Coronas Temple

A insurreição de Poseidon.

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Aiacos em Seg Set 11, 2017 9:07 pm

===================================

---------------------------------------------------------

==========================

------------------------------

"Casa de Capricórnio."

"Mordred enfrentava Decimus, antigo cavaleiro negro de Gêmeos, que se revelou como sendo o general marina de Dragão Marinho."

"A batalha estava bem intensa."

"O Santuário estava sob ataque iminente. Os cavaleiros negros avançavam pelas doze casas, e Dragão Marinho havia aparecido para lidar com Mordred, que era um dos cavaleiros de ouro mais poderoso que existia."






"No decorrer da batalha, cada um dos guerreiros lança uma poderosa técnica."

"Por um lado, a temível Explosão Galáctica."

"Por outro lado, a poderosíssima Excalibur."

"Mas ambos os ataques se colidem, envolvendo o local em um enorme clarão de luz."

"Era puro choque de cosmo."





- Não posso acreditar...

"Arregala seus olhos ao ver sua poderosa Explosão Galáctica sendo contida pelo dourado."

- Como...como esse miserável conseguiu fazer frente à minha técnica?

"Exclama se questionando, visivelmente inconformado e surpreso."

"Observava o enorme clarão que se formava. Uma pura massa de energia cósmica começava a se formar, alimentada pelo choque dos dois golpes."

"A rajada de energia da Excalibur estava paralisada no ar, empurrando a Explosão Galáctica. Ora uma técnica avança, ora a outra avança."

"Estavam imobilizadas no ar, friccionando entre si."



- Você ainda vai pagar caro por me subestimar, tolo.

"Mordred afirma veemente enquanto eleva seu cosmo, tentando projetar a enorme energia para cima de Decimus."

- Cale-se maldito!!

"Dragão Marinho grita furiosamente."

- Eu irei matá-lo aqui e agora.

"Responde em tom frio, sereno e calmo."







- Todos vocês irão sucumbir diante de mim!! Vão pagar por tudo que fizeram com Fritz e Karen!!!

"Em seguida, no lugar de uma expressão calma e fria, o capricorniano explode num rompante de fúria, liberando muito cosmo, agindo da mesma forma de Dragão Marinho."

"Assim, as duas técnicas começam a reagir com mais intensidade uma contra a outra."


- Maldição...ele....

"Decimus começa a queimar mais ainda seu cosmo."

"O general marina não imaginava que iria ter que aumentar sua força cósmica nesse embate."

"A situação começa a sair de controle."

-...ele é mais forte do que eu pensava...

- ...fiz certo em intervir...Namazu não teria a mínima chance contra ele...


"Reflete consigo."



"Todo o local começa a estremecer violentamente por conta do impacto entre os ataques."

"Paredes começam a se rachar. Colunas vão caindo uma a uma."

"Fendas vão se formando no chão."



- Maldito!!! Morra!!!

"Mordred explode seu cosmo ao máximo, fazendo a Excalibur reagir violentamente com a Explosão Galáctica."

"Tal impulso faz com que as duas técnicas explodam violentamente."

"A Explosão Galáctica e a Excalibur formam uma espécie de impulso cósmico similar com a explosão supernova."


"Assim o impulso de energia completamente carregado de cosmo se propaga para todos os lados, em conformidade com a explosão que se origina."

"O clarão toma forma do lugar, e os arredores da casa de Capricórnio começam a tremer violentamente."



"Os tremores aumentam ainda mais, enquanto o impulso cósmico espalha destruição por tudo."

"O piso é arrancado completamente, enquanto é consumido pela massiva energia."

"As paredes começam a se esfarelar, desintegrando-se a níveis moleculares, as colunas do templo são pulverizadas e o teto quebra em incontáveis pedaços que ascendem aos céus."




"E assim o templo de capricórnio deixa de existir, sendo destruído por completo."

"A violenta explosão ecoa por todos os lados, deixando um grande rastro de destruição."


======================================================

---------------------------------

======================================================

---------------------------------

======================================================

"Enquanto isso, nos arredores do Santuário."




"Uma silhueta observava as doze casas ao longe."

"A mesma se aproxima a passos vagarosos."



"Havia deixado uma enorme quantidade de corpos para trás."



"Boa parte do grupo de 450 soldados marinas haviam morrido."

"Aproximadamente 100 deles, restando 350 que estavam espalhados em outros pontos."




- Droga...a invasão já começou...cheguei tarde pelo visto...

"A silhueta se revela: era o cavaleiro de ouro de Câncer."



- Parece que uma grande praga de ratos está assolando o Santuário...

"Yama olha de relance para trás, por cima do ombro, contando o número de mortos que havia deixado."

"O cavaleiro de ouro enfim está no Santuário, e se dirige até outro grupo de soldados marinas, caçando-os."

"Os quatro cavaleiros negro de prata ainda não foram encontrados."

-------------------------------

=======

-------------------------------

"Voltando para o local do combate..."

"Uma grande calmaria toma conta do local."

"O que será que ocorreu?"




"O templo de Capricórnio estava completamente em ruínas, totalmente destruído."

"Somente uma pequena parte das paredes havia sobrado, e as colunas remanescentes haviam caído ao chão, sendo feitas em pedaços."

"Um cenário repleto de destruição."



"No centro da décima casa zodiacal havia um grande buraco, era o ponto zero aonde ocorreu a explosão."

"Uma enorme cortina de fumaça e poeira se levanta pelo lugar."



"Em meio à poeira, Mordred caminha a passos vagarosos, enquanto observa o que sobrou de seu templo."

"Demonstrava muita calma, e não estava ferido. O impacto entre os dois golpes não afetara o cavaleiro de ouro."

"De fato, Capricórnio era digno de ser considerado um dos mais poderosos cavaleiros de ouro da atualidade."




- Maldição...vou fazer você pagar por isso...

"Mordred estava muito furioso, porém não expressava seu ódio como a maioria."

"A expressão facial contida em seu rosto já dizia tudo."

"Os olhos sedentos por sangue deixava qualquer um assustado."




"Eis que surge Decimus de Dragão Marinho no meio da cortina de fumaça."

"O general marina não havia sofrido nenhum dano também."

"O mesmo apenas encara o dourado, e dá três passos na sua direção, lentamente."



- Ora ora...eu devo parabenizá-lo...

"Fala em tom de deboche e ironia, encarando Mordred."

"Em seguida, começa a bater palmas para o dourado."

- ...fosse capaz de anular uma das técnicas mais poderosas que existe...

-...e sair sem nenhum arranhão...

"Continua a bater palmas até parar, vagarosamente."

-...é um feito admirável.



- Do que você está falando?

"O dourado reage de forma ríspida e fria."

"Seus olhos sobrecarregados de ódio pareciam fulminar quem ousasse olhar para ele."

- Seu golpe é apenas uma imitação barata da técnica de Darius...

- Você é apenas uma sombra...uma sombra que vive vagando atrás de seu irmão...




- Tsc...você é realmente muito arrogante...

"Decimus observa atentamente o capricorniano, enquanto reflete consigo."

"Em seguida, esboça um sorriso sarcástico."

-...aliás...todos vocês...

-...todos vocês...cavaleiros de ouro, são arrogantes.




- Sempre olhando para todos os demais com desdém...

"Fecha seus olhos soltando um suspiro leve. Em seguida dá uma pequena risada cínica, e encara Mordred cinicamente."

- ...acham que são deuses...acham que todos aqueles que pensam diferente merecem ser derrotados!

- É por isso que Athena tem tantos inimigos. Não são capazes de aceitar a simples convergência de ideias.


"Aponta seu dedo para o dourado."

- Mas não pense que somos fracos...pelo contrário...





- Os generais marinas dessa geração dominam completamente o sétimo sentido...e graças ao nosso mestre...pudemos ir muito além...

"Lembra-se de Gaius de Cavalo Marinho, e dos treinamentos que sofreu ao lado de seu colega general marina. Graças aos poderes de Chrysaor, ambos alcançaram um novo nível."

"O general fazia suas afirmações com orgulho e soberba em suas palavras."

- E fomos capazes...de alcançar o oitavo sentido!!


"Solta mais uma risada cínica."

- Quem são os generais marinas, os quais você tanto se orgulha?

"Mordred tenta obter mais informações de seus inimigos."

"Porém Decimus gesticula com a cabeça negativamente."

- Como se eu fosse falar...hahaha...



- Que seja...isso não mudará o seu destino: a morte!

"Mordred se coloca em posição ofensiva, prestes a atacar a qualquer instante."

"Decimus novamente solta uma risada, achando graça."



- Idiota...achas mesmo que tem chances contra mim?

"O general marina novamente gesticula negativamente com a cabeça, em tom de desaprovação."

- Sempre arrogantes...ai ai...vocês são um caso perdido...

"O general marina dá mais dois passos à frente."




- Eu quem irei matá-lo aqui. Já está avisado.


"O general marina começa a elevar seu cosmo, enquanto encara seu oponente nos olhos em um tom ameaçador."



"O dourado então estende seu braço, em posição ofensiva, enquanto passa a queimar cosmo energia."

"O local volta a tremer, levemente."

"Os dois elevavam os cosmos."



- Morra!!!

"Assim o dourado grita, explodindo seu cosmo ao máximo, de maneira agressiva."

- Seiken Excalibuuur!!!



- Idiota...

"Decimus começa a concentrar o cosmo em suas mãos, enquanto reage prontamente ao ataque do dourado."



"E assim, usa sua técnica novamente, distorcendo todo o espaço-tempo do local, abrindo diversas fendas dimensionais."

"Em vários pontos começam a surgir fendas e mais fendas."


"Como esperado, o ataque de Mordred entra na fenda dimensional, desaparecendo por completo."

"Era uma contramedida muito eficaz contra os ataques de capricórnio."

"Graças a isso, Decimus não era atingido, por mais que o seu oponente tentasse atacá-lo."



"Mordred observa atentamente a situação, enquanto reflete consigo mesmo."

"Tentava elaborar alguma estratégia para obter êxito em sua luta contra Decimus."



- Ok...vamos de novo.

"Fala em tom de ironia, enquanto explode novamente seu cosmo, seu braço começa a brilhar."

- Seiken Excalibur!!!!

"E assim o dourado sai em disparada, lançando diversos ataques simultaneamente contra Dragão Marinho."



- É inútil...sua técnica não irá funcionar...

"Decimus começa a dar gargalhadas enquanto observa seu oponente desferindo diversos ataques."

"Os golpes eram recepcionados pelas fendas dimensionais, e desapareciam completamente."

"Assim a Excalibur era completamente anulada."



"Porém o cavaleiro de ouro dá um salto em alta velocidade, entrando em uma fenda dimensional."

"E assim desaparece de vista, deixando Decimus completamente surpreso."




- Mas o quê?

"Decimus fica sem compreender a atitude de seu oponente."

- Desgraçado...o que ele pretende?!

"Olha para todos os lados."



- Já entendi a sua tática...

"Decimus havia entendido a jogada feita pelo seu inimigo."

"Sem perder tempo, o general marina eleva seu cosmo e fecha todas as fendas dimensionais que havia aberto pelas ruínas do templo de capricórnio."



"Porém para sua surpresa, um grande feixe de energia corta a realidade daquele plano existencial."



- Não pode ser!!

"Decimus vira sua cabeça de relance por cima dos ombros, e fica apavorado ao ver uma fenda dimensional se abrindo trás dele."

"Sem perder tempo, vira-se na direção da fenda, queimando seu cosmo para contra-atacar."



"Porém o cavaleiro de ouro surge cara a cara, avançando pra cima do general marina, que não tinha como se defender naquela distância e velocidade."

"Seu olhar era assustador. Seu instinto assassino estava em polvorosa."



- Filhooo da putaaaaa...

"Grita desesperado enquanto é pego de surpreso."




- Seiken Excalibur.


"Assim o dourado dispara seu ataque à queima roupa."

"Era praticamente impossível de se desviar."



- Aaaaaarghhhh...

"Decimus vira-se de lado, tentando se desviar, conseguindo escapar parcialmente do ataque, porém é atingido com força no tórax, deixando um corte profundo."

"Mesmo assim, o ferimento era muito grave e se não tratado logo, fatal."




"O cavaleiro de ouro então pousa a poucos metros do general marina."



"Sangue jorrava, vigorosamente, pelo chão."




"O cavaleiro de ouro acaba se manchando um pouco com o sangue de seu oponente."

"A tática que elaborou havia dado certo."

"Dragão Marinho estava seriamente ferido."



"Sangue e mais sangue começa a pingar pelo chão."

- Argh...argh...


"Soltava gritos doloridos, enquanto pressionava seu tórax, onde havia um corte profundo."



- Uff...uff...

"Respira de forma dolorida, enquanto agoniza pelo ferimento sofrido."

"O general marina encara Mordred com um olhar de fúria."

- Ma...ma-malditooooo...

"Grita com raiva."



- Maldição...

"Cuspia sangue no chão, agonizando."

-..não posso acreditar...


"Tenta se levantar, sem sucesso."

- Eu me recuso...EU ME RECUSO!!

"Grita novamente, furiosamente, enquanto agoniza."



- Eu havia dito...não?

"Mordred para ao lado de Decimus, que permanecia ajoelhado no chão. O cavaleiro de ouro demonstrava um aspecto temeroso, com o olhar frio e sanguinário."

- Que ia matar você aqui...

-...esta é a sua sentença.


"Começa a queimar seu cosmo, prestes a decapitar Decimus."






- Uff...uff...

"Respira agonizando."

"Em seguida, encara o cavaleiro de ouro, com uma tática triunfante."



- Você acha mesmo que irei aceitar minha derrota tão fácil assim?

"Esboça um sorriso vermelho, enquanto sangue escorre pela sua boca."

"Mordred, sem perder tempo, abaixa seu braço visando disparar uma excalibur à queima-roupa e assim cortar a cabeça do general marina fora de seu corpo."

"Porém algo surpreendente acontece. O seu braço estava paralisado."



- Mas o que é isso??

"Olha para o seu braço, e fica surpreso ao ver que o mesmo estava completamente envolto de uma propriedade pétrea, esbranquiçada. Logo o dourado identifica: eram corais."

- São bem resistentes...droga...

"Tenta quebrar os corais usando a outra mão, mas era muito duro."

"Mordred tentar dar um passo para trás, porém não consegue, estava preso. Então olha para o chão: seus pés estavam presos."




- Vou acabar com isso agora mesmo...

"Decimus se levanta vagarosamente, enquanto observa os corais crescendo sem parar em volta de Mordred."

"Em seguida, dá alguns passos para trás, enquanto estende suas mãos."




- Não posso deixá-lo vivo...você representa um enorme perigo para meu mestre e para Poseidon...

"Em seguida uma grande energia cósmica começa a concentrar-se no meio de suas mãos."

"O lugar começa a ficar infestado de corais."





- Esse é meu ataque...Coral Sea Burial!!!! Sepultamento do Mar de Corais...

"Exclama sua técnica enquanto explode seu cosmo agressivamente."

"Mordred também eleva seu cosmo tentando se livrar dos corais, mas estes não paravam de crescer, em ritmo rápido."




- Maldição...

"O cavaleiro de ouro é envolto cada vez mais pelos corais, que cresciam sem parar à sua volta."

- Desse jeito...serei derrotado...

"Em vão tenta destruir os corais com seu cosmo."

"Isto porque cada vez mais que o cavaleiro de ouro queima seu cosmo, o mesmo serve de impulso para expandir os corais cada vez mais rápido."



- Não adianta...é inútil resistir.

"O general marina concentra seu cosmo estendendo sua mão para Mordred para assim concluir seu ataque."




- Maldição...

"Mordred se vê sem saída."



"Mordred é completamente envolto de corais, sumindo completamente de vista."

"Milhares e milhares de corais se espalham pelas ruínas do templo de capricórnio."




- Enfim...consegui ganhar tempo...hahaha...

"Solta uma risada, porém esta é interrompida por um gemido dolorido."

"O general marina cai de joelhos, levando sua mão até o ferimento no peito, enquanto cospe mais sangue."





- Droga...eu estou muito ferido...

"Sua visão começa a ficar turva."

- Preciso mandar esse maldito cavaleiro de ouro para a outra dimensão...

"Estende seu braço em direção aos corais que cobriram Mordred por completo, em uma espécie de sepultura."

- Argh...argh...

"Porém é em vão. O general marina estava muito ferido e havia gasto muito cosmo para tentar se manter durante a batalha contra o dourado."

- Não tenho...coff coff...não tenho como mandá-lo para a outra dimensão...

"Volta a tossir, agonizando."

- Mas...tudo bem...esse maldito irá morrer asfixiado dentro dessa barreira de corais.

"O general marina se levanta, com muito esforço."




"Sem perder tempo, pega seu elmo e coloca-o na cabeça."

"Em seguida, se dirige até o final das ruínas do templo destruído."




- Preciso me retirar...

"Suspira fundo."

- Não tenho como continuar lutando nesse estado...

- Gaius...infelizmente não poderei ajudá-lo agora...

- Mas ganhamos tempo. Com isto, meu irmão poderá cumprir sua tarefa sem ser interrompido.


"O general marina se comunica com Gaius de Cavalo Marinho pelo cosmo, explicando a situação."

"E em seguida, cria uma fenda dimensional, saindo do Santuário. A fenda fecha logo em seguida."




- Tolo...você subestimou os cavaleiros de Athena...ainda mais um de ouro...

"Gaius responde em tom de deboche."

"Ato continuo vira-se para seus soldados marinas."

- Vamos lá rapazes...falta pouco para chegarmos ao salão papal.

"E assim todos voltam a marchar."



"Karen olhava a situação aflita, ao sentir o cosmo de Mordred desaparecer aos poucos."

"Sem pestanejar, acaba caindo em prantos, chorando desesperadamente, enquanto grita o nome de seu amado mestre em alto e bom tom."

"Em seguida começa a gritar por Athena, pedindo por socorro."



- Isso...é maravilhoso...

"O general marina apenas se delicia ao ver o desespero e sofrimento da jovem amazona, esboçando um sorriso sádico e doentio."

-------------------------------------------
===========
-------------------------------------------


_________________
"Let´s dance!"


avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1485
Cosmos : 20008853
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Manigold em Sex Set 15, 2017 6:08 pm

A batalha no santuário está prestes a terminar, após inúmeros combates sangretos e perdas de ambos os lados, enfim a invasão parece perder força. Demetrius observava toda a movimentação de sua Casa Zodiacal, e parecia não se importar com o que via.

Após ver as Casas de Leão e Virgem serem destruidas, Demetrius se preparou para a batalha que se aproximava, eis que a Casa de Capricórnio também foi destruída pelo choque colossal de cosmos de dois cavaleiros.


Episódio de hoje - O Terror da Morte Gélida


=========================================================



Demetrius estava posicionado na entrada de sua casa zodiacal, elevava seu cosmo se concentrando em tudo que acontecia, quando sentiu um terrível choque de cosmo energias vindo de Capricórnio.






- Não posso acreditar nisso, a Casa de Capricórnio também foi destruída? Maldito seja Mordred como ousou fracassar dessa forma?? Karen está esperando por você....



- Mas não posso me ater a isso, não neste momento, sinto que logo esses vermes inúteis estarão aqui e irei recepcioná-los como manda o protocolo {com um brilho maligno nos olhos}

Os soldados marinas subiam as escadarias correndo enfileirados, bufafam e gruniam furiosamente, enquanto eram acompanhados de 03 Cavaleiros de Prata negro e do próprio Namazu de Peixes Negro. Porém ao chegarem na metade do caminho das escadas....


-AARGGGGGHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

- IUGGHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

-DUUUHHHHHHHHHHHHHHHHH


Gritos agonizantes ecoavam por todos os lados, sangue era jorrado contra as paredes de pedra e a neve que recobria as escadas, estava tingida de vermelho vivo. A cena era terrível, 20 soldados estavam ali, atravessados por estacas de gelo que penetravam por seu orifício anal e saia pela boca, agonizantes....mexendo as pernas e braços tentando sair.

- Maldição!! {dizia um soldado marina apavorado com o que via}

- Vamos homens, vamos sair daqui....não queremos morrer por aqui {dizia outro, chamando com o braço seus colegas para saírem dali}

- Malditos covardes....onde pensam que vão?? {Namazu bradava para cima deles, enquanto se prepara para atacar os covardes e puni-los}


- Sai fora cara, nós vamos fugir daqui....esse cara é o diabo em pessoa....salve-se quem puder!!!!


- Desgraçados....{Namazu cerrava os punhos e os dentes, perdendo a paciência}




Contudo, enquanto corriam desesperados em direção ao que foi um dia a Casa de Capricórnio, novas estacas surgiam e iam empalando sucessivamente os pobre soldados, eram gritos de agonia e desespero ecoando pelo local, a neve que recobria as escadas de branca límpida agora era uma neve vermelha, sangue escorria pelas paredes rochosas e pilares em volta. E um a um os soldados marinas foram pegos nessa perigosa armadilha, até restar um cenário horrível, 100 soldados empalados.


Do grande grupo de avançou para as doze casas, já não haviam mais soldados marinas sobreviventes. Os 03 Cavaleiros de Prata se juntaram, protegendo costa a costa e ficaram em posição de combate, buscando seu agressor.


- Isso deve ser obra do mago da água e do gelo.....ouvi rumores.. {dizia Lhemo de Cães de Caça}

- Ahn?!? Mago da água e do gelo? Mas que porra é essa?? Hogwarts?? {Namazu bradava furioso a Lhemo, lhe dando um golpe forte no estomago}

- Coff...coff...ouvi rumores...cof...que dentre os Cavaleiros de Ouro existe um que é capaz de feitos magnificos usando a água e o gelo, é um cavaleiro com cosmo de gelo excepcional  coff... {se contorcendo de dor, levando ambos os braços a posição do estomago}



- Và tomar no cú filha da puta....vai babar ovo desse cavaleiro agora? {Israel de Hercules negro, acerta outro golpe em Lhemo, que cai de joelhos}

- Ahnn...agora que Lhemo falou, eu me lembro que quando treinava aqui no santuário com 7 anos, havia chegado um menino 1 ano mais novo que eu, que fora trazido pessoalmente pelo Mestre.


- O irônico disso é que se bem me recordo, ele não dava bola para regras, odiava ordens e eu jurava que ele algum dia iria se tornar um rebelde.

- Você conhece esse cara? {perguntava Ique de Centauro}

- Possivelmente....meu mestre costumava ser o Cavaleiro de Prata de Altar, ele era muito poderoso para um Cavaleiro de Prata, seu cosmo era quase comparável ao de um Cavaleiro de Ouro, não era um inútil como vocês {respondia com um sorriso malicioso}

- Mas...1 mês depois que o novato chegou, ele demonstrou ter um cosmo excepcional, já tinha pleno controle do sétimo sentido e nosso mestre logo alertou ao Grande Mestre que por sua vez, o graduou como Cavaleiro de Ouro de Aquário.


- Aquilo me enchou de ódio, como um moleque arrogante e metido, e mais novo que eu, pudera ser aceito como a elite dos guardiães de Athena enquanto eu não.....sofri com isso....até nosso treinamento e modo de tratar era diferente, eu ralava o dia todo feito um condenado, e ele o nosso mestre enchia de mordomias....grrrrrr

Namazu desfere um potente chute em Lhemo que estava ajoelhado ainda, tossindo muito e o arremessa longe, derrubando algumas estacas de gelo e tendo alguns corpos de soldados que agonizavam ainda caindo por cima.

- Vejam....tem alguém vindo ali em cima....que cosmo extremo esse homem tem... {Israel suava muito, seu coração acelerava de adrenalina}




Namazu gritava furioso, estava completamente enraivecido, seus olhos tomados de sangue, agora ostentavam um brilho vermelho, estava descontrolado. Sempre tentou manter a calma, mas a medida que iam avançando, sofrendo os perigos, e estando tão próximo do seu objetivo, acaba sucumbindo à pressão que carregava nas costas.

- DESGRAÇADO, QUEM VOCE PENSA QUE É?? COMO SE ATREVE A FAZER TAMANHA BARBÁRIE?!! VOU EXTERMINAR VOCÊ, SUA PRAGA MALDITA!!!

Namazu elevava seu cosmo violenta e agressivamente, causando fortes tremores por todo o santuário, pilares começam a ruir devido ao imenso choque cósmico, várias fendas se abrem no solo, o cosmo emanava um brilho purpura muito aterrorizante.

- VOU DESTRUIRRR TUDOO....PAGARÁ CARO O FILHA DA PUTA QUE FEZ ISSO......SEJA ELE QUEM FOR....VAI SE FUDEEEERRRRR

O cavaleiro negro perde sua compostura, e acaba em um rompante de fúria, tamanha era sua fúria que estava babando pelos cantos da boca, uma baba branca e viscosa.



-HECATOMBE DAS.....ARRGHHHHH

Namazu se preparava para disparar seu mais temível golpe quando fora arremessado violentamente contra uma pilastra, quebrando o torso da sua armadura negra. Ele deslizava para baixo atordoado...levando a mão até sua cabeça para se recompor.


- O que....o que foi isso???




- Não pode ser!!! Minha armadura negra....está congelada!!!

A armadura negra de peixes estava completamente congelada, deixando Namazu sem defesa. Havia apenas as botas da armaduras parcialmente intactas






- Hunf....mas que balburdia é essa?? Então você é um dos cretinos miseráveis que se atreveram a invadir o sagrado Santuário da deusa Athena??

- Pffzzz....e quem diabos você pensa que é para vir com essa autoridade toda??....um playboy metido e arrogante?? Não que isso seja imperativo seu crápula filha da puta {perguntava furioso}




- Sou o guardião deste local, que por sinal será o local da morte de todos vocês, lixos imundos...

- Como ousa falar assim da gente?? {Israel de Hercules negro, se enraivecia}





- O que foi??? A moçinha se irritou foi??

- Grrrr...... {Cerrando os punhos, tamanha era a força que quebrava a proteção do punho de sua armadura negra}







- Gente....ela está nervosinha, deve ser a TPM....que medo!!! {falando em tom de deboche, com um sorriso malicioso no rosto}


- Este Cavaleiro é tão arrogante quanto os demais....esse cretino se acha {Lhemo de Cães de Caça, respondia sarcasticamente}

- Vamos acabar com ele pessoal!! Nós três somos mais que suficientes, ele não dará conta... {Ique de Centauro, elevava seu cosmo, criando chamas que começavam a derreter a neve em volta}

- ACABEM COM ELE, MATEM ESSE DESGRAÇADO!!! VÃO CAVALEIROS DE PRATA NEGROS {Namazu ordenava furioso, após ter sido atingido em cheio}

Os três Cavaleiros de Prata Negro avançavam rapidamente contra o misterioso Cavaleiro de Ouro que jazia no topo das escadarias, no meio do percurso para Aquário. Ambos queimavam furiosamente seu cosmo a toda potência, e se preparavam para disparar seus melhores golpes para cima do Aquariano ao mesmo tempo.






- Hahahahaha, pobres diabos....estão loucos...jamais conseguirão sequer encostar um dedo em mim...{Demetrius elevava seu cosmo intensamente enquanto olhava friamente para o grupo de prata, parecia que não se abalava com o que via}



- PÓOO DE DIAMANNTEEEEEEEEEE ZERRROOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Demetrius concentra o ar frio do pó de diamantes em uma rajada condensada, aumentando sua efetividade e usa diversos cristais de gelo para refletir a rajada por todo o campo de batalha acertando o adversário mais de uma vez ou acertando múltiplos adversários, sem chances de defesa.




Os cavaleiros de prata são atingidos pelo ar frio de Demetrios, congelando instantaneamente enquanto soltavam gritos de pavor e agonia, se partindo em milhares de pedaços de blocos de gelo que caiam sobre o solo e deslizavam escadas abaixo.





- Hehehehe,Pois é, foi engraçado ver a cara de pânico desses pobres diabos....e pensar que eles chegaram a imaginar que teriam a capacidade de me vencer hahahahahaha

- Ora...ora...seu.....





- Ah sim...sobrou mais um lixo imundo para limpar....vou acabar com você seu maldito....sua cara nojenta e repulsiva está me enojando....odeio gente como você e da sua laia....que se vendem a qualquer preço....são a pior das escórias....




- E pensar que um dia você já esteve treinando para se tornar um Cavaleiro de Athena....mas por culpa de suas ambições escusas, preferiu vender sua alma por poder a um deus profano e obscuro qualquer....



- CALAAA A BOCA!! CALAAA A BOCA!!!


- E O QUE UM DESGRAÇADO ALMOFADINHAS COMO VOCÊ PODE SABER SOBRE ISSO?? SOBRE A VIDA EM GERAL??



- Hmnn??


- VOCÊ NASCEU EM BERÇO DE OURO, SEMPRE TEVE TUDO QUE QUIS, E MESMO SEU TREINAMENTO PARA CAVALEIRO FOI INEXISTENTE, POIS SEI QUE VOCÊ ERA O TIPO DE CRIANÇA PRODIGIO.



- Ora...ora....vejo que tenho um fã aqui!! Lamentável, mas não posso deixa-lo prosseguir, meu dever com Athena me impele e te matar aqui mesmo.


- DEVER? NÃO SEJA HIPOCRITA O FILHA DA PUTA!! VOCÊ NÃO SABE O QUE É DEVER, E NEM RESPONSABILIDADE...JAMAIS SABERÁ O QUE É ISSO.



- Olha só....vai me dar lição de moral agora, neste momento??


- VAI TE FUDER!! SÓ ESTOU LHE MANDANDO O TEJE REALIDADE!!! VOCÊ NUNCA SABERÁ O QUE PASSAMOS, O QUE SOFREMOS....ACHA QUE SOMOS LIXOS, A ESCÓRIA DO SANTUÁRIO...MAS SÃO VOCÊS A ESCÓRIA....




- Errr....saca só, adoraria ficar aqui e discutir relação com você, mas meu tempo é precioso e eu ainda tenho que ensaiar para gravar meu disco solo, então por favor....seja bonzinho e morra rapidamente!!

Demetrius tornava a elevar seu cosmo intensamente, enquanto Namazu fazia o mesmo, assumindo posição de combate.

- VAI PAGAR CAROOO....HECATOMBE DE AGUAS PROFUNDAS!!!!

Namazu grita furiosamente...enquanto seu cosmo explode. Um enorme peixe gigante se materializava. Era Namazu, um youkai que causava desastres e terremotos no Japão em épocas mais antigas. O grande peixe se prepara para atingir o solo com força.



- Ahhhh então esse é o famoso golpe fudedor que provavelmente destruiu as Casas de Leão e Virgem..... é realmente impressionante, admito!!!




- Mas sinto desaponta-lo rapaz....de nada vai adiantar..seu azar foi que eu também tenho um golpe fudedor que ando praticando há algum tempo





- SEEENNEEENNN AUROOORRAAAAA

Prisão De Gelo De Mil Anos, várias estruturas colossais como pilares de gelo se formam envolta do oponente,  se juntam, e por fim, congelam o inimigo numa prisão feita de gelo.



- O QUE?? MAS....QUE MERDA É ESSA SEU FILHO DA PUTA....MEU YOUKAI....GGRRRR

O gigante e colossal peixe invocado por Namazu é envolto no Sennen Aurora, e o golpe do Cavaleiro de Peixes negro é desfeito imediatamente, provocando uma imensa avalanche de neve, como efeito secundário.








Demetrius dobra-se sobre os joelhos devido ao imenso cosmo gasto nesse golpe e Namazu sem pestanejar ataca-o..


- Você baixou a guarda...cometeu um deslize nessa sua postura arrogante e metida, agora tome isto...

Namazu estende seus braços para cima, enquanto libera seu cosmo novamente.

- Arretê de Poisson!!!

O cavaleiro negro dispara sua técnica fatal. Milhares de espinhas de peixes se materializam no céu, todas sobrecarregadas de cosmo. Então elas descem em alta velocidade, como uma chuva torrencial de espinhas. Eram tão afiadas quanto navalhadas.



Demetrius observa a técnica porém lança uma contra medida imediatamente, explodindo seu cosmo deixando o ar extremamente gelado. Assim as espinhas acabam congelando no ar. O cavaleiro de ouro usa seu cosmo e faz as espinhas serem desintegradas, evitando assim de ser atingido.




Porém Namazu estende seus braços novamente, e grita.



- Arretê de Poisson.





Desta vez, lança diversas espinhas por todos os lados. Porém Demetrius consegue congelar todas elas.






Porém na hora de desintegrar as espinhas congeladas, é atingido por algumas delas que golpeiam Demetrius o arremessando longe, juntamente da avalanche que desmoronava sobre as escadarias, carregando tudo consigo inclusive os corpos dos pobres soldados marinas e toneladas de rochas.





- Ughhh...durr....acho que consegui....me livrei de mais um dourado.... {Namazu muito ferido, percebe que estava com sua perna esquerda completamente congelada.}


- Aquele maldito.....conseguiu me contra-atacar tão rápido que nem notei....ele congelou completamente minha perna.....o filha da puta me aleijou.....


- Quando foi que ele fez isso?? Eu achava que tinha vantagem....mas me enganei, quando o ataquei pela segunda vez, ele....


- Sim....ele foi atingindo pois havia acabado de me atingir.....quem abaixou a defesa no final fui eu e não ele afinal....grrrrrr


Namazu soltava um berro agudo extremamente estridente juntamente de uma explosão de cosmo, que destruia boa parte do caminho para Aquário. Enormes crateras se abriam, expelindo magma ardente para fora; Após se recompor do ataque de fúria por ter sido gravemente ferido por Demetrius, ele olhava para frente e se dirigia para Aquário.


-JAMAIS PERDOAREI ESSES CAVALEIROS DESGRAÇADOS FILHAS DA PUTA....IREI DESTROÇAR O PRÓXIMO MISERÁVEL QUE EU VER....ODEIOO VOCÊSS LIXOOOOSSSS



Namazu queimava sua cosmo energia, o brilho purpura era aterrorizante, todo o santuário voltava a estremecer, em um rompate de fúria extrema, dispara uma potente rajada de cosmo energia que passa por dentro da Casa de Aquário e segue para a Casa de Peixes, em um potente e extremo feixe de energia, capaz de desintegrar a Casa instantaneamente.



Chegando na casa, apesar de mancando muito, pois sua perna estava morta, atravessa-a com extrema facilidade, seu guardião estava sumido, morto ou muito ferido, pensava. Mas mesmo assim, o aquariano estava impossibilitado de o impedir, e assim Namazu passa por Aquário e inicia sua subida para a última das doze casas, Peixes, onde Gael o aguardava.


Última edição por Hypnos em Sab Set 16, 2017 2:14 pm, editado 4 vez(es)

_________________
avatar
Manigold
Fundador sonolento
Fundador sonolento

Mensagens : 2085
Cosmos : 1005784
Data de inscrição : 20/12/2012

Ver perfil do usuário http://coronas.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por -=|R.R.|=- em Sab Set 16, 2017 2:18 am


Casa de Virgem


(mas o que é isso... eu não consigo me mover.) - "Pensa solano, surpreso com a situação em se encontrava."


_Como se sente agora Solano? Não consegue se mover? HIHIHIHI Parece que o jogo virou não é mesmo? - "Naelle queima uma enorme quantidade de cosmos e se prepara para atacar o cavaleiro de ouro com a mortal Spirit Cannon."






_TSC! - "Sua incredulidade era tamanha, que gostas de suor tomavam conta de seu rosto outrora sereno e confiante."


_DESSA VEZ, VAI MORRER!!!! - "Aponta para o virginiano com toda sua fúria."


_bem... eu...


_vá para o inferno e não volte mais! 




_será mesmo? huuuum... -"Surpreendentemente, as feições do dourado aparentavam calma e serenidade novamente."


_belo blefe, virjão! Quero ver esse sorrisinho na cara depois de receber minha técnica mais mortal HIHIHI


_bem, posso permanecer imóvel em minhas constantes meditações... horas, dias e até semanas... isolado do mundo exterior... completamente imerso em minha natureza essencial, unindo corpo, mente, emoções e espírito.


_bla bla bla bla... puta que pariu... lá vem você com essas baboseiras outra vez! 


_senhor Naelle, acabe com ele de uma vez!!!! 


_SILENCIO!!! AFASTEM-SE E NÃO SE METAM! OU VAI SOBRAR PRA VOCÊS TAMBÉM, OUVIRAM? - "Naelle vocifera contra seus aliados que se afastam rapidamente em completo silencio." 


_como eu ia dizendo até ser rudemente interrompido... detenho o título de O Inabalável por algum motivo não é mesmo? Por um acaso sabe o que é Naelle? - "Solano fala calmamente mesmo depois de assistir aquela cena de puro terror sem poder se mover e com um enorme canhão feito com os corpos dos marinas apontado diretamente para ele.


_miserável!!! Parece que nada o abala mesmo! Filho da puta... por um acaso não tem medo da morte?


_em outras palavras, não preciso me mover para bloquear seu próximo ataque!


_que presunçoso! mesmo que por um milagre tente bloquear, será impossível! Não tem ideia do elevado nível de poder que será disparado. Até mesmo um dos 3 generais não teria a menor chance. Você pode ser poderoso, eu admito, mas não é pra tanto, não fique se achando. 


_ah é mesmo? O que está esperando, seu pobre coitado! 


_Essa é uma técnica fatal que desenvolvi com o passar das centenas de anos...


"Naelle queimava seu cosmo agressivamente."











_Spirit Cannon!! 


















"Assim o canhão dispara uma poderosa rajada de cosmo energia."






"Tal ataque era fatal."






"Um imenso e poderoso projétil de energia escura é lançado com extrema velocidade..."




_HAHAHAHAHAHA


_Kahn






"Solano finalmente arma sua mais eficiente técnica de defesa."








_GRRRR NÃO VAI CONSEGUIR BLOQUEAR PORRA NENHUMA!!! DESGRAÇADO!!!!


_preciso aguentar mais um pouco... eu... eu...


_é uma energia mui-ui-to pode-rosa eu... tsc! 




"O virginiano se esforça de forma hercúlea para conter o ataque do Canhão de Naelle."




"Uma enorme explosão é provocada pelo choque da rajada disparada com a técnica de defesa do cavaleiro de ouro."




"Logo após ao estrondoso barulho provocado, Solano é atingido pelo restante do projétil de energia e é arremessado."


_AAAHHHH






_TSC!












"Até que o cavaleiro de ouro encontra o solo da Casa de Virgem."




_que desgraçado! Ainda está vivo!!! Filho da puta!!! 


_ARGH! - "Virgo começa a se levantar com certa dificuldade. Apesar da violência de sua queda, Solano não aparentava muitos ferimentos." 


(não fosse pela minha técnica perfeita de defesa, e claro, minha armadura de ouro, certamente meu corpo não aguentaria. Que energia terrivelmente poderosa. Fui projetado para bem longe mesmo com uma fração de seu poder. Está muito acima de um cavaleiro de ouro dos mais poderosos de minha era.) - "Pensa Solano enquanto se levanta."







_NAELLE! Jamais o perdoarei por esta insolência, besta disforme! 

_continua se achando um deus! Será que conseguiria se defender mais uma vez? Terá forças pra isso?


_vamos descobrir?




"Solano se senta novamente deixando Naelle furioso."


_QUEEEE?????!!!!!! GRRRRRRRRRRR!!!!!


_senhor Naelle, deixe-o conosco!
_ele está bem ferido, podemos dar conta!
_isso, vamos todos juntos atacá-lo! 

_eu também vou!!! - "Diz Mosca Negro, o mais poderoso entre os cavaleiros negros remanescentes."
















"Os cavaleiros negros correm ao mesmo tempo na direção do dourado. Todos atacam Virgo com impressionante intensidade "




_Kahn


"Porém seus ataques são facilmente bloqueados."


_CHEGA! Não tenho mais tempo para brincadeiras. Se querem morrer rapidamente, darei o que tanto desejam, criaturas imundas! 


"Solano, então, se levanta e rapidamente aniquila os cavaleiros negros que acompanhavam Naelle."


_sumam da minha frente! RENDIÇÃO DIVINA!!!


 
_aaaaahhhhh
_ooooohhhhh
_oaaaaaaaahhhh









_é...for-te... de-mais... argh! - "Como os outros, mesmo o cavaleiro negro nível prata não resiste e é facilmente derrotado, morrendo logo em seguida."


_idiotas! Fracos demais! Não serviam pra porra nenhuma mesmo! Vão tarde! GRRRRRRR








_bem, agora que me livrei daqueles ratos menores...


_tenho algumas perguntas a fazer. E é bom responde-las sem hesitar.


_você viu o que eu posso fazer, não viu?. Ainda assim vai continuar com essa arrogancia toda? GRRRRR


_por que insiste em permanecer nesta ilusória forma humana ao invés da sua putrefata aparência real? É a única chance que tem contra mim. Não entendo!


_ até que você é bem engraçado. Já estou começando a achar graça! Quer saber?


_ vamos acabar logo com isso! Eu que estou sem paciência de brincar com você. 

_ perdi tempo demais com voce, Solano de Virgem! 

_foi bom enquanto durou, poderia ficar mais... mas preciso ajudar Namazu e os outros! 

_a situação está um tanto crítica! 


_receba mais uma vez o...






_quando foi que ele... chegou aqui! - "Naelle é surpreendido pelo virginiano que rapidamente..."










"...segura seu pulso com força. Foi tão veloz que o canceriano não teve tempo de se defender."




 
_Naelle!!! Agora responda-me. O que aconteceu com alguns dos meus companheiros cavaleiros de ouro antes de vocês, baratas, invadirem este local sagrado? 


_os cosmos deles desapareceram completamente. Há algo que queira me contar Naelle?


_me solta filho da puta!!!! 


_NAELLE!!!! Aqueles pobres infelizes que o senhor transformou numa pilha de ossos... os chamavam de Marinas não é mesmo? Poseidon ou algum de seus lacaios estão evolvidos?


_Naelle!!! RESPONDA!!! - "Virgo torce o pulso do cavaleiro negro que grita de dor."


_AAAAAAAAHHHHHHH


_Não vou parar enquanto não me responder, entendeu? 

_MALDITOOOO!!!! ARGH!!!


_para alguém que já morreu, é interessante notar que pode sentir dor... bem, continuando... não posso acreditar de maneira alguma que vocês foram diretamente responsáveis pelo sumiço de meus companheiros. Eram poderosos demais para sucumbirem diante de lixos como os cavaleiros negros. Será que há um traidor entre nós, Naelle?


_droga!!!  


_o que houve antes da invasão? Responda-me!



_NAELLE!!!!!


_AAAAAAHHHHHHHH - "Solano volta a torturar Naelle torcendo seu pulso com ainda mais força. Era possível ouvir estalos de ossos se quebrando."


_por que não se transforma naquela criatura asquerosa de antes? Já teria escapado certamente... por um acaso há alguma limitação Naelle? Há algo que o impede de permanecer na sua verdadeira forma?


(droga, ele percebeu... maldito)


_sabe Naelle, alguns me consideram o mais próximo de deus... outros como o cavaleiro dourado que trás a luz...não que eu seja tão narcisista a ponto de dar tanto valor para estes rótulos... mas uma coisa eu garanto... de todas as qualidades a mais notável é...  


_ a paciência. Só que você, moribundo renegado, está testando-a com uma incrível e estúpida coragem.  



_talvez eu não consiga matá-lo outra vez, mas posso causar-te sofrimento por uma eternidade e com tamanha intensidade de tal modo que pedirá a morte que o leve definitivamente sob seus braços. 

_AAAAAAAAAHHHHHHHH


_todos os dias desejará o abraço frio da morte.

_a dor será tamanha que garanto-lhe que irá preferir voltar ao inferno. Sim Naelle, era melhor não ter saído de lá para me enfrentar.  

_seus gritos de agonia me trazem uma enorme paz, sabia Naelle?















"Os olhos de Naelle mudam completamente para um cor escarlate. Pressentindo o perigo iminente..."











_esses olhos... já os vi antes... então...






"...Solano atira o cavaleiro negro para longe."







_mostrará uma vez mais sua verdadeira face, cavaleiro morto?





_desgraçado!!!!



_voce vai se arrepender... vai se arrepender... moleque dos infernos!!!! 




_ah é?





_GRRRRRRRR



_nunca senti tanto ódio por alguém! Nem pelos filhos da puta que me mataram... - "Naelle volta a queimar o cosmos dourado de antes, quando se transformou da primeira vez para Solano."

_nem por Athena que me deixou no leito de morte.



_COMO OUSA??????



_estou lisonjeado Naelle.  



_EU...EU.. EU FAREI COM QUE SE SINTA NO INFERNO, OUVIU SOLANO???? DESGRAÇADO!!!!







"Naelle de Câncer Negro começa a sua aterrorizante transformação. 




 


"Seu cosmos púrpura emana uma agressividade capaz de causar dor e sofrimento a qualquer ser vivo que esteja suficientemente perto. É praticamente um pedaço do Inferno se formando no interior da Casa de Virgem. Gritos de agonia podiam ser ouvidos, assim como imagens de cabeças com máscaras perturbadoras podiam ser vistas adornando o local. "

















 



_SOLANO!!!! 







_então este é o verdadeiro Naelle. Olha só no que se tornou... outrora cavaleiro de ouro... hoje é um morto vivo decrépito fedorento rodeado por moscas. Um triste fim para quem já foi um dos 12 cavaleiros de ouro.   - "Solano começa a queimar seu cosmos com uma intensidade nunca antes vista."





_conhecerá o verdadeiro pavor!!!! 





_OOHHMMMMM








_criatura demoníaca.



_irei exorcizá-lo de uma vez por todas!



_limparei este lugar sagrado do desagradável odor de carne em decomposição te mandando de volta para o Inferno. 



_GRRRRRRRRR Não conhece o Inferno, seu miserável! 





_receba a benção da morte! 



_vou acabar com você, Virgem!!! 



















"Os cosmos de ambos são tão intensos que as ruínas começam a desmoronar como papelão."













_OOOOAAAAHHHHHH



























"Seus poderosos ataques se chocam desintegrando tudo a sua volta, transformando o que sobrou das ruínas do templo de Virgem em pó."
























"O tempo está se esgotando."























Última edição por -=|R.R.|=- em Sab Out 07, 2017 6:34 pm, editado 6 vez(es)

_________________
"As Flores brotam, e morrem...As estrelas Brilham, Mas um dia se apagarão...Tudo morre...A terra,o Sol, a Via Láctea e até mesmo todo este universo não é exceção! Comparado a isto, a vida do homem é tão breve e fugidia quanto um piscar de um olho...Neste curto Instante, os homens nascem, riem, choram, lutam, sofrem, festejam, lamentam, odeiam pessoas e amam outras! Tudo é transitório...E em seguida, todos caem no sono eterno chamado morte."
avatar
-=|R.R.|=-
Mestre Cervejeiro
Mestre Cervejeiro

Mensagens : 955
Cosmos : -87994746
Data de inscrição : 12/01/2013
Idade : 36
Localização : Santuário - Grécia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Pandora em Sab Set 16, 2017 11:06 pm

-Vejo que a deusa sorte sorriu para você

-Irei dar meia volta, aproveitei este tempo e fuja como um covarde "Virava suas costas logo em seguida"

-A.. Arg... "Tentava se levantar aos poucos" 

-Parece que desperdiçou a sua sorte, como es tolo

-Sorte ? eu, eu nunca tive sorte 

-E unica real sorte que eu tive nessa vida foi te conhecer

-Então essas são suas ultimas palavras ?

(Não pode ser, ele não esta falando serio)

-Você é um dos doze poderosos cavaleiros de ouro, dito como os mais fortes de todos se quisesse me matar já teria feito

(Ah droga, to pensando seriamente que eu deveria ter corrido)

"O cavaleiro de libra desferia vários socos não estando em sua velocidade máxima, alguns Yian conseguia defender,mas outros ele recebe em cheio em varias partes de seu corpo, rosto, peito e barriga"

"Agora acertava em sua bochecha, seu punho estava energizado de cosmo, consequentemente jogando Yian para longe" 

-A... a-até que esta macio para pilastras "Ria de sua atual situação, o punho de Byakko o jogava para o meio dos destroços das masmorras" 

-Eu lhe dei a chance de fugir, mais agora ira ter uma morte lenta e sofrida já que desperdiçou a sua chance

-Eu sei que você não quer me matar, se você quisesse já teria feito naquele primeiro golpe

-Já chega ! não quero mais escutar essa sua voz "Byakko parte para cima de Yian numa velocidade incrível desferindo novamente um soco cheio de cosmo" 

(Agora eu consegui ver, não, espera tem algo errado) "Yian se esquivada do punho de Byakko, fazendo a famosa pose do Matrix"

"Em pouco tempo Byakko levantava o seu punho para cima, logo desferindo uma cotovelada no estomago do jovem, fazendo ele cair no meio dos destroços i o afundando entre eles"

-Cooff... coff coff, você não quer me matar! eu sei! os golpes agora pouco que você deu em mim não foram na sua velocidade máxima  "Tócia, logo após respirar a poeira dos escombros, e rapidamente segurava nos destroços na tentava de se erguer"

-Mestre eu peguei minha armadura a pouco tempo, e você, um cavaleiro de ouro, pode se mover na velocidade da luz, poderia me matar quando bem entender "Continuava falando enquanto se erguia com dificuldade aos poucos"

-Sejamos realistas um cara que acabou de conseguir sua armadura contra um cavaleiro de ouro, eu nem se quer poderia encostar um dedo em você, você só esta.... "Agora o cavaleiro de bronze finalmente se levantava 

"Antes mesmo de Yian continuar a falar, o libriano aparecia atrás dele desferindo um chute costas, novamente fazendo ele cair de cara para o chão"

-Desperdiçando palavras ? no meio de uma luta, eu te treinei para isso ?

-Darius te usou como um peão, para pegar Heráclito "Levantava a perna, bem acima do jovem caído ao chão"

-Poderia ter ido perguntar ao Grande Mestre, assim podendo se apresentar a ele, mais não !!! tinha que ir falar com o Gêmeos "Agora descia sua perna contra as costas do garoto, pisando violentamente"

-Conversando no meio da batalha, comigo declarando que queria mata-ló você é um idiota "Repetia o movimento varias e varias vezes"

-E desperdiçou sua chance, de correr sair vivo, você é um imbecil mesmo, nunca conseguiu fazer nada sozinho, sempre tem que ficar perguntando e perguntando para pessoas oque tem que fazer "Erra possível escutar os gritos do unicórniano a quilômetros"  

(Pensa seu idiota, pensa, se ele quisesse te matar já teria feito, então porque ele não te matou) "Mesmo com a dor de seu mestre pisando em suas costas, ele se perde em seus pensamentos"

(Ele sempre foi uma pessoa muito boa, ele é praticamente a unica coisa que eu posso chamar de família, tem algo errado) "Nesse momento ele parava de gritar estava praticamente nem ligando mais para a dor"

-PENSAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA "Seu cosmo se elevava nesse exato momento"

-WHOAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AGORA EU ENTENDI !!! "Berrava alto, e agora seu cosmo agora levitava os destroços caídos"

-Apanho tanto que agora esta delirando ? "O cavaleiro de libra parava de chutar Yian e dava dois passos para atraz"

"Yian agora começava a dar vários socos e chutes cheio de cosmos na direção de seu mestre"

"O cavaleiro de Libra defendia-os sem muitas dificuldades" 

-Oque foi ? é isso que sabe fazer mestre ? "Yian sorria, e cada vez mais aumentava a velocidade de seus golpes"

-Seu filho da mãe, só sabe falar! "Byakko dava um chute na barriga de Yian jogando ele para o ar"

-Ahaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa "Yian gritava enquanto voava"

"Byakko observava a fumaça feita pela quedra de seu pupilo"

-O senhor já fico tão velho que não sabe nem brigar mais "Mesmo caido nos destroços, o garoto continuava sorrindo"

-Vamos ver se a sua boca funciona quando eu quebrar o seus dentes "Se aproximava do corpo do jovem caido ao chão"

-E velhote, você já não é o mesmo "Sorria enquando queima o cosmo e concentrando em seu punho"

-Se prepare para ficar de cama por "Agora Byakko preparava seu cosmo para fazer o cólera do dragão"

-Falo o velhote que caiu num truqe barato desses "Supreendentemente ele se levanta com e da um soco bem no queixo de seu mestre"

-E ainda por cima, você também foi manipulado por Darius

-Mestre eu entendi, nos estamos em tempos de guerra, o senhor só queria que eu evoluisse e testar a minha corragem, você nunca realmente queria me matar

-É pivete, finalmente você descobriu uma resposta sem ter que me perguntar "O velho se levantava sem muitas dificuldades"

-Eu também consegui tocar em você oque seria impossivel 

-Nada é impossivel, tirando você parar de fazer perguntas

"Agora trocavam socos e chutes um com o outro, ambos expressavam sorrisos em seus rostos"

(Esse momento mesmo que seja pouco é muito feliz para mim)

---------------------------------------------------------------------

"Agora Yian se escontava afundado no chão"

-Vai falar alguma coisa ? "Byakko batias suas mãos, fazendo o jesto de como se tivesse limpando algo"

-Voc... você ba-bate igual a uma mulher

-Haha você tem energia é bom estar na juventude em ! 

-Essas masmorras sugaram o cosmo, estou bem debilitado para ajudar o santuario nessa batalha

-Mais para bater em mim não parecia nem um pouco debilitado

-Hmpf... "Se retirava do local"

-E-es-espera 

-Agora fica ai tagarelando, eu vou me retirar descansa ai "Byakko já começava a sumir da vista de Yian"

-------------------------------------------------------------------------

_________________
"Sabia que,se você mesclar todas as cores que produzem luz obterá uma imensa escuridão?"

avatar
Pandora

Mensagens : 524
Cosmos : 659
Data de inscrição : 19/08/2017
Idade : 20
Localização : Procurando uma

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Malakh em Qui Set 21, 2017 2:32 pm

No Salão Papal, o Grande Mestre permanecia imóvel em seu trono e Darius de Gêmeos, ao seu lado, perdia-se em pensamentos.

"Esses Cavaleiros Negros até então têm servido ao seu propósito."


"Em Leão, o impetuoso Quíron foi derrotado, mas nocauteou Rasmus. Quando ele despertar será tarde demais."

"Em Virgem, o abominável Naelle tem prendido a atenção de Solano. Isto será suficiente."

"Em Capricórnio, meu irmão teve de intervir pessoalmente. Foi arriscado, mas compensou. Mordred era uma ameaça aos meus planos e agora está morto."


"Em Aquário, Namazu teve a determinação necessária para passar por Demetrius. Eu duvido, todavia, que aquele golpe tenha acabado com ele. Espero que isto tenha o atrasado o bastante ou podemos ter problemas."

"Aliás, devo estar atento a Yama de Câncer também. Ele sabe a verdade e espalhou para os Cavaleiros. Por sorte as evidências sugerem que ele seja o traidor, não eu, visto que não estava em sua Casa para defendê-la dos invasores, Casa esta que ainda serviu de porta de entrada para Naelle e os outros. Com isto, consegui convencer o Mestre que Yama era o verdadeiro responsável por tudo."


"Em Peixes, por sua vez, uma grande batalha está prestes a iniciar. O resultado pouco me importa, já estarei longe daqui quando ocorrer o desfecho."

Darius olhava para o Grande Mestre, que, sem perceber, estava envolto por incontáveis fios invisíveis conectados à entrada do Templo de Atena.



O Geminiano havia criado aquela técnica especialmente para quebrar o Selo do Santuário, a fim de alcançar tudo aquilo que almejava. Foram anos de estudo, treinamento e experimentação até criar a técnica perfeita para isto.



Ele somente precisava de mais um detalhe: cosmo, muito cosmo. E isto o Grande Mestre tinha de sobra, visto que foi um cavaleiro de ouro no passado.

O Mestre era a pessoa ideal para se submeter a tal técnicas. Não somente pela proximidade que o Salão Papal tem com o Templo de Atena, mas também por Darius ter nos últimos lhe infligido sérios danos mentais com tudo o que acontecera. Ele estava à beira da loucura e transitava entre a paranoia e a exaustão mental. Por esta razão, ele sequer tinha a capacidade de notar os fios que lhe sugavam o cosmo e energia vital. Em meio à toda sua confusão, acreditava que seu cansaço se originava do atual momento de tensão.

"Doze horas. Este é o tempo que leva até que eu ceife todo o cosmo do Mestre e destrua o Selo que protege o Santuário e o Templo de Atena."



"E está quase no fim. Logo esse velho se sacrificará por um bem maior sem nem mesmo saber disto."

- Eles estão chegando, eu posso sentir! O que diabos eles querem?! - perguntou o Mestre, interrompendo os pensamentos de Darius.

- Destruir o Santuário, provavelmente. Uma vingança infantil apenas.

- Se era isso que eles queriam, conseguiram. Legiões inteiras de Cavaleiros de Bronze e Prata mortas, Cavaleiros de Ouro mortos. E isto não é nem uma Guerra Santa!
- E se Hades despertar agora? Como sobreviveríamos? Isso é um desastre!


- Acalme-se, Mestre. Eu tenho um plano preparado para quando isso acontecer. - disse Darius esboçando um leve sorriso. 
avatar
Malakh
Garanhão Coronas
Garanhão Coronas

Mensagens : 427
Cosmos : 1356
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Aiacos em Sab Set 23, 2017 6:41 pm

------------------------------------
==========================
---------------------------
=======

"A invasão estava em seu estágio final. Os invasores eram eliminados um a um, enquanto subiam as doze casas."

"O maligno Darius de Gêmeos estava por trás de tudo, manipulando o Grande Mestre e o Santuário à seu favor."



"O penúltimo fogo acaba de apagar. Com isto, restava apenas uma chama acessa."

"Era apenas questão de tempo, restava uma hora."

"Em meio à escadaria que liga as casas de Aquário à Peixes, havia uma pequena multidão esperando pelo cavaleiro negro de Peixes."




"Era um grupo de vinte soldados marinas."

- Mas como vocês vieram parar aqui?

"Questiona Namazu sem entender direito. Estava fisicamente exausto e mentalmente instável."

"O peso da invasão começava a pesar em suas costas."

"Um dos soldados marinas se aproxima e explica a situação."





- O quê? Gaius enviou vocês?

"Peixes negro cerra seus punhos com raiva."

{Aquele desgraçado...arrogante metido...}

"Pensava consigo, enquanto insultava o general marina mentalmente."

- Bobagem!! Não preciso de vocês...

"Estava irritado e furioso, porém logo recobra a razão."





- Mas tudo bem...vamos adiante...

"Namazu então percebe que precisava de mais buchas de canhão para usá-los como isca, como tem feito com os demais."

- Vão na frente.

{Gaius, maldito! O que você pretende?}

"O cavaleiro negro de Peixes estava muito cansado. Porém continua subindo às doze casas com determinação. Queria alcançar seu objetivo à todo custo: ganhar tempo para Darius de Gêmeos agir."





{De qualquer maneira, estamos chegando na última casa...e o cavaleiro guardião de lá com certeza é um velho conhecido.}


"Raciocina consigo mesmo."

{Teremos problemas.}





"Assim o grupo de vinte soldados marinas marcha em direção à casa de Peixes, subindo a escadaria."

"Enquanto isso, trinta soldados marinas acompanhavam Gaius de Cavalo Marinho nas passagens secretas."





- Chegamos...

"Suspira fundo, observando o horizonte."



"E lá estava a última casa zodiacal...Peixes."

---------------------------
---------------------------------------------------------------------
-----------------------
------------




"Saindo do Santuário, iremos para outro local, a milhares de quilômetros de distância."



"Bluegard, a base central dos generais marinas e de Chrysaor."

"Haviam duas silhuetas dialogando entre si. Quem são?"



- Isso foi decepcionante...

"Uma delas era o próprio líder Chrysaor, que comentava em um claro tom de desânimo e frustração."

- Tinha boas expectativas em relação à você...

"Quem havia decepcionado o poderoso semi-deus?"



- Senhor...eu insisto...

"Era Decimus de Dragão Marinho."

- Apesar de tudo, eu acabei com um dos mais poderosos cavaleiros de ouro que existe atualmente...

"O general marina estava bem ferido, porém havia parado de sangrar."

- Até mesmo meu irmão Darius pensaria duas vezes antes de enfrentá-lo...

"Chrysaor vira seu olhar para Decimus encarando o mesmo com raiva, deixando Dragão Marinho desconfortável."

- De novo com essa conversa com seu irmão...Darius isso...Darius aquilo...


- Mas senhor...mesmo o nosso poderosíssimo exército teria problemas com alguém como Mordred.



- Decimus...todos os meus generais marinas evoluíram para um novo nível...é inadmissível que você tenha perdido para um cavaleiro de ouro.

"Chrysaor vira-se para o outro lado, ficando de costas para Decimus."

- Você é uma vergonha...todos os demais generais marinas estão rindo do seu fiasco...



- Não deveria ter confiado na palavra de um cavaleiro negro...um renegado revoltado com o mundo...

"O semi-deus dá alguns passos adiante."

- Mas senhor, eu também me tornei muito poderoso desde aquela época e eu...

"É interrompido por Chrysaor."

- Porra nenhuma. Saiba o seu devido lugar, seu traste.

"Repreende Decimus."



"Dragão Marinho estava receoso ao ver que seu líder podia matá-lo a qualquer instante."



- Aquele cavaleiro de ouro fez um estrago considerável em você...

"Chrysaor gesticula a cabeça negativamente, em tom de desaprovação."



- E você ainda diz que ficou mais poderoso desde aquela época em que te conheci?

- Não fale bobagens.


"Chrysaor finca a sua lança ao chão, e cruza os seus braços."


- Nosso exército é numeroso...porém em grande parte frágil e descartável. Você ainda tentou me bajular falando que o nosso exército é poderosíssimo...que piada...

"O semi-deus passa a observar o firmamento de Bluegard, que era o próprio oceano."

- ...é um exército como outro qualquer...cheio de peças descartáveis, afinal peões são abundantes.



- A grande questão é...você é um peão?

"Chrysaor vira sua cabeça levemente de relance, encarando Decimus com um olhar fulminante."




"O general marina engole seco, enquanto suas mãos tremulam levemente."

"Suava frio, com seu coração batendo rapidamente."

"O que será de Decimus?"

-----------------------------
--------------------
--------
---

"Enquanto isso, nos arredores do Santuário, muitos gritos eram ouvidos."



"Haviam dezenas de corpos de soldados marinas espalhados por todos os lados."



"Mais corpos e corpos eram vistos pelos quatro cantos."

"O chão estava todo vermelho."



"Quatro cavaleiros de prata negro são arremessados com violência para o céu, tendo suas armaduras estraçalhadas."

"Em seguida caem todos mortos no chão."




"O grupo de soldados marinas que havia descido das doze casas foi completamente dizimado."




"O carrasco enfim se revela: Yama de Câncer."

"O cavaleiro de ouro havia feito a limpa, erradicando a praga que havia se alastrado."




- Devia ganhar alguns trocados...se cada corpo valesse uns 100 reais, podia ganhar muito dinheiro aqui...

"Solta uma gargalhada cínica enquanto observa a pilha de corpos."

"Inclusive os quatro cavaleiros de prata negro estavam mortos."

"Com isto...Naelle e Namazu eram os últimos cavaleiros negros ainda vivos."

-------------------------------------
-------------------------------------------------------
================
-------------

"Por fim, chegamos até aqui."



"O grande templo papal."

"Havia um grande grupo subindo as escadarias."




- Caramba...não acredito que chegaram até aqui...

"Diz um dos soldados rasos que defendia a entrada. Eram ao todo vinte deles aproximadamente."

- Droga...e quem é aquele cara? Não é um cavaleiro de ouro?

- Não idiota, aquilo não é uma armadura de ouro...o que será que é aquilo?




- Enfim...chegamos.

"Gaius de Cavalo Marinho observa os aposentos do Grande Mestre, enquanto caminha vagarosamente. Atrás dele, haviam trinta soldados marinas, e uma jovem garota acorrentada."





- Alto aí! Aonde você pensa que vai?

"O grupo de soldados rasos formam um bloqueio se posicionando."

"Porém um grupo de dez soldados marinas começam a apressar o passo para atacar os soldados rasos. Mas algo acontece."

- Esperem!

"O general marina ordena para os soldados marinas pararem de atacar. E os dez soldados obedecem-o."




- Eles são meus!! Sumam da minha frente.

"O general marina explode seu cosmo e dispara um golpe contra seus próprios lacaios."




"Os dez soldados marinas caem mortos no chão, deixando os soldados rasos incrédulos."




- Ele é louco...completamente louco...

"Karen de Golfinho se assusta ao ver a insanidade de Gaius."

"Após o susto inicial, os soldados rasos se colocam em posição ofensiva."

"E em seguida eles disparam em alta velocidade para atacar o general."




- Fujam!! Fujam todos!!

"Em vão Karen grita alertando seus companheiros."



- Cale-se, vadia!!

"Gaius estende seu braço para cima, enquanto explode seu cosmo."

"O grupo restante de vinte soldados marinas dá vários passos para trás."

"Karen arregala os olhos ao ver o violento cosmo de Cavalo Marinho."

- Não estrague a minha diversão.




- Morram!!! Vermes insolentes!!!

"Grita ferozmente enquanto dispara diversas rajadas furiosamente para cima dos soldados rasos."



"E assim o grande festival de corpos tem início."

"Os soldados rasos são envolvidos bruscamente pelo golpe de Gaius e são arremessados aos céus."

- Hahahahaha...

"O general marina começa a rir freneticamente."



"E seus corpos são destroçados em incontáveis pedaços."

"Pernas e braços saem voando para tudo quanto é lado."

"Cabeças caiam ao chão, como chuva. Os corpos eram destroçados pela pressão do vento."

- Olhem para eles...olhem!! Hahahaha...




- Que patético... 


"Os corpos desmembrados começam a cair, pedaço por pedaço."



"Um grande espetáculo mórbido se instaura na entrada do templo do Grande Mestre."

"Vários corpos desmembrados e dilacerados jaziam no lugar."




- O que vai ser de mim? Athena? Mordred-sama? 

"Karen começa a chorar desesperadamente, e em agonia, enquanto vê a megalomania genocida de Gaius."

"Em seguida o general marina começa a andar a passos rápidos em direção à entrada do templo, os soldados marinas também seguem-no, e arrastam a amazona de golfinho consigo."




- Hora de acabar com essa palhaçada.

"Gaius caminha em direção ao salão do Grande Mestre, sendo acompanhado de vinte soldados marinas e de Karen de Golfinho."

-----------------------------------
==============
--------







_________________
"Let´s dance!"


avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1485
Cosmos : 20008853
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Pujol em Seg Out 02, 2017 3:05 am

Namazu e alguