nada! É como se não tivesse ninguém aqui....mas....» pensava « ....eu espero não ter que usar uma técnica secreta que aprendi.....


((Em construção))

_________________
avatar
Hypnos
Fundador sonolento
Fundador sonolento

Mensagens : 2095
Cosmos : 1005953
Data de inscrição : 20/12/2012

Ver perfil do usuário http://coronas.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Hypnos em Qui Dez 17, 2015 12:33 pm

Post de Odin

-------================ A REVELAÇÃO DE ODIN ================---------

Todos os Guerreiros deuses que foram trazidos da Terra do Coronas, estavam lutando com todas as suas células e energias, quando de repente meio a batalha, sentem uma poderosa cosmo energia oscilando, e percebem que seus adversários os Guerreiros deuses de Soul of Gold ou de Loki, estavam paralisados, bem como o tempo ao seu redor; Nada se movia, exceto os Guerreiros de Odin.

Estes sentem aquela cosmo energia os envolvendo e falando diretamente com eles:



- Escutem bem caros Guerreiros deuses!! Este que vos fala sós Odin, pai de todos e senhor de Asgard!

- Sei que todos devem ter perguntas a fazer e muitas dúvidas, apenas posso dizer que lamento pela demora em contacta-los; Mas estou enfrentando um mal muito pior que vocês.


- Loki me aprisionou em uma camara e tenta fazer o possível para absorver minha cosmo energia, se tornando assim um deus supremo. Até agora enfrentei seu poder e ira, mas receio que não tenha mais condições de faze-lo. Por isso reuni todas as forças que me restavam para me comunicar com vocês.

- Primeiramente, sinto em dizer que seus corpos originais não existem mais! Quando vocês vieram para este mundo, eu fundi seus corpos originais, com os dos Guerreiros deuses, unindo assim a virtude que eles não tinham, mas abundante em vocês, com o poder bruto deles.


- Da mesma forma, me sinto culpado por isso. Sei que não foi o mais correto a fazer e nem o mais ético ou moralmente aceito. Mas em tempos desesperados, eu precisei recorrer a medidas desesperadas antes que tivesse meu poder roubado completamente.


- Busquem o verdadeiro poder que habita no seus corações, e sei que terão forças para derrotar o mal, perante vós.


»» Balder não havia sido paralisado por Odin, podia se mover e agir normalmente, mas preferiu fingir ter sido afetado pelo poder de Odin, para poder tentar ouvir o que o mesmo dizia ««

(Pujol notara que Balder não estava paralisado, mas preferiu ignorar o fato também)

- Escutem-me meus prezados Guerreiros deuses, não desanimem! Ainda existe uma forma de voltarem para casa; Se derrotarem Loki, talvez consigam a achar a jóia de Nilsbenheim, ela tem poder para voltar no tempo. Está desaparecida há milênios, mas talvez consigam encontra-la. Se usarem o poder dela, estará nas mãos de vocês, decidirem se voltam para seu lar ou não;


Como ela tem propriedades de retornar no tempo, poderão voltar no mesmo instante após eu te-los convocado. Será como se nunca tivessem saído.

Após um pequeno intervalo de alguns minutos, os Guerreiros deuses, sentem o Cosmo gigantesco de Odin que já oscilava, enfraquecendo....


- Mais uma coisa....sei que muitos de vocês estão preocupados com Dubhe, seu líder natural, ele está nesse momento, lutando em Muspelheim, após eu te-lo ajudado indiretamente a descobrir o inimigo, como chegar lá e como poderá talvez, derrota-lo. Infelizmente eu acredito que seja uma viagem sem volta para Dubhe.....seu retorno, dependerá muito de suas capacidades em combate, bem como da força em seu coração;


- E um tal de Kaique, está com ele! SIM, Kaique de Midgard, está como fiel escudeiro, auxiliando Dubhe nessa missão.

Nesse momento os Guerreiros deuses, sentem que a cosmo energia de Odin, estava sumindo violentamente....e sentiram uma imensa dor vindo dele...

- Tom-mem....c-cuidad-do.....e-existe..» Odin gemia de dor, quase urrando « ....outr....Aarrrgghhh

A cosmo energia de Odin desaparecera completamente, e aos poucos o mundo começa a recobrar sua ordem natural, voltando ao que era. Os Guerreiros deuses, então rapidamente reassumem posição de combate.

Contudo, onde um deles estava lutando, mais precisamente Mime de Benetnasch ouve uma melodia muito doce, suave mais triste; Não vinha de sua harpa, mas sim, parecia que vinha de uma flauta..... Mime começa a olhar ao redor, procurando descobrir a origem do som. Suava frio e tinha calafrios.

Quando de repente, a cabeça do seu oponente sai rolando até chegar a seus pés. Bem como os braços e tronco pareciam terem sido esmigalhados por uma força impressionante;

- Mime: Mas....que diabos??

Uma risada se ouvia ao fundo: - Hahahahahahaha, ele era mesmo um inútil! Não conseguiu sequer feri-lo....não tem mais serventia para nós.

Uma silhueta aparecia acompanhada de uma monstruosa cosmo energia; Pela silhueta Mime rapidamente reconhecia seu novo adversário.

_________________
avatar
Hypnos
Fundador sonolento
Fundador sonolento

Mensagens : 2095
Cosmos : 1005953
Data de inscrição : 20/12/2012

Ver perfil do usuário http://coronas.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Sab Ago 27, 2016 5:25 pm

======================================================

"E assim, eles lutaram."



"Asgard, localizada no extremo norte da Europa, acabou se tornou o palco de uma guerra muito violenta. Nela, diversos guerreiros deuses lutavam entre si, numa verdadeira chacina, custando a vida de muitos civis inocentes, tingindo a neve de Asgard de vermelho."



"Como surgiu esse conflito todo? Porque Odin agiu dessa maneira, ao selecionar alguns meros humanos mortais e fundir os seus corpos e almas com os guerreiros deuses de Asgard? O que levou a essa situação? Quem está por trás disso tudo? Várias perguntas pelo ar, e nenhuma resposta."



"Henrique de Alcor havia começado a sua feroz batalha contra o guerreiro deus Sigmund de Grani, na entrada do palácio Valhalla. Testando o orgulho de seu inimigo, o guerreiro deus que até então era dito como uma mera sombra de Mizar, quer provar o seu valor. Será que Alcor sairá triunfante sobre essa difícil provação?"



"Já no interior do palácio Valhalla, o guerreiro deus Hyodo de Merak foi surpreendido por Balder de Hræsvelgr, e diante da visível falta de experiência, acabou sendo morto cruelmente. Ato contínuo, o guerreiro deus Balder decepou a sua cabeça e levou ela consigo, como um troféu para expor orgulhosamente."



"Mas agora Balder enfrenta o guerreiro deus Pujol de Mizar, que diferente de Hyodo, ao invés de atacar com força e brutalidade, utiliza-se da genialidade em combate, com o uso de estratégias. Será que dessa vez o genocida Balder irá pagar pelos seus pecados?"


"Já o guerreiro deus de Megrez lutava contra Frodi de Gullinbursti, em um combate acirrado. Segundo Lyfia, Frodi era uma pessoa voltada para a paz e justiça. Mas sua personalidade diz justamente o contrário. O que acontecerá nessa luta, senão a morte de um dos guerreiros deuses?"


"Malakh de Benetnasch por sua vez enfrentava o grotesco Fafnir de Nidhögg, porém mal começou a luta, de repente o mesmo acaba sendo morto na sua frente. Para sua surpresa, a cabeça do guerreiro deus sai rolando no chão até chegar em seus pés. Quem matou Fafnir?"



"Mirapolos de Phecda estava com dificuldades, eis que acabou reunido forças com Rung de Thrym, enviado para ajudá-lo na luta contra Hércules de Tanngrisnir. Apesar de tudo, Rung acabou sendo morto, deixando-o novamente sozinho. Será que Mirapolos conseguirá triunfar contra o guerreiro deus de Tanngrisnir?"



"Dos guerreiros deuses do grupo de Durval, Ur de Surt foi morto cruelmente por Schiffer de Alioth devido a uma séria desavença entre os dois. Rung de Thrym também morreu, ao lutar contra Hércules de Tanngrisnir. Desta forma, restavam os guerreiros deuses R.R. de Fenrir, Kaique de Midgard, Frey e o próprio líder, Durval de Heimdall. Será que eles serão de grande ajuda aos nossos amigos?"


"Durval e Frey se encontravam no palácio Valhalla, protegendo-o na ausência de Hilda de Polaris. Já o guerreiro deus R.R. de Fenrir estava desaparecido, até que então foi encontrado. Estava bêbado em uma das tavernas de Asgard. Porque ele agiu dessa maneira, se embriagando?"


"O novato Kaique de Midgard desapareceu misteriosamente. O jovem guerreiro deus havia partido em uma aventura junto com o líder deles, Sigfried de Dubhe, que também está desaparecido. Ninguém em Asgard sabia do paradeiro dos dois. O que ambos estão fazendo?"



"Schiffer estava em uma luta contra o guerreiro deus Surtr de Eikthyrnir. Para a sua surpresa, Surtr sabia de toda a situação que estava acontecendo em Asgard. Inclusive tomou conhecimento que os nossos protagonistas sequer eram guerreiros deuses propriamente dito. Mas sim, eram almas que se apossaram e se fundiram aos corpos dos sete antigos guerreiros deuses. Uma grande ameaça nascia nesse momento. Schiffer conseguirá derrotar esse inimigo que possui tanta informação valiosa?"



"Essas são as batalhas mortíferas que estão ocorrendo por toda Asgard, tingindo sua neve de vermelho."


====================================================

"Enquanto isso, em algum lugar..."




'Droga, o Frodi é bem forte. Confesso que subestimei esse filho da puta.' "Desvio com certa dificuldade de seus golpes. Dou um salto para trás, me afastando um pouco dele."



'Contudo, não posso matá-lo. Posso notar claramente que ele está sendo manipulado por alguma força superior.' "Observo atentamente em seus olhos, vazios e sem vida. Sinto também uma dualidade em sua cosmo energia. Era muito calma e bondosa, e ao mesmo tempo agressiva e cruel."



'Não podemos sair matando eles a rodo. Devemos evitar mortes desnecessárias. Se me recordo bem de Soul of Gold, eram sete guerreiros deuses novos...então aqui a situação não deve ser diferente.' "Analiso comigo mesmo, comparando essa situação com o anime. Apesar de ser a realidade, não mudava muita coisa para o que havia visto no anime Soul of Gold. Apesar disso, precisava ter certeza se todos eles eram bondosos, ou se isso só se aplica somente a alguns deles."




- O que foi? Você está com medo? "Frodi me provocava com um sorriso irônico estampado em seu rosto."




- Não me faça rir. Estou apenas avaliando melhor essa situação. "Respondo rapidamente, para não demonstrar minhas intenções, que era de salvá-lo."




-Hahahahahaha...avalie o seguinte: irei matá-lo aqui e agora. Depois, levarei sua cabeça como um troféu.
"Frodi explode seu cosmo agressivamente e em disparada avança para cima de mim."




-Idiota! Eu farei você morrer aqui, Gullinbursti. "Disfarço com um sorriso sádico, enquanto elevo meu cosmo, observando o meu oponente se aproximando em alta velocidade."



'Vou neutralizar ele, e depois descobrirei o que se trata essa lavagem cerebral, ou melhor, essa manipulação.' "Sem perder tempo, eu estendo a minha espada."



"E assim, continuava a trocar vários golpes com Frodi. A luta parecia que não iria acabar tão cedo assim."




'Duvido que todos esses guerreiros deuses sejam bondosos. Pelo contrário, alguns deles devem ser cúmplices nesse complô todo. Isto porque eu sinto que alguns possuem um cosmo inteiramente maligno. Sem dúvidas estes não estão sendo manipulados, pelo contrário, estão auxiliando o manipulador.'
"Neste instante, havia me recordado de Balder. Ele sem dúvidas era inimigo, sua cosmo energia era maligna. A mesma coisa se aplica à Fafnir de Nidhögg, outro guerreiro deuses que era um tremendo filho da puta. Já os outros quatros guerreiros deuses, ainda não sei. Com o tempo eu descobrirei."




'Odin, seu merda. O que você quis dizer com tudo aquilo?' "Me relembro de suas palavras, e não consigo achar uma conclusão."




'Você nos trouxe para cá por que estava desesperado? E os guerreiros deuses originais? E essa história de voltar ao tempo?' "Eram tantas perguntas que me perdia em pensamentos."




'Lyfia...terei que usá-la para descobrir a verdade.
"As respostas uma hora virão à tona."


================================================================================

_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Hypnos em Dom Ago 28, 2016 12:12 am

Então vamos lá, continuação do meu post...









Mime: Eu posso sentir uma cosmo energia impressionante que está oprimindo meu próprio cosmo.....jamais havia sentido isso desde que vim para cá. - Pensava consigo, enquanto seu rosto gotejava de suor -




Uma sombra se aproximava andando lentamente de onde Mime estava e ao passar pelo corpo mutilado de Fafnir, o chutava para longe, como se fosse um mero saco de lixo. O coração de Mime disparava a tal ponto, que era possível ouvir seus batimentos. Ele assumia uma posição defensiva;






- Você é realmente astuto meu caro rapaz! Mas devo dizer que sua vida miserável termina aqui.









Mime: Quem é você? Vamos covarde, mostre seu rosto depravado.









Rosto depravado? Hahahahaha eu não sinto obrigação nenhuma em lhe dizer meu nome...contudo - dava uma pausa e respirava desapontado -...









...se eu não fizer isso, você irá para o túmulo sem nem ao menos saber quem tirou sua desprezível vida [ Obs] homenagem ao Ikki [ / obs]









O meu nome é Lorenzo de Sirene, e eu sou um dos 7 Generais Marinas do Imperador Poseidon.




Contudo sem ter sido notado por Lorenzo ou mesmo Mime, uma terceira figura os espreitava à sombra, desaparecendo dali e rumando para a floresta petrificada de Asgard, onde lutavam Alberich e Frodi e se punha a observa-los também;















Enquanto isso.....em algum lugar de Muspelheim, duas conhecidas figuras se movimentavam a espreita. Eram Siegfried de Dubhe e Kaique de Midgard. Kaique estava sofrendo muito com o forte calor gerado pelos rios de lava ardente, enquanto que Siegfried se mantinha intacto.




O objetivo dos dois era localizar o palácio das almas, onde supostamente encontrariam seu maior desafio, o mal supremo.




Kaique: Hey Siegfried, eu tenho que parar, não estou aguentando mais esse calor. Vá na frente e tente ver se descobre onde aquele verme está escondido. Assim que eu melhorar, irei até você.




Siegfried encarava seu amigo, se esgueirando em algumas rochas longe dos rios de lava e que estavam recobertas de um tipo de musgo, e incrivelmente, estavam geladas. Aliviando assim um pouco da agonia daquele Guerreiro deus.










Siegfried: Muito bem!! Vou indo e tome cuidado. Sinto que há cosmos hostis proximos daqui;




Kaique acenava positivamente com a cabeça e mergulhava naqueles emaranhados de musgos, desaparecendo quase completamente entre os mesmos.




Kaique: Ah que delícia..........




Siegfried se apressava, saltitava entre as pedras afiadas e pontiagudas, abrindo caminho rapidamente. Sentia que estava sendo vigiado, mas não podia se deter por qualquer coisa. Após meio dia de percursos, ele chegou a um ponto tanto quanto estranho. Parecia uma região devastada por um vulcão; Era um local plano, coberto por um cinzas e rochas negras.










Siegfried: Então finalmente eu encontrei!!! Lá está, o palácio das almas!!









Ao longe era possível, ver um enorme castelo com cachoeiras de lava incandescente que jorrava por algumas estruturas naturais, sob as quais fora construido. As formações rochosas ao redor, eram todas brutalmente esculpidas em caveiras dotadas de chifres de bode, e olhos que jorravam lava. As quais ajudava a compor o ambiente extremamente amaldiçoado e maldito do local.




O Guerreiro deus se pos a caminhar lentamente, observando cuidadosamente tudo a seu redor. Quando percebeu uma monstruosa cosmo energia que o envolvia. Enfim, chegara o momento de lutar.




Em sua mente, sua vida passava como um filme, recordava dos maus momentos e dos maus momentos. E tentava buscar algum momento feliz, mas não encontrava. E Siegfried ria, ria muito!! Afinal, sabia que era uma luta sem volta, tal qual o destino do seu personagem....






Siegfried: Humn....chegou a hora de lutar.....vou acabar com esse infeliz!! Não vejo motivos para me conter ou tentar camuflar minha presença; Chegou a hora.









Siegfried liberava sua cosmo energia, era uma imensa cosmo energia também, sua mente sofria para manter a concentração e liberar aquele poder, e naquele momento desejava ter tido algum combate extra, para poder ter alguma preparação.






Dubhe movimentava seus braços, como se estivesse buscando canalizar mais poder e ao mesmo tempo, se preparar para lutar.











Em Asgard, essa liberação de todo o poder de Dubhe, não passou despercebida pelos demais Guerreiros deuses, amigos e inimigos que enfim, puderam notar a presença de Siegfried






Obs: Audio para compor essa cena, em 2:49

As duas poderosas cosmos energias se chocavam entre si, liberando um imenso poder. Siegfried sofria para liberar toda aquele cosmo energia, mas buscava concentração em seu objetivo, com seu sexto sentido podia ver claramente seu inimigo se aproximando em meio as labaredas de chamas e lava que se formavam a sua frente, algo extraordinário de se ver.




Surtr: Então és o tolo Guerreiro deus de Odin que ousou violar a santidade de meu reino? Você é muito atrevido, acha que está a altura de me ganhar em combate??

Siegfried: É pois é, sou eu!! Sou o Guerreiro deus da estrela Alpha, Siegfried de Dubhe!! E agora que já sabe meu nome, se prepare, pois vou te encaçapar seu patife

Surtr: Miserável verme!! Como se atreve a proferir tais palavras asperas contra seu deus?? Vou faze-lo em pedaços e dilacerar sua alma

Siegfried: Tente!! Vai ser interessante ve-lo fazer isso, ou melhor, tentar!!

Claramente Siegfried, estava tentando quebrar a concentração de Surtr, enfurecendo-o o suficiente, para que ficasse com sangue nos olhos e não pudesse se concentrar na batalha;

Surtr, parte loucamente contra Siegfried, golpeando-o com suas duas espadas freneticamente. Siegfried usava sua velocidade da luz para desviar dos ataques de Surtr, que eram implacáveis. A cada golpe de suas espadas, o chão tremia e irrompia-se em lava. Mas a robe de Dubhe conseguia aguentar os respingos de lava, graças a Safira de Odin que reluzia em seu peito.

Enquanto estava sendo massacrado impiedosamente por Surtr, Siegfried pensava em tudo que aconteceu e que estava acontecendo, estava em um mundo diferente, que pensava so existir em sua mente e nos animes. E uma hora estava indo ao cinema, e em um instante se viu em Asgard, usando as vestes de Siegfried. E ria com isso, seu rosto estampava um sorriso canto, o que enfurecia ainda mais Surtr, que babava e urrava de ódio, desferindo ataques com maior agressividade.

Siegfried estava ficando cansando já, pelo excesso de cosmo gasto para se desviar e para confrontar o então deus. Mas em sua mente, continuava as recordações e a voz da sua mente dizia: "Mas que merda é essa....que porra de hora para eu começar a recordar tudo....parece que vou morrer mesmo....mas se for assim, queria ao menos que Hilda tivesse gostado de mim....fela da p**** de destino louco o meu"


Siegfried: Hahahahaha, merda.....se eu vou morrer aqui que seja, mas vou levar esse puto comigo! Se eu bem me lembro se essa diabrura seguir os eventos do anime e mangá, para se vencer um deus, é preciso elevar o cosmo até o 9 sentido....um estágio que apenas os deuses e claro....o Seiya alcaçaram; Mas está certo....vou dar uma de Seiya.....

Siegfried: Wwwhoooooooooooooaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa - Siegfried da um grito, e salta para trás o mais distante que pode, para se afastar um pouco das investidas de Surtr, e começa a elevar seu cosmo -


Siegfried: ahhhhh.... p*** que pariu.....e como que se desperta o 9 sentido?? - Pensando -

- Não tenho a menor a ideia, e o puto do Kurumada desgraçado não mencionou isso....mas vou tentar usando a lógica, vou elevar o meu cosmo ao máximo, me concentrando em atingir sempre um estágio maior, algo que se iguale a plenitude do universo, mesmo que meu corpo seja feito em pedaços -


Surtr: Que diabos está tramando verme asqueroso, por acaso enlouqueceu e quer se matar?? - Surtr elevava seu gigantesco cosmo ainda mais, porém Siegfried se mantinha de pé, inabalado, com os olhos fixos no horizonte, enquanto seu cosmo, aumentava exponencialmente.

--== Imaginem aqueles gritos iguais que o Goku dá quando começa a elevar seu QI sem parar, escrevendo isso até fiquei gritando aqui hahaha, mas é assim que Siegfried está ==--


Siegfried: Vamos cosmo......eleve-se sem limites.....se iguale ao nível de um deus, mesmo que por um segundo que seja...

- Odin....me conceda a graça de despertar meu 9º sentido.....nem que seja a última coisa que eu faço.


Sangue começava a escorrer pelos olhos, nariz, ouvido, boca e pelas unhas de Siegfried, claramente seu corpo estava suportando algo muito além do limite, seu cosmo continuava aumentando, fato que deixou Surtr hesitante...

Surtr: Não compreendo....porque um mísero humano está elevando seu cosmo a tal ponto....seu corpo deve está prestes a ser destroçado em milhares de pedaços....mas....mas.....

- Mesmo assim, ele não desiste....continua elevando seu cosmo mais e mais....será que ele.... -Surtr demonstra um certo pânico em seu rosto -

- Não.....não pode ser...... - Pensava enquanto encarava Siegfried -

- Este mero humano está pretendo igualar seu cosmo ao nível de um deus??




Siegfried: Whooooooooooooooooooaaaaaaaaaaaaaaa.........vamos cosmo.....eleve-se ao infinito!!! - Urrava a plenos pulmões -

Surtr: Não pode ser....esse humano pensa mesmo em sobrepujar um deus?? É loucura!!! Vou elimina-lo agora de uma vez por todas, antes que seja tarde....


Surtr: MORRAAAA DESGRAÇADO!!!! Receba meu poder divino (ainda sem nome o golpe, irei pensar em algo) - Surtr descarrega uma poderosa rajada de energia cintilante feito as chamas, que foram violentamente contra Siegfried (quase pus Pegasus hahahaha)

Siegfried: É tarde demais Surtr..... - Siegfried estende os braços a frente de seu corpo e bloqueia o ataque de Surtr, as chamas mescladas a poderosa energia, começam a ricochetear, despedaçando rochas e o solo a volta de Siegfried....



Surtr: NÃO PODE SER........ELE DETEVE MEU ATAQUE!!!!!!!!!

- COMO É POSSÍVEL QUE UM MERO MORTAL POSSA SER CAPAZ DISSO?? DESGRAÇAAAAAAADOOOOOOOOOOOOOOOOOOO


Surtr dispara duas novas e imensas rajadas de seu poder contra Siegfried, que ainda segurava a primeira, buscando anula-la, quando ve as duas novas se chocando contra si.....


Siegfried: É agora ou nunca!!! Hora de lutar ou morrer.... - que merda....pareço o Seiya falando hahahaha -- rindo pensando consigo --

Uma enorme cosmo energia toma conta de Siegfried, que consegue parar o ataque de Surtr, os braços da sua robe se destroçam virando poeira, juntamente com metade de sua armadura de Dubhe, deixando apenas as pernas parcialmente intactas, uma parte do peitoral que ainda se via a Safira de Odin reluzindo e uma parte de ombreira.

Afora isso, era possível ver uma poça significativa de sangue ao redor de Siegfried, que sangrava muito, mas sua determinação era incansável.

Siegfried havia finalmente alcançado o 9º sentido, seu poder agora se equiparava ao de Surtr, Siegfried em um esforço descomunal,  junta as palmas das mãos, anulando o ataque de Surtr;


Siegfried: E  ai seu bosta?? Surpreso?? Pois agora é a minha vez, e não vou pegar leve




Siegfried: DESAPAREÇA DA MINHA FRENTE INSETOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO



-
Vendaval do Dragão!!!!!

O golpe de Siegfried se desloca violentamente acima da velocidade da luz, atingindo Surtr, que esforça-se para se livrar do golpe. Mas o poder desferido por Siegfried era terrível.

Surtr: ESSE FILHA DA PU@## FOI CAPAZ DE DESFERIR UM GOLPE DESSA MAGNITUDE?? ENTÃO ESSA É A VOCAÇAO QUE MOVE OS GUERREIROS DEUSES DE ODIN?? NÃO POSSO SER DERROTADO POR UM MERO HUMANO....
- Surtr babava de ódio, rangendo seus dentes -



Siegfried: É isso mesmo!! Posso ser um mero humano, mas nesse momento meu cosmo brilha mais que o seu....

Surtr: Como pode ser??

Siegfried: Simples! Você é um deus sujo....que apenas deseja morte e destruição, enquanto que Odin, preza a paz e harmonia na terra. E por isso, que meu cosmo atingiu o 9º sentido, porque eu estou lutando nesse momento, arriscando minha vida, pela justiça, pela paz e harmonia em Asgard;

Siegfried -- Mas que merda....virei mesmo traste do Seiya hahahaha - pensava




CONTINUA


Última edição por Hypnos em Seg Ago 29, 2016 10:31 pm, editado 2 vez(es)

_________________
avatar
Hypnos
Fundador sonolento
Fundador sonolento

Mensagens : 2095
Cosmos : 1005953
Data de inscrição : 20/12/2012

Ver perfil do usuário http://coronas.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Pujol em Seg Ago 29, 2016 6:55 pm


Arredores de Valhalla, uma longa enxurrada de água e neve é lançada ao alto em um poderoso e magnifico estrondo, a paisagem dos ermos se tornou completamente branca por alguns segundos, porém no final a mesma se revelou inexistente, apenas um grande lago com algumas bordas em seus extremos.

 


Penso que você nunca tomou um banho tão gelado, Balder. Mantive um pequeno sorriso enquanto estava sobre a água, utilizando uma fração infinitamente pequena de meu cosmo para solidificar a parte da água que estava caminhando.
 
Balder rapidamente vem à tona, seu semblante não é muito animador, seus olhos não transparecem mais a calma que anteriormente reluziam, porém me agachei e olhei diretamente em seus olhos.

 

Já Consegui fazer um “Deus” tomar banho, logo mais o incapacitarei. Mantinha um tom de deboche.
 
Balder rapidamente desfere um golpe estrondoso com sua lâmina, enquanto eu salto para trás, deslizando no gelo para uma zona segura.

 

Um ser tão repugnante não conseguirá se quer me ferir. Falava saltando para fora da água, desferindo uma rajada direta e reta sobre o local onde estávamos.
 
Rapidamente me esquivo deste ataque, indo em direção à outra extremidade do lago, usando uma vez mais o gelo para deslizar, enquanto Balder caia na água uma vez mais.

 

Balder você não tem como me vencer nesse cenário, olhe a seu redor, você está lento, nadando, você jamais irá chegar à velocidade da luz ai, já eu posso transpassar qualquer velocidade utilizando o gelo que crio entre meus pés e a água. Erguia-me facilmente, enquanto Balder mantinha um semblante sério.
 
De uma forma mais ousada, posso dizer que você não possuí qualquer chance de me enfrentar, mas você não vai parar, afinal de contas você é um caçador e nunca saberá quando se tornou a presa. Alfinetei ele uma vez mais.
 
Como previ Balder rapidamente se enfureceu, como um rei, seu ego era gigantesco, e pequenas alfinetadas seriam o suficiente para fazer com que o mesmo perdesse a calma e agisse de forma descontrolada.
 


Como você se atreve a falar assim comigo, mortal asqueroso.
Falava com raiva enquanto levitava.

 
“Não me lembro desse viado poder levitar, mas Balder possuí algum poder divino então posso assumir que possuí cosmo suficiente para se manter no ar por tempo indefinido... Porém existem males maiores residindo nas profundezas de Asgard e há outros interesses aqui, alguns que compartilho.” Pensei rapidamente, enquanto lembrava de alguns fatos que já verifiquei pessoalmente.
 
Enquanto pensei aquele som aterrador veio átona, junto a um raio de cosmo, Ansur.

 

Mas que merda. Falei rapidamente me movimentando pelo lago.
 
Utilizando do gelo pude deslizar ao invés de correr, ganhando velocidade sem me cansar, ao correr na velocidade da luz logo pude manter a mesma e até ultrapassar ela, me lançando de ponto a ponto do lago enquanto aquele anjo maníaco lançava seus ataques sem parar.

 

Só sabe correr Mizar? Ou está com medo de morrer? Não se preocupe eu tenho mais força do que isso. Yr! Utilizava seus anjos, enquanto lançava suas rajadas titânicas de cosmo.
 
Rapidamente fiquei cercado, belas anjas e um ser memorável uma vez mais ao lado de Balder, naquele momento pensei com clareza, ao sentir o perigo a flor da pele minha adrenalina disparou e algumas coisas que ainda eram confusas ficaram mais claras.

 

Balder, isso é tudo que você tem? Ainda me parece pouco para um suposto Deus. Uma vez mais usei de palavras para irritar o ser.
 



Inseto repugnante, irei matar você e acabar com tudo que existe aqui, destruam ele, ANSUR! Lançava seu raio com uma cosmo energia devastador em direção ao lago, porém dessa vez o poder era maior, sua circunferência quase que cobria metade do lago e os olhos de Balder estavam vermelhos, cobertos por sua raiva.
 
No momento que vi a morte certa pude sentir meu coração repleto de coragem, não havia mais família para voltar, não havia esposa, apenas amigos e uma certeza, morrer em batalha seria meu destino.

 

Em passes rápidos comecei a me ajeitar, minha velocidade já estava acima da capacidade de balder, seus anos tentavam me cercar pelo ar, o gigante vinha em minha direção também e aquele raio que certamente chegaria ao fundo do oceano também vinha, nesse momento me senti vivo, pela primeira vez neste novo corpo.
 


Vamos dançar Balder. Minha voz ecoava por todo campo, frações de milésimos de segundo haviam passado era hora de colocar meu plano em prática, com algumas mudanças.
 
Rapidamente saltei em direção a valquíria mais próximas, minha velocidade se mantinha no extremo, ao não parar de me movimentar sobre o gelo e aumentar a pressão sobre cada pilastra que criava na hora de mudar de direção pude alcançar velocidades superiores a da luz e nesse caso meu próprio corpo estava gerando um impacto cada vez maior.

 

Ao alcançar a primeira valquíria a usei como apoio, rapidamente saltando, uma em uma, Balder não conseguia notar onde eu estava, porém suas valquírias caiam, como anjos que perderam suas asas, uma a uma ascendi aos céus, antes do ataque de Balder chegar ao lago estava cara a cara com o mesmo, ao me notar o mesmo pode notar apenas minhas palavras enquanto desferia um golpe concentrando toda minha força, ampliado pela velocidade que atingi.

 

Agora acredita que você é a caça? Falava lançando Balder diretamente em seu próprio ataque.

 
Antes de qualquer reação Balder apenas via sua queda, enquanto eu criava um ultimo pilar de gelo no alto, aproveitando à alta umidade que a região experimentava graças aos impactos no lago e me atirava em sua direção.
 
“Primeiro passo realizado com sucesso, agora tudo tem que ser sincronizado para o segundo e terceiro.” Terminava de pensar me lançando em direção a Balder, quase cego devido ao estouro de luz que o choque dele com seu próprio golpe havia gerado.
 
Rapidamente transpassei a luz segurando Balder pelo peito, como um escudo, em direção ao lago, Balder logo percebe a chance e enterra sua espada em meu abdômen, porém continuávamos na mesma situação.

 

Balder estava visivelmente esgotado, talvez sua fonte de energia tenha secado, mas ainda não possuía um misero arranhão, por exceção de sua lâmina e armadura as quais já não existiam.

 

Você se aproximou demais Mizar, agora está morto, você não pode derrotar um Deus... Hahaha.. Mantinha uma risada frenética enquanto entravamos no lago como um grande míssil, direto ao fundo, perfurando o gelo que o separava do mar.
 
Balder logo notou que eu não perdi a consciência e que embora não sentisse dor, começara a ter uma sensação estranha.


 

“Talvez você nem tenha notado, mas sua espada se esfarelou a muito tempo Balder, você sequer perfurou minha armadura, já o seu querido rob divino, está destroçado, junto com a safira falsa.” Transmitia meus pensamentos ao mesmo.
 
Balder logo olhava para baixo, meu punho estava congelando seu corpo, quanto mais fundo descíamos, mais rápido eu o congelava, não apenas por fora, mas por dentro, o homem que sequer sentia dor agora podia ouvir seus ossos rangerem com o frio.

 

“Não consigo me mexer, o que você está fazendo com meu corpo?” Questionava em um tom ameno.
 
Atingíamos o fundo do mar, não havia luzes além do meu cosmo naquele local, Balder estava exausto, eu ainda não, mas estava gastando grande parte do meu cosmo para congelar Balder por dentro o quanto antes.

 

“Vou lhe dizer, você é invulnerável por fora, mas se eu afetar seu corpo por dentro é algo diferente, você realmente é imortal, mas isso será uma maldição, afinal estarei congelando suas entranhas, tudo que há dentro de você, ficarás em animação suspensa até o final do universo, por que não conseguiste prestar atenção no que acontecia a seu redor... Sua espada ruiu em meio a gelo e ataques de cosmo, ela não era resistente como sua armadura, mas eu criei muitos buracos nesta, para que ruísse com o gelo e essa safira maldita fosse destruída no com meu impulso azul.” Contei o que fiz enquanto Balder perdia a consciência.
 
Logo passo a utilizar todo meu cosmo, criando um bloco de gelo, uma temperatura abaixo do zero absoluto, suficiente para congelar um Deus, porém apenas consegui fazer isso em um local onde as temperaturas já estavam próximas ao zero absoluto.
 


“Balder está derrotado, congelado abaixo da Terra, junto à serpente de Midgard, penso que esse não seja um bom lugar, por favor, me leve a seus domínios.” Pensava, fazendo uma pergunta demonstrando um grande respeito no final.
 
Eu fui tragado por um portal negro, junto ao bloco de gelo que jamais se descongelaria, meu cosmo logo desapareceu de Asgard.


Última edição por Pujol em Qua Ago 31, 2016 1:03 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Pujol
CEO Empalador
CEO Empalador

Mensagens : 1249
Cosmos : 20006013
Data de inscrição : 16/02/2013
Idade : 25
Localização : 4ª Esfera: Giudecca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Ter Ago 30, 2016 12:04 pm

==========================================================




"A batalha de Megrez versus Gullinbursti finalmente chegaria a uma conclusão. Porém...essa conclusão seria a morte de um deles? Um empate? Como se encerrará essa luta?"








"Os dois oponentes ainda trocavam poderosos golpes com suas espadas. Tal momento, por um instante, parecia uma luta feroz entre dois soldados medievais. Era uma situação delicada, e ao menor erro, por mínimo que fosse, custaria a vida do guerreiro deus."











"Tanto um quanto o outro estavam concentrados, suas cosmos energias iam se elevando cada vez mais. Nenhum deles queria ceder, pelo contrário, ia pressionando cada vez mais. O local em volta sofria as consequências, como um poderoso turbilhão de vento causado pelos impactos dos golpes, arrancando a neve das árvores bem como elas próprias, arrancadas do solo ou partidas em pedaços."








'Nada mal...para alguém como eu, que até poucos dias atrás, vivia uma vida pacata no Brasil. Esse poder é incrível...além da força e do vigor, meu fôlego aumento de uma forma gigantesca. '"Eu observo meu inimigo atentamente, parece que ele nunca ia desistir. Essa luta iria longe, eu precisava tomar alguma atitude para acabar com ele logo. Sentia o cosmo dos outros colegas e podia notar que mais batalhas estavam acontecendo em Asgard."








'Quando estou concentrado, ao manusear a espada de gelo, sinto algo muito estranho. É como se tudo ao meu redor estivesse passando mais devagar.É como se eu estivesse parando no tempo. Tudo se movia em câmera lenta. Por isso que consigo manter o controle dessa luta contra o Frodi.' "Ia me desviando dos golpes dele, e me defendendo de cada um. No caso dele, se movia um pouco mais depressa, era como se a velocidade estivesse reduzido pela metade, então conseguia enfrentá-lo. Se fosse na velocidade normal, com certeza teria sucumbido diante de sua força."














"Era uma habilidade muito estranha, mas conseguia vantagem com ela. Mesmo se o oponente utilize a velocidade da luz, com este poder, consigo vê-lo se mover mais devagar, e o meu reflexo se torna mais rápido."








"Precisava acabar com essa luta de uma vez por todas. Desta forma, eu dou um grande salto para trás, me afastando do guerreiro deus. Assim, poderia por em prática o meu plano."








- O que houve? Você se cansou? "Frodi se aproxima devagar com sua espada em punho, enquanto eleva seu cosmo mais ainda. Não queria dar o braço a torcer, e insistia nessa batalha. Ele sabia que uma hora eu daria um passo em falso, e seria o momento perfeito para me matar."








- Frodi, você não é um guerreiro maligno. Consigo sentir um cosmo muito poderoso te manipulando, e para isso, preciso prende-lo. "Começo a elevar meu cosmo também, porém sem empunhar a espada."








- Me prender? E como você pretende fazer isso? És um tolo por pensar tamanha bobagem. "O guerreiro deus levanta sua espada para cima, prestes a lançar uma poderosa rajada de energia para cima de mim."








- Você quer descobrir? Então vamos lá. "Finquei a minha espada no chão, e explodi meu cosmo ao máximo. Uma aura púrpura assume a extensão do local."








- Couraça Ametista!!! "Pronuncio o nome em alto e bom tom, enquanto libero toda a minha cosmo energia, atacando Frodi."








-Maldição...isso é..."Frodi acaba reconhecendo o golpe."




- Mesmo assim, você não conseguirá me atingir! Serei tão rápido que sua couraça ametista não me atingirá! "Exclama o guerreiro deus orgulhosamente, enquanto se põe a escapar do meu golpe."





"Porém sua tentativa é em vão,  a couraça ametista já havia paralisado as suas pernas, e vai tomando o controle do cenário de batalha. O corpo de Frodi lentamente vai sendo coberto pela couraça."



- Droga, eu já estou preso!! Esse filho da puta me prendeu antes mesmo de lançar o golpe por completo!! "Frodi percebeu a armadilha, e tenta se livrar da couraça ametista com sua espada."











- Maldito, acha que isso é alguma piada??? "O guerreiro deus vocifera, e com sua espada, vai atacando a couraça. Porém suas tentativas são em vão. A couraça não parava de crescer, por mais que ele tentasse atacar. Isto porque ao atacar a couraça que cobria sua perna esquerda, a couraça crescia pela perna direita. E ao mudar de lado para atacar, a couraça do outro lado voltava a crescer."











"E assim, o guerreiro deus Frodi de Gullinbursti foi envolvido pela couraça ametista."











- Agora fique quieto aí, Frodi. E não se preocupe, deixei uma brecha bem pequena para entrar oxigênio, então você não morrerá tão cedo assim. "Esboço um sorriso, e acabo caindo na gargalhada. Não podia esconder minha satisfação em ter derrotado um guerreiro deus tão poderoso."








- Agora que essa luta está encerrada, preciso ir até Lyfia. Talvez Odin se manifeste através dela. "Pensativo, me coloco em marcha em direção à minha residência."

--------------------------------------------------------------------

"Havia notado que tinha alguém me espreitando, porém preferi ignorá-lo. A pressa me fez esquecer desse terceiro elemento."


_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Malakh em Ter Ago 30, 2016 6:16 pm

- Um General Marina interferindo em uma batalha... Por que não estou surpreso?





- Parecia que você estava com problemas em lidar com o Fafnir, então decidi ajudá-lo. - diz Lorenzo em meio a risos sarcásticos.





- Eu estava prestes a completar minha Melodia da Submissão e tomar posse da mente dele. Seria útil ter um Guerreiro Deus sob o meu comando, mas não há problema, terei outras oportunidades.





- Por que destruir, se pode controlar, não é mesmo? Entendo sua estratégia... Mas é muito demorada! - o marina toma posição de combate.





- Reconheço seu poder, Lorenzo. Todavia, para seu azar, sou conhecedor das habilidades do General Marina de Sirene!





- É mesmo? - Lorenzo se surpreende com a declaração.





- Precisamente. Sua melodia, por exemplo, não pode ser bloqueada por barreiras físicas e nem mesmo a mutilação de meus próprios ouvidos seria medida efetiva contra os efeitos dela, pois age diretamente no cérebro de seu adversário.




- Muito bem... - Lorenzo se impressiona com o conhecimento de Mime, mas confia que não há defesa contra sua poderosa técnica e aproxima sua flauta da boca.





- No entanto, para sua melodia alcançar o cérebro com tal eficiência, a ressonância deve ser bem direcionada, o que não vou permitir que aconteça.


MIRAGEM DO HARPISTA





O corpo de Mime começa a se multiplicar e logo diversas imagens idênticas a ele surgem em frente ao General Marina.





- Ele está usando ilusões para me confundir, preciso descobrir qual deles é o real! - pensa Lorenzo





- Se eu utilizar minha técnica com grande área de abrangência, ela perderá em poder, mas será o suficiente para abalá-lo e revelar-me qual dos clones é o verdadeiro Benetnasch!


SINFONIA FINAL DA MORTE!





Lorenzo inicia sua melodia e claramente uma das imagens de Mime sente os efeitos e se contorce um pouco.





- Te encontrei! - pensa Lorenzo, que passa a direcionar sua melodia integralmente a Mime.





Entretanto, o atordoado Mime que ele ataca simplesmente some bem diante de seus olhos.


- O quê?! Não pode ser, ele criou a ilusão de uma cópia atordoada?





- Exatamente! - o verdadeiro Mime surge e flanqueia o General Marina de Sirene.





REQUIEM DE CORDAS!!!





As cordas da harpa de Mime envolvem Lorenzo e passam a estrangulá-lo.
avatar
Malakh
Garanhão Coronas
Garanhão Coronas

Mensagens : 437
Cosmos : 1527
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Qua Ago 31, 2016 5:07 pm

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

"No caminho para o meu palácio, notei que havia alguém me seguindo. E ainda, tal elemento não fazia questão de ocultar o seu cosmo, pelo contrário, parecia que queria ser notado."


- O que você está fazendo aqui?? Chega desse esconde-esconde, mostre a sua cara. "Em uma certa altura da minha caminhada, eu havia perdido a paciência com alguém me espionando na surdina. Como estava com pressa para me encontrar com Lyfia, eu acabei chutando o balde. Parei de andar, e olho de relance para trás. Queria resolver aquilo o mais breve possível."


"O silêncio ainda permanecia no lugar. Porém pude ouvir, pela primeira vez na minha vida de forma nítida e clara, passos pesados na neve, em minha direção."



- Que assim seja. Aqui estou eu, sem mais delongas. "Aquele que me espiava acaba se revelando. Imediatamente reconheci quem era aquele aquele indivíduo. Tinha ficado surpreso com tal situação, mas logo me lembrei da situação da Saga de Asgard que assisti em Saint Seiya, e lembrei que a Saga de Poseidon tinha vários vínculos com esta."




- Devo-lhe dizer que a sua luta contra aquele guerreiro deus lá trás foi bem interessante. Mas comigo, isso não será possível. Pude observá-lo de perto, e apreender todas as suas técnicas. "Havia removido o seu elmo,  passando a me encarar com um olhar intimidador, como se estivesse querendo se impor. Essa é uma atitude de um guerreiro pronto para lutar."




- Olha só!! Você é o general marina Isaac de Kraken!! Um dos sete generais marinas de Poseidon, e guardião do Pilar do Oceano Ártico. "Respondo em tom de deboche, olhando-o com um olhar satírico. Resolvi surpreender meu oponente, mostrando-lhe que sabia tudo sobre ele. E isso de certa forma não deixa de ser verdade."




- O que?? Maldito, você está bem informado!! Mas não se engane, eu também sei tudo sobre você, Alberich de Megrez, da estrela delta. Um dos sete guerreiros deuses de Asgard, de família nobre e aristocrata, parte da realeza em Asgard. Também sei bastante coisa sobre você. "O general marina retruca, em tom de provocação, visando revidar na mesma altura, falando diversas informações que julgava serem corretas sobre mim. Coitado."


- Está enganado. Não sou Alberich, mas sim, outra pessoa. Me chame de...de..."Penso por um momento. Não queria nem fodendo que ele soubesse meu nome real. Também não queria usar o nome Aiacos, pois possivelmente ele existe nesse universo também, como um dos três juízes do inferno." ...Larvenberg...não...não..."Acabo interompendo a mim mesmo, me atrapalhando um pouco."



- Você é bem enrolado pelo visto. Sequer sabe o seu nome, hahahahaha. Você sofre de amnésia?? Ou por acaso entrou em pânico? "Isaac dá uma risada enquanto cruza os seus braços, notando que eu havia me atrapalhado um pouco."


- É...eu me enrolei um pouco...mas é porque sou conhecido por muitos nomes, esse é o problema. "Solto um suspiro profundo, desanimado. Não iria usar nenhum nome que já havia usado, e tampouco iria utilizar meus nicks anteriores, como Aiacos ou Larva Maligna. Este último ia ficar muito bizarro."



- Mas quer mesmo saber? Meu nome de verdade eu nunca revelo. Pois aqueles que sabem, acabam morrendo em seguida. "Encaro o general marina com um olhar intimidador, visando desconfortá-lo um pouco.."



- Meu nome é Heisenberg de Megrez, muito prazer! "Dou uma risada sádica logo após. Foda-se a criatividade, usei o famoso pseudônimo de Walter White, fabricante de metanfetamina de Breaking Bad. Com certeza a sua existência nesse universo era nula, então adotei o seu nome."


- Heisenberg?? "O general se questiona, um pouco confuso."



- Sim. Heisenberg! Não faço parte da nobreza asgardiana, e tampouco sou o que você pensa. "Me aproximo do general marina, de forma amistosa, para que este não levantasse sua guarda."


- Eu sou um guardião celestial. Sempre observo os outros guerreiros e as outras divindades por este mundo. Conheço tudo sobre vocês, generais marinas. Ou até mesmo sobre Poseidon. "Dou um sorriso irônico, e começo a criar uma história sobre mim para blefar. Eu vou argumentando com firmeza, para solidificar o meu blefe para cima de Kraken."



- Que bobagem é essa? Você por acaso é algum tipo de retardado com rompantes de megalomania? "Isaac cerra seus punhos com mais forças, demonstrando estar irritado. Ele parecia não estar gostando do tom da conversa. Mas não podia agir com cordialidade com ele, seu cosmo deixava claro se tratar de um inimigo impiedoso e frio."



- Eu sei toda a história da sua vida, seu humano insolente. "Estava decidido a blefar contra Kraken, e começo a fazer uma jogada para desestabilizar o seu emocional. Até tentei subjugá-lo chamando-o de humano."



- Sei de tudo sobre você. Sei do seu treinamento árduo na Sibéria, ao lado de Hyoga! Sei que vocês eram grandes amigos, e treinavam junto com o mestre de vocês, o poderoso cavaleiro de ouro Kamus de Aquário. "Afirmo veemente para Kraken, na expectativa de ver qual seria a sua reação."



- Também sei que você arriscou a sua vida para salvar Hyoga, e acabou sendo dragado para as profundezas. Neste momento, você acabou perdendo o seu olho direito. "Observo Kraken, que me fixava com um olhar de espanto. Ele não podia acreditar que eu sabia desses detalhes tão íntimos de sua vida pessoal."



- Enquanto você sofria, Hyoga conquistou a armadura de cisne, e futuramente viria a matar Kamus de Aquário, o mestre de vocês. E você, assumiu a armadura de Kraken. Por muitos anos você vem aguardando ansiosamente o dia em que vingará de Hyoga por tudo o que sofreu. "Dou uma risada sádica, enquanto observo Isaac ardendo em fúria. Meu blefe parecia estar funcionando."


- Seu desgraçado!! Como você sabe de tanta coisa? Maldito!!! "Isaak começa a elevar seu cosmo agressivamente, assumindo posição ofensiva contra mim."


- Tolo...você pretende lutar contra mim?? "Enquanto conversava com ele, o cosmo de Malakh elevava-se gradualmente, alcançando um ápice. E ao mesmo tempo, o cosmo do oponente dele sofre uma violenta oscilação, demonstrando uma situação de perigo."


"O embate entre Sirene e Benetnasch haviam alcançado um resultado surpreendente. O guerreiro deus conseguiu se sobressair diante das habilidades mortíferas do general marina. Com o uso de estratégias, Sirene estava entre a vida e a morte, nas garras de Malakh."


- Merda...desse jeito...ele vai ser morto!!! "Isaac se desespera ao notar seu colega em grande perigo. Jamais iria imaginar que os guerreiros deuses pudessem dar tanto trabalho. Um deles conseguiu encurralar seu oponente com grande facilidade através de estratégia infalível, e o outro praticamente conhecia toda a história da sua vida deixando-o surpreso."


- Pelo visto vocês são mais fortes do que eu imaginava. Terei que me retirar por ora. "Kraken coloca o seu elmo e se afasta de mim, desaparecendo em meio à floresta."


- Hmmm..para onde será que ele foi? "Me questiono, intrigado. Após, viro-me para outra direção e rumo em direção ao meu palácio."

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Logo após chegar no palácio, adentro o seu terreno, caminhando pela estrada principal. Essa estrada acaba bem no pátio em frente ao palácio, e durante minha caminhada olho para o lado e noto uma pessoa se movendo no jardim."


"Era Lyfia. Apenas observava ela atentamente. Ver uma anjinha de verdade era algo muito bizarro, mais bizarro que prazeroso. Mas apesar disso, eu não podia deixar de admirá-la. Tão linda que fazia meu coração acelerar, e tão frágil quanto a mais bela das rosas. Mentira, foda-se todo esse romantismo piegas!!! Eu queria mesmo era meter a vara nela, e fazê-la beber o meu suco do amor."


- Lyfia! Preciso falar contigo urgentemente. "A passos largos vou me aproximando dela."


- Alberich?? O que foi? "Lyfia já agia de uma maneira mais amistosa comigo."


- Espere...se você está aqui...isso significa que Frodi...ele...ele..."Os olhos dela começam a lacrimejar, e assim Lyfia acaba caindo em prantos, chorando desesperadamente."


- Hey...acalme-se. Não se preocupe com isso. Eu apenas neutralizei ele, pois de fato pude notar que ele estava sendo manipulado. Então eu apliquei um golpe não fatal, deixando-o inconsciente. Assim descobrirei uma forma de fazê-lo voltar ao normal. "Coloco a mão no ombro de Lyfia, que seca suas lágrimas, acalmando-se. Já não mais chorava, mas sim, sorria por ouvir essa notícia, me abraçando com força."


- Muito obrigada por salvá-lo. Sou grata por isso! "Lyfia me solta, e se afasta um pouco, sorrindo para mim. De fato, ela era muito bela."


'Ela gosta dele...essa atitude não me deixa dúvidas. Esse coração infelizmente já tem dono. Fodeu tudo, tó na friendzone.' "Dou um pequeno suspiro desanimado, me pondo pensativo sobre a situação que estava acontecendo naquele momento."


'Fui um tolo querendo forçá-la a ficar aqui. E ainda por cima, teria estuprado ela sem receios. Mas...pensei que talvez pudesse fazer ela gostar de mim. Aliás, nem sei o que deu em mim ao mandar trazerem ela pra cá. Tinha muitas ideias em mente, algumas delas inimagináveis para uma pessoa normal.' "Havia relembrado as palavras de um certo amigo, ao afirmar que eu era uma pessoa doentia."


'Mas pensando melhor...acho que ele tem razão. Foda-se, sou doentio mesmo!!! De qualquer maneira...como pude ser tão idiota? Aos poucos fui perdendo o interesse em ir atrás de uma mulher. Debochava muito de Manigold, agora Sigfried, por conta disso. Mas vejo que no fundo ele tem razão. Com o passar dos anos você se desilude, perde aquele brilho nos olhos e enxerga a vida de uma forma fria e cinzenta. Pensei em tentar algo com essa aqui, ver o que acontece, mas sinceramente...já nem me interesso mais.' "Minha conclusão era fatal: laços, sentimentos, emoções, são um aglomerado de ilusões. Um engodo criado pelos humanos para tentar justificar suas existências miseráveis."


"E assim, assumi minha identidade, Heisenberg. Tal como o verdadeiro, eu passaria a ser mais cruel, vil e sádico. Enquanto refletia comigo, pude me lembrar das atrocidades que cometi na masmorra. Matei vários prisioneiros inocentes. Pessoas exaustas e desesperadas. De fato, isso me fez concluir: eu sou cruel e doentio. Parando de refletir, olhei para Lyfia em seus olhos."


- O que houve Alberich? Você está com um olhar muito sério. Aconteceu algo? "Lyfia me questiona, com um olhar de preocupação enquanto se aproxima de mim."


- O meu nome não é Alberich. Você está me confundindo. Muitos acham que me chamo Alberich, mas esse é apenas um pseudônimo que utilizo há muitos anos. "Esboço um sorriso sádico enquanto cruzo meus braços, olhando fixamente para Lyfia."


- Então qual é o seu verdadeiro nome? "Lyfia, ao invés de se assustar, se aproxima mais ainda de mim, encarando-me."


- Heisenberg!!! "Dou uma risada cínica enquanto começo a elevar meu cosmo de maneira brutal."



- O quê você está fazendo? "A jovem se assusta com a minha postura, e dá alguns passos para trás, receosa."


- Manifeste-se!! Senhor Odin!! Eu o chamo!!! "Grito em alto e bom tom, enquanto estendo os meus braços."



- Como assim?? Eu não estou entendendo..."A jovem continua a se afastar de mim. Era compreensível o seu medo. Mas me lembro que em Soul of Gold, Odin se manifestou por ela. E como desconhecia o paradeiro de Hilda, eu preferi usá-la para contatar aquele que é dito como o deus supremo de Asgard."



"Porém sem responder Lyfia, continuo explodindo meu cosmo, envolvendo todo o ambiente com uma aura arroxeada."



"Eis que vejo os olhos de Lyfia, que haviam mudado. Pude sentir uma cosmo energia esmagadora surgindo em volta dela."



"E assim, Odin finalmente havia se manifestado perante a mim, usando o corpo de Lyfia como meio de canalização."



- Guerreiro deus de Megrez! Porque me invocaste?? "Sua voz agora era completamente diferente. Seu cosmo era tão poderoso que chegava a dar certo desconforto. Era o maior que eu já havia sentido até então."



- Para que tanta formalidade, meu caro Odin? Você e eu sabemos muito bem que eu não sou nenhum guerreiro deus. Aliás, você mesmo se manifestou para todos nós a poucos momentos atrás, contando toda a situação por trás de Asgard. Mas algo não está batendo, queria tirar essa história a limpo contigo.
  "Afiado, começo a questionar Odin, mesmo sabendo que um passo em falso poderia resultar na minha morte."




- Você está agindo de uma maneira muito ousada diante de mim. Não estou gostando disso nem um pouco, se ponha em seu devido lugar. "Odin começa a elevar seu cosmo com certa agressividade contra mim."



- Você é mais burro do que eu pensava. "Como um bobo da corte saltando em volta da fogueira com um galão de gasolina, falo tal frase em alto e bom tom, de forma desafiadora."




- O que?? "Odin vocifera em fúria diante de mim. Seu cosmo vai se tornando cada vez mais agressivo."



- Você mesmo disse que estava tendo dificuldades contra Loki, não é mesmo? Ainda disse que não tinha muito cosmo sobrando, então acho ridículo você explodir de fúria, queimando cosmo a toa, e ainda, chamando a atenção dos inimigos que estão de caçando. "Cruzo meus braços, enquanto me encosto em uma árvore que havia lá."



- Hmmm...por mais que odeie admitir, confesso que você tem razão. "Odin esboça um sorriso de ironia em sua face, acalmando sua cosmo energia, ficando num semblante pacífico."



"Porém, sem perder tempo, Odin, usa seu poder discretamente criando uma forte pressão causando um turbilhão contra mim, o qual prensa o meu corpo violentamente contra a árvore a qual eu estava encostado."



- Aaaaarghhhh..."Sinto uma grande dor percorrer meu corpo, ao ser prensado contra a árvore com força."



- Isso é para você aprender a não ser arrogante, ainda mais diante de uma divindade. Agradeça por eu ser generoso, poderia matá-lo aqui e agora. Não aceitarei insultos. "Odin se aproxima de mim, com um olhar sereno  porém ao mesmo tempo intimidador."




- Maldito...você arranca todos nós de nossas vidas pacatas e ordinárias, transportando-nos para esse mundo estranho e perigoso, e ainda não dá satisfação. O que está acontecendo Odin? Fale logo!!! Nós temos o direito de saber! "Vocifero com raiva, não antes de soltar um gemido dolorido. Minhas costas já eram."



- Está bem, que assim seja, guerreiro deus. EU Irei contar toda a verdade. "Odin esboça um sorriso que me deixou profundamente preocupado. Apesar de precisar de nossa ajuda, eu não duvidava da possibilidade de Odin matar um de nós a qualquer momento, caso julgasse necessário."

--------------------------------------------------------------------------------------------

PRÓXIMO POST: A REVELAÇÃO DE ODIN.


_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Qui Set 01, 2016 11:09 am

--------------------------------------------------------------------------------------



Jamais imaginei, nos meus mais distantes sonhos, que algo assim pudesse acontecer. A própria realidade as vezes é mais bizarra do que a fantasia.







[b]"Nesse momento, iremos para outro local. Local esse aonde uma violenta colisão de cosmos estava acontecendo. Era o combate entre Tanngrisnir e Phecda."
[/b]







- Você agora irá morrer. Sofrerá o mesmo destino de Rung, hahahaha.

"O guerreiro deus toma a iniciativa, esboçando um sorriso doentio, enquanto começa a elevar seu cosmo."







- Depois de lutar contra você, eu observei o seu estilo de luta, e também todos os seus pontos fracos!!!

"Em seguida estende os braços, enquanto uma aura esverdeada assume toda a extensão à sua volta."







- Você parece excessivamente confiante. Isso não é bom!!

 "Mirapolos, mantendo sua calma, retribui com um olhar determinado, e um sorriso que incomoda o seu oponente."





- Ora, quando você compreende toda a situação do campo de batalha em que está inserido, a vitória é apenas consequência.

"Seu cosmo emana um forte calor, derretendo o gelo à sua volta."







- Você está completamente perdido. Durante nossa luta observei atentamente que você não consegue batalhar usando 100% da sua força. Pelo contrário, mostra que tu és inexperiente, seu jeito de batalhar denuncia isso!!

"Hércules havia percebido que o guerreiro deus de Phecda não era o mesmo que havia ouvido falar de terceiros."

- Não sei o que aconteceu com você ou com a sua força, mas saiba que irei matá-lo aqui e agora.

"Atinge seu ápice cósmico."





- Hahahahaha...

"Mirapolos começa a rir bastante, deixando Heracles irritado."

"Porque ei de rir tanto, jovem guerreiro deus?"







- Deixe-me dizer uma coisa. Quem observou tudo atentamente aqui fui eu, e não você.

"Em seguida cruza os seus braços, ao contrário de Tanngrisnir, Phecda mantinha ainda uma conduta pacífica."

"Mirapolos também é observador!"

"Descobre o segredo do teu inimigo, ô guerreiro deus da justiça!!"







- Pude notar na sua luta contra o outro guerreiro deus como funcionam as suas técnicas!!!

"Eis que Mirapolos começa a queimar sua cosmo energia, emanando uma aura branca ao seu redor."

"Uma aura branca, tão forte que parecia a eternidade."

"Eternidade, ei de dizé-lo, é utopia."







- Mas o quê? De onde ele tirou todo esse cosmo?

"O guerreiro deus se assusta ao ver o poder esmagador que Mirapolos estava liberando. De uma hora para outra, o cenário havia mudado. Era como se uma espoleta tivesse acendido o pavio."

"Uma explosão de poderes."







- Eu posso não ter muita experiência em combate, mas saiba que entendo perfeitamente a essência do cosmo. Não se trata de força e brutalidade, mas sim, a forma como você queima sua cosmo energia, alcançando novos limites!!

"O cosmo de Mirapolos atinge o seu clímax, iluminando todo o local."







- Não permitirei que você me mate. Se por um capricho do destino essa for a minha hora, então levarei você comigo!!!

"Faz sua declaração com determinação, enquanto cerra seu punho com força."

"Mostre-nos a sua força, Mirapolos."










- Você fala muita bobagem, seu tolo!!

"Hércules solta uma gargalhada desenfreada, demonstrando não se sentir abalado."

"Orgulho inabalável, ou arrogância inacabável?"







- Posso ser um tolo, mas também serei o vitorioso!!

"O guerreiro deus de Phecda se coloca em posição ofensiva."

"A hora é agora!!"

"Não perca a chance apenas uma vez!!"










- Me dê todas as suas forças, cosmos!!! Hérculeeees Titânicooooo!!

"Mirapolos explode todo o seu poder e sai em disparada para cima de Heracles."

"Prelúdio de um fim."










-Hahahahaha...não tão rápido!! Morra maldito!!!!

"Heracles então explode o seu cosmo, liberando assim toda a sua energia e parte para cima de Mirapolos, atacando-o."

"Força brutal."







- Roda de Tornadoooooo!!!!

"Decidido a vencer, Heracles de Tanngrisnir lança o seu golpe mais poderoso."

"E agora??"










"O choque era tão poderoso que causou um forte clarão de luz, bem intenso, como o brilho de uma estrela."

"Mas assim como as estrelas, que uma hora extinguirão, seus brilhos também deixarão de iluminar ao redor."








"Uma explosão colossal levanta toneladas e toneladas de gelo para todos os lados, criando um violento terremoto que sacode Asgard. Um estrondo se espalha, assustando os habitantes de lá."

"Um dia que nunca esqueci."







-O quê?!! Maldito...ele...me ultrapassou!!!

"Nesse instante, bem no epicentro da explosão, o guerreiro deus demonstra sua indignação, ao notar que não havia conseguido matar Mirapolos. Pelo contrário,era o próprio quem seria morto."

"Por Odin!!!"










- Hahahaha...eu te superei!!! "Phecda comemora, sem fôlego. Mal conseguia falar. Apesar disso, sua vitória já era realidade."

"O esforço descomunal de Mirapolos."







- Seu filho da puta!!! Desgraçado!!! Você me paga!!!

"Heracles têm a sua armadura destroçada e pulverizada com a força e violência do choque de cosmos, sendo arremessado para bem longe."

"Vitória!"







- Aaaaaaaaaahhhh...

"Eis que o seu corpo é consumido em violência pela explosão, desintegrando-se."







- Eu consegui...eu consegui!! Meus amigos...

"Conseguiste, ô Phecda! O grande brilho da estrela Gamma reluzia no firmamento."




- Lutem com força meus amigos...e não desistam!!!

"O brilho era tão forte que por um momento toda Asgard foi iluminada."

"O sol agraciou a região com seus raios quentes e acolhedores?"

"Não...a luz era tão branca e gélida, que era impossível ser o sol."








"Minutos depois, toda a  fumaça começa a se dispersar, aos poucos,mostrando a destruição do lugar. Um enorme buraco, cheio de destroços."

 "Todo o gelo no lugar havia sido arrancado. As árvores haviam sido pulverizadas, e toda a vida local pereceu junto à explosão."

"É o apocalipse consumado?"






"Porém em frente ao buraco, aonde havia neve e restos de árvores, Mirapolos se encontrava caído ao chão."

"A queda do guerreiro."



"Enquanto isso, uma violenta avalanche desliza em direção ao lugar."



"O destino é cruel."




"Mirapolos dormia em paz. A sua cosmo energia acaba se extinguindo, junto com a sua vida. Assim como um sonho."

"Descanse, enquanto Valhalla entra em polvorosa, numa grande festa para receber a tua alma."

"Adeus Mirapolos."



"Phecda deu tudo de si, e derrotou Heracles de Tranngrisnir, destruindo-o por completo. Porém acabou tombando em combate. A avalanche chega, furiosa e impiedosa, e cobre todo o lugar."

"Um sepultamento digno de um guerreiro."


-----------------------------------------------------------------------

"Enquanto isso..."





"No reino de fogo, Muspelheim."

"Assustador...inóspito...quente..."

"Um dos nove reinos. Talvez o pior deles. Ou não...quem sabe?"





- O que será que está acontecendo??

"Kaique observava o Palácio das Almas no horizonte, pensativo."

"Alguém perdido."





- Senti o cosmo do Manigold atingir níveis absurdos...será que ele vai matar Surtur?? E eu aqui perdido...bosta...bosta!!!

"Coça a sua nuca, enquanto caminha de um lado para o outro, visivelmente nervoso."

"Acalme-se jovem guerreiro deus."

"Use sua cabeça. Raciocine."




- Esse lugar é assustador. Não acredito que acabei vindo com ele até o inferno...merda...

"Profere alguns palavrões, enquanto cerra seus punhos, num misto de raiva e desespero."





- Que se dane...devo encontrar um jeito!! Não irei perder a compostura.

"Suspira fundo, fechando os seus olhos. Em seguida, abre-os, esboçando um sorriso de confiança."

 - Deve haver uma saída por aqui. Irei voltar por onde vim.

"Vira-se de costas e se afasta."

"Indícios de uma desistência?"






"Porém para a surpresa de Kaique, haviam vários gigantes de fogo, habitantes de Muspelheim, indo em sua direção."

"Hahahaha, estás acabado, guerreiro deus invasor!"

"Será mesmo?"

"Carnificina de fogo!!"






"O reino do fogo, Muspelheim, era habitado por incontáveis gigantes de fogo, criaturas com mais de dez metros de altura, com o corpo formado em um misto de pedras e lavas vulcânicas."

"Seres horrendos, cuja existência era repugnante."





"Os gigantes rodeiam Kaique. Ao todo eram seis. Porém no horizonte era possível ver mais alguns se aproximando."

"A chegada de um exército."





- Droga...quem são vocês??

"Kaique dá alguns passos para trás, porém sem deixar seu orgulho de lado, aponta seu dedo para um deles."






"Eis que para a sua surpresa, um sétimo gigante aparece diante dele, aproximando-se a passos vagarosos."

"Quem será ele?"





- Hmmm...esse cara é diferente dos outros.

"Kaique observa atentamente e nota que seu poder era mais forte que os demais."

"Isso sem contar o seu aspecto demoníaco, demonstrando ser este um gigante diferenciado, nada parecido com os outros gigantes que havia visto antes."

"É o próprio diabo em pessoa?"





"O gigante para diante de Kaique, a uma distância de 10 metros, enquanto encara-o com ferocidade."

"Uma besta!!"





- Eu sou Fornjót, a encarnação do fogo, e líder dos gigantes de Muspelheim.

- Soubemos que alguns ratos invadiram nosso reino, e viemos aqui esmagá-los!!


"Vocifera furiosamente enquanto cospe fogo para os lados."

"O ultimato do gigante."





"O que será de Kaique de Midgard, diante dos gigantes de fogo? Conseguirá ele vencê-los?"

"Mais uma batalha mortal se abre aqui."

"Não temas, meu filho, eis que a glória lhe aguarda, para todo o sempre."

----------------------------------------------------------------------------------------


Última edição por Aiacos em Seg Set 05, 2016 3:57 pm, editado 6 vez(es)

_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Hypnos em Sex Set 02, 2016 1:36 am

A batalha entre Siegfried e Surtr continuava, o poder o Guerreiro deus era incrível, e se igualava ao de um deus, e Surtr, estava tendo dificuldades em combate-lo. Pois a situação inusitada, o abalou afetando sua concentração.



Porém a vida de Siegfried estava se esvaindo em seu sangue, que agora, se acumulava aos seus pés. Após algumas rajadas de energias, Surtr anula o golpe de Siegfried, mas não sem antes ter sido empurrando consideravelmente alguns metros para trás;

Surtr: Humano imundo.....como conseguiu fazer isso?? - olhava para os rastros de seus pés nos chão e as fendas que o poder de Siegfried abriu no caminho -



Siegfried: Afff...afff...e ai seu merda, o que me diz?? Para um deus, imagino que ser jogado longe deva ser uma tremenda humilhação hahaha afff

Surtr: Não se vanglorie muito....reconheço que pela primeira vez, um mero humano foi capaz, de atirar para longe um deus depois de ter sobrevivido as minhas investidades. Contudo - Surtr dirigia seu olhar para os pés de Siegfried -

Surtr: Todo esse esforço lhe custou caro, eu diria que você não deva ter mais do que 5 minutos de vida meu caro.



Siegfried tenta manter a aparência calma em sua fisionomia, mas a verdade que ele sabia que iria morrer em breve. Era uma questão de tempo agora.



Siegfried: hahahaha afff....muito bem!! Está certo....sei que estou muito próximo da entrada do outro mundo agora, mas saiba que....

Surtr: Hmnn??



Siegfried: Ainda me resta energia para tentar um último ataque - Siegfried novamente torna a elevar seu cosmo, potencialmente explosivo
revelando que ainda mantinha o 9º sentido desperto, suas pernas traquejam, e o guerreiro deus, tira uma enorme força de vontade só para se manter de pé -

Surtr: Eu realmente não entendo - Surtr diz isso, reassumindo posição de combate -

Surtr: Não entendo porque está jogando sua vida fora dessa maneira......você poderia fugir, mas prefere me enfrentar....não compreendo



Siegfried: É por Odin! E pela paz na terra, eu já lhe disse isso.

Surtr: Muito bem, se quer morrer, que seja! Farei sua vontade!!! - Surtr assume sua forma verdadeira, que muitos na terra diriam que se assemelha a de um "demonio" e avança violentamente contra Siegfried -

Surtr:  VÁ PARA O INFERNO!!!!  TEMPESTADE DIABÓLICA!!!

Diversas colunas de fogo sobem aos céus, e começam a dançar em movimentos elípticos ao redor de Siegfried, a energia e chamas das colunas desintegrava tudo que tocava;



Siegfried: Realmente impressionante, mas isto não irá me deter!!!!



Siegfried: VENDAVAL DUPLO DO DRAGÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO





Os poderes de ambos eram terríveis, enormes faixos de energias de ambos os lados, cruzam de uma ponta a outra, provocando inúmeras destruições pelos lados. Siegfried sentia sua visão turva, e quase não conseguia mais sentir os membros, mas avançava mesmo assim, descarregando um enorme poder contra Surtr, quando de repente....



Slash**

Surtr: MAS O QUE? ...... - aparentando espanto em seu rosto -



Siegfried: Ughhh....que merda......o que foi..........aaaaaaaaaghhh isso??

Sinmara: É apenas o seu fim, queridinho



O peito de Siegfried havia sido atravessado por uma enorme lança, que mais se assemelhava a uma cimitarra na ponta, a lamina imensa, varou o peito do guerreiro deus, fazendo com que o mesmo, caisse sobre os joelhos, vomitando sangue, enquanto urrava de dor, suas mãos puxavam um punhado de terra vulcanica, como se fizesse força para suportar a dorA mulher aproxima-se lentamente de Siegfried e vai até suas costas



Sinmara: Ohhh....que carinha é essa? Não fique assim....existem os bons e os maus perdedores; E existem acima de tudo, aqueles que só vencem. E este sou eu queridinho - a mulher dá um beijo carinhoso no rosto de Siegfried e puxa fortemente a sua lança, provocando uma nova onda de dor no guerreiro deus, que cai desfalecido sobre seu sangue, seus olhos atonitos, quase sem vida
ainda observavam a mulher chutar seu rosto para o lado ao passar -

Surtr: Porque você fez isso? Porque se intrometeu em nossa luta, não era direito seu!!!



Todos os demais Guerreiros deuses em Asgard sentem o cosmo de Siegfried desaparecer, bem como o brilho da estrela Alpha na Ursa Maior. Tal fato faz com que Kaique despertasse de seu cochilo assustado em um salto.

Sinmara: Ora....deveria me agradecer seu ingrato!! Não era você quem estava sofrendo para vencer um mero humano agora pouco??

SUrtr: Grrrr.......como ousa proferir tais palavras??

Sinmara: Eu lhe fiz um favor, poupei-lhe o trabalho e sua honra. Agora vamos....temos assuntos mais importantes

- Surtr, faça algo que preste meu amor, e atire o corpo desse infeliz em um rio de lava, não desejo mais olhar para sua presença vil e asquerosa na minha frente....

Surtr agarra Siegfried pelos cabelos e arremessa seu corpo violentamente contra um aglomerado de rochas pontiagudas, a pressão fora tremenda, que retalhou o corpo do Siegfried, abrindo diversos cortes profundos.
Sinmara então se aproxima, e levanta o corpo de Siegfried pelo braço, como se fosse um boneco de pano, e estampando um sorriso malicioso em seu rosto, decepa o braço, rindo insanamente!!



Sinmara: Hihihihihihhehehehehahahahaha, humano inútil......é impressionante como teve a ousadia de invadir nossos domínios e tentar desafiar meu esposo!! - seu semblante cínico, mudara radicalmente, agora estampava um olhar cruel -



A princesa das chamas, então começa a desferir diversos golpes com sua lança sobre o corpo de Siegfried, retalhando-o ainda mais, a perversidade da mesma era enorme. Ela esmaga as pernas de Siegfried facilmente com seu poder, terminando de desintegrar o que sobrara da armadura de Dubhe, esmigalhando seu ossos.

Sinmara: Desgraçado!!! Seu castigo nunca será suficiente, para pagar a profanação que fez.....eu quero retalha-lo e retalha-lo até não poder mais e depois, continuar além disso.....vou destroçar sua alma seu porco fela da put#@

O ódio de Sinmara era tamanho que ela eleva seu cosmo, e dispara uma poderosa rajada de energia, provocando uma fortissima explosão no local onde estava o corpo de Siegfried.



Com o impacto da explosão, o solo de Muspelhein treme violentamente, o tremor chega até Kaique, que se encontrava abismado ainda com o desaparecimento do cosmo de Siegfried. O corpo do Guerreiro deus é arremessado pela pressão da explosão, parcialmente carbonizado, até próximo de uma Gargula gigante em frente a entrada do Palácio das Almas.

Surtr: Agora chega Sinmara....acalme-se!!! Não devemos desperdiçar nossas forças de maneira tão torpe....precisamos nos concentrar em afazeres muito mais importantes.



Mas a Safira de Odin de Siegfried, que fora lançada longe de seu corpo, começa a brilhar, bem como todas as demais Safiras, o que chama a atenção dos Guerreiros deuses a este fato inusitado.



Suas robes divinas, começam a provocar um tipo de ressonância, entre elas e cada safira, que se projeta para fora das robes, brilhando intensamente.

O que estaria por vir??


Última edição por Hypnos em Qui Set 08, 2016 1:36 pm, editado 4 vez(es)

_________________
avatar
Hypnos
Fundador sonolento
Fundador sonolento

Mensagens : 2095
Cosmos : 1005953
Data de inscrição : 20/12/2012

Ver perfil do usuário http://coronas.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Seg Set 05, 2016 3:04 pm

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

"O que será que houve em Asgard?"

"Odin, é você mesmo?"

"A revelação de Odin!!"



- Alberich, preste muita atenção, pois só falarei uma vez.

"Odin afirma sua pretensão, enquanto observa-me em meus olhos."

"Aquilo me incomoda, chegava a dar um certo medo de certa forma."


"Porque tanto temor, Megrez?"

"É uma divindade, não posso me dar ao luxo de provocá-lo."




- Vá em frente, eu estou ouvindo.

"Cruzo meus braços, aguardando ansiosamente."

"Meu coração está acelerado. Esse desgraçado está me deixando aflito!!"



- Existem dois deuses tramando em conluio para tomar o meu lugar aqui em Asgard...

"Dois deuses? Quem seriam eles?"

"Loki e Poseidon, tenho certeza!! Se fosse só um, obviamente seria ou Loki ou Poseidon, mas se são dois..."

"Serão dois? Ou três? Quatro? O próprio Odin pode desconhecer quantos envolvidos são."

"Psiu, não atrapalhe, Odin está falando."

"Foi mal aí. Vou ficar quieta.."



- Um dos envolvidos nada mais é do que Loki, um antigo deus rival que disputa comigo desde épocas imemoráveis...

- Ele armou um plano que me causou muitos problemas.

"De novo? Deverias matá-lo de uma vez por todas Odin!!"

"Cala a boca!!!"

"Aiii!"

"Qual será o envolvimento de Loki nessa confusão?"




- Eu imaginava que pudesse ser ele. Vocês dois sempre brigaram entre si.

"Suspiro com pesar. Sabia que Loki ia ser uma grande encrenca. Nem em Soul of Gold foi fácil matá-lo."

 
"E agora? Irão conseguir triunfar sobre o deus da trapaça??"



- Loki apareceu às obscuras, ocultando seu cosmo, agindo de forma traiçoeira.

"Odin parecia ter certo ódio acumulado, noto isso pelo jeito que se manifesta."

"O modus operanti dele sempre foi assim."

"Joga sujo, nem parece um deus."

"Lembre-te que os deuses fizeram os humanos à sua imagem."

"Mas eu não acredito em deuses!!"


- Dessa forma, ele usou seus poderes de forma oculta, visando atingir os sete guerreiros deuses de Asgard, para deixá-la desprotegida.

"O alvo de Loki são os guerreiros deuses!"

"Mas porque?"

"Sem eles, Loki poderia facilmente atacar Asgard, sem ser confrotado por ninguém. Sem eles, restava somente atacar Odin!"




"Tal ataque aconteceu à noite, enquanto todos dormiam. Assim ninguém saberia o que lhes atingiu."

"Um ataque em forma de sonho?"

"Doce pesadelo!!"

"Aaaaaahh...tenho pavor à pesadelos. Me abraçe!!"

"Se fode, sua guria medrosa!"



- Assim, Loki conseguiu ter acesso por completo nas mentes dos guerreiros deuses através dos sonhos...

"Ele me parece Oneiros. Ou Phantasos, por causa do cabelo comprido."

"Calada!! Fica quieta!"

"Uma estratégia brilhante."


- E assim, com seu poder divino, Loki causou uma grande descarga cósmica no cérebro de todos os oito guerreiros deuses incluindo os gêmeos Mizar e Alcor. Porém além deles, mais dois guerreiros deuses do grupo de Durval também foram atingidos pelo golpe. Isto porque eram os mais poderosos: Fenrir e Midgard. E seus poderes eram comparáveis com os poderes dos guerreiros deuses principais.

- Os outros, por serem mais fracos, foram ignorados.

- Continuando Aberich, sem eles, dominar Asgard seria questão de tempo para Loki.

"Ohhh...Odin não se esqueceu de Alcor!!"

- O golpe dele foi cruel. Essa descarga foi tão forte que praticamente incinerou o cérebro deles, destruindo-os.

"Então eles morreram?"

"O que será que houve com eles?"


- Entendo...quer dizer que eles foram completamente neutralizados sem ao menos saber o que lhes atingiu...Loki é terrível...

"Um calafrio percorre minha espinha. Fiquei com muito receio. Loki parece ser muito poderoso."

"Mas é mau!"



- Com o cérebro praticamente destruído...eles sofreram morte cerebral.



- Todos ficaram em coma. Os orgulhosos guerreiros deuses de outrora agora nada mais eram do que pessoas vegetando no leito. Suas glórias ficaram no passado, e seu futuro se preencheu de tristeza e vazio.



- E assim, todos se foram...

"Odin suspira com pesar, demonstrando grande tristeza nesse instante."

"Não chore Odin!!"

"Já te falei pra ficar quieta."






- Oooh...então por isso você precisava de novas almas...para preencher essas carcaças vazias...hahahaha...

"Acabo gargalhando de forma doentia. Estava achando tudo aquilo muito incrível."

"Estás louco."

"Deve ser muito triste ser derrotado assim...snif sniff..."




- Sim...por isso acabei utilizando o meu poder para fazer uma fusão, utilizando o corpo e a alma de vocês, fundindo com o corpo dos falecidos guerreiros deuses.



- Dessa maneira, eu acabei unindo vocês com eles, tornando-os uma existência única.

"Odin olha para mim, em meus olhos. Tal reação me deixa um pouco incomodado."

"Ooooh...que máximo!"


- Mas antes disso acontecer...quando Loki destruiu a mente e a alma dos guerreiros deuses, Surtur, o senhor supremo de Muspelheim, o reino do fogo, veio ao meu encalço.

- Eles queriam me matar, então Surtur entrou em uma batalha feroz contra mim.


"A fúria do guerreiro de fogo versus o soberano de Asgard."

"Mas não era Loki quem queria derrotar Odin?"

"Quieta!!"


- Loki também se uniu a essa batalha. Eram dois contra um, uma covardiaaaaa!!

"Odin vocifera, indignado."

"O orgulho ferido!!"

"O grande lider dos deuses não admite a derrota."

"Deuses são tão arrogantes."

"Humanos também, humanos também!!"

"Calada!"

"Aaaaiiii..."




- Sem alternativas, eu precisava bolar um plano, mas diante daqueles dois, isso seria impossível...

"Odin suspira fundo na minha frente, enquanto fecha seus olhos, num semblante pesaroso."

- Então olhei para aqueles dois malditos...e lhes prometi vingança! Queimei todo o meu cosmo...

"E...e...?"




- E com todas as minhas forças, ascendi aos céus, fugindo de ambos. Assim transpassei a barreira dimensional deste mundo!!

"A fuga de Odin!!"

"Recuar hoje, para vencer amanhã."

"Coooomo assim?"

"Uma retirada estratégica!"



- Com isto, acabei criando uma fenda dimensional que me conectou com a sua realidade...

"Está explicado. Odin veio ao mundo real!"

"O que fazes aqui, ô nobre senhor dos deuses."

"Uau!"

"E assim...ele escapou de Surtur e Loki."




- Mas essa fenda dimensional ficou aberta por um período...foi o suficiente para com que eu pudesse ir atrás de novas almas

- E assim, com elas eu poderia levá-las pra Asgard, para fundir elas com os falecidos guerreiros deuses.

"Odin finalmente revelou a sua jogada."

"Mas e a fenda dimensional?"

"Quando Odin retornou para Asgard com as novas almas para ocupar os guerreiros deuses, a fenda dimensional se fechou."

"Aaahhh..."



- Isto porque existem multiversos...ou seja, diversos universos paralelos que preenchem um vazio. Nós vivemos em um planeta que compõe um sistema solar.

- O sistema solar faz parte de um grande aglomerado de planetas e estrelas, que compõem a Via Láctea, uma galáxia.

- As galáxias foram super aglomerados, e a medida que vai se afastando, você atinge os limites do universo...

- E fora dos limites, acaba o respectivo universo. Porém, também acaba iniciando um outro universo diferente.

- E assim inicia uma cadeia interminável, com vários universos um ao lado do outro!!


"Odin conta tudo!! O segredo finalmente é revelado."

-----------------------------------------------------------------------------

CONTINUA





Última edição por Aiacos em Qui Set 08, 2016 2:38 pm, editado 2 vez(es)

_________________

“Nada é mais justo na vida do que a própria morte. Não importa a cor da sua pele, não importa a profissão exercida, não importa a crença acreditada, não importa aonde nasceu e tampouco de onde veio. Todos, sem exceção nenhuma, irão voltar à terra, para apodrecer e servir de alimento aos vermes.”
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Aiacos em Seg Set 05, 2016 3:06 pm

------------------------------------------------------------

"Odin revela toda a verdade por trás de Asgard!"



- Entendo...então foi isso que aconteceu...

"Fiquei surpreso com essa história. Era muita informação de uma só vez. Mas também, era algo impressionante, surreal demais que jamais pensaria ser possível."

- Me diga...quando você ascendeu aos céus, você usou seus poderes para abrir uma fenda dimensional, vindo para na realidade em que vivo...mas...como você nos encontrou?

"Questiono com um olhar de sarcasmo, deixando Odin um pouco irritado."

"Conta...conta...conta..."

"Você usou o facebook?"

"Você usou o Tinder?"


"Calada!"



- Primeiramente...eu precisei me esconder. Acabei me apossando do corpo de uma jovem que havia visto enquanto havia recém chegado ao seu mundo.

"Odin se aproxima de mim, enquanto olha de relance para o horizonte."




- E assim, eu me escondi por um certo tempo...o suficiente para que pudesse recobrar as minhas forças. Me escondi no corpo de uma jovem humana.

"Odin se escondeu no nosso mundo."

"Um plano emergencial que deu certo."




- E assim, vários dias se passaram...




- Aos poucos fui aprendendo o idioma local. Para um deus como eu, isso foi relativamente fácil.

"Odin esboça um sorriso orgulhoso, se vangloriando."

- Aprendi também a utilizar as ferramentas que os humanos do seu mundo usam. E uma delas que me ajudou muito foi o computador...

- Pude conhecer a internet...que tecnologia impressionante vocês criaram...

"Odin usando de sua perspicácia, se infiltra aprendendo tudo sobre os humanos."

- Assim, eu comecei a bolar uma estratégia...precisava descobrir quem eram os melhores humanos daquele mundo para que pudesse pegar as suas almas...

"Um ato de desespero."




- Foi aí que eu conheci o fórum Coronas Temple. Fiquei perplexo ao ver que vocês conheciam tudo sobre os guerreiros deuses, os 88 cavaleiros de Athena, os espectros de Hades e tantos outros...

- Não só isso...como vocês também entendiam a essência do cosmo e sua propriedade...

- Tudo acabou saindo mais rápido que o esperado.


"Odin encontrou as almas que precisava."

- Ao invés de sair pelo mundo procurando essas almas, encontrei todas elas num local só.

"Que maldade Odin, eles tinham suas próprias vidas."

"Um ato de desespero. Ele não iria pensar no que os outros queriam."




- Então rapidamente utilizei minhas habilidades como hacker, e pude rastreá-los um por um, sabendo suas localizações exatas.

"Odin hacker? Essa é nova."

"Bom, ele passou um bom tempo estudando as habilidades humanas. Como deus, aprender elas não foi grande empecilho."


"Será que ele entrou pro Anonymous??"

"Cale-se por favor."

- E foi dessa maneira eu que achei vocês.

"Odin solta uma leve risada na minha frente, se vangloriando."




- Então, eu me apossei de suas almas, e me retirei daquele mundo.



- E quando retornei, a fenda dimensional que havia aberto se fechou. Por sorte Loki e Surtur não me seguiram.

- Inclusive tampouco fazem ideia de que eu fui para um outro universo.


- Foi nesse meio tempo que Surtur recrutou os novos guerreiros deuses!

"Odin suspira novamente, virando-se de costas para mim, se afastando."



- Interessante...devo-lhe dizer que estou impressionado...mas também confesso que estou indignado.

"Odin volta a olhar para mim."

- Lamento por isso...mas foi uma situação necessária...



- Cala a boca, seu miserável!!

"Interrompo Odin, e aponto o dedo para ele, gritando. Estava furioso, muito furioso."

- Você não tinha o direito de fazer isso conosco!! Sequer quis saber sobre as nossas vidas ou as nossas vontades...simplesmente nos arrastou até essa merda para resolver um problema que nem nos diz respeito!!!

"Grito novamente, com muita raiva contra Odin."



- Sendo sincero...eu tive que escolher entre os humanos aqueles que fossem mais capacitados a ocuparem o lugar dos guerreiros deuses atingidos por Loki.

- Não me arrependo de nada, pelo contrário, faria de novo.

"Odin começa a elevar seu cosmo agressivamente. Dei alguns passos para trás, temendo o pior."

"O que Odin vai fazer? Acalme-se Megrez."




- Os mais fortes mandam...e os mais fracos obedecem. É assim que funciona.

- Eu sou um deus! E você foi convocado, não me importa se tenho a sua anuência ou não.


"Odin esboça um sorriso megalomaníaco, me deixando abismado."

- Faça o seu papel, o de proteger Asgard. E derrube os guerreiros deuses sob ordens de Surtur.

"O cosmo de Odin era tão poderoso que todo o gelo do local começa a derreter. As árvores são arrancadas pelo turbilhão que sua cosmo energia libera. E eu sou arrastado para trás."

- E cortem a cabeça de Loki!!!

[b]

- Maldito...você vai pagar caro por isso...

"Cerro meus punhos com força, estava com muito ódio naquele momento. Porém antes de voltar a brigar com o deus...algo acontece."




"Uma espécie de impulso cósmico se espalha por Asgard."

"Era a manifestação do cosmo de Manigold de Dubhe, que estava extinguindo-se rapidamente, após atingir um grande ápice cósmico."



- Espere...o que diabos é isso???

"Sinto essa enorme explosão cósmica, que depois desaparece por completo. O cosmo de Manigold havia desaparecido."

- A constelação da Ursa Maior...será que...

"Imediatamente olho para o firmamento tentando localizar as estrelas que compõem a constelação."




- Não há duvidas...a estrela Alpha...que representa Dubhe, está desaparecendo. Seu brilho está muito, muito fraco...

"Eis que havia me dado por conta: Manigold vai morrer."

- Que merda é essa?? A estrela Beta de Merak já desapareceu...mas vejo que a estrela Gamma de Phecda também desapareceu!!

"Um calafrio percorre minha espinha."





- Consegues entender agora, Megrez??


"Odin demonstrava uma aura de tristeza, que de fato me surpreendeu."

- Eles estão caindo...um atrás de outro...




- Você sabe muito bem que cada estrela representa um guerreiro deus, com exceção da estrela Zeta, que possui uma estrela gêmea, sendo que ambas corresondem a Mizar e Alcor.

"Odin também olha para o firmamento, encarando a Ursa Maior."




- Essa informação eu sei, não é necessário se aprofundar.

"Respondo prontamente, interrompendo Odin, para evitar mais explanações desnecessárias. Não me interessa se ele é um deus ou não, eu estava muito furioso."

- Seu tolo, não fique me interrompendo! Mostre respeito! Enfim...poucas estrelas brilham agora...se você notar bem...a estrela Zeta também diminuiu seu brilho consideravelmente...mas ainda brilha por que um dos gêmeos ainda está vivo...



- Realmente...eu senti o cosmo de Pujol desaparecer há pouco tempo atrás...mas o cosmo de Henrique continua firme e forte...

"Cruzo meus braços pensativos."

'Pujol...você também morreu? Não é possível...'

"Havia pensado comigo mesmo, imaginando a morte dos meus amigos. Primeiro Hyodo, mas quando ele morreu não dei muita importância. Depois veio Mirapolos. Eu comecei a me preocupar um pouco, mas tentei ignorar. E quando o cosmo de Pujol desapareceu, foi aí que fiquei realmente preocupado. E agora vejo o cosmo de Manigold desaparecer."

'Cacete...nós estamos realmente morrendo...que bosta é essa? Justo agora que conseguimos tamanho poder?'

"Suspiro fundo, visivelmente preocupado. Porém logo recupero a concentração e me viro para Odin."




- Odin...porque existem esses guerreiros deuses inimigos que estamos enfrentando? Notei que alguns são aliados que estão sendo manipulados.

- Sei que são subordinados de Surtur, mas Frodi não é maligno, pude notar que ele estava sendo controlado. O que está acontecendo?


----------------------------------------------------

"A verdade por trás dos guerreiros deuses virá a tona?"

"O que virá a seguir?"


[/b]


Última edição por Aiacos em Qui Set 08, 2016 5:10 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1491
Cosmos : 20009018
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jogo 01 - Saga de Asgard - A Ameaça Fantasma a Asgard

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum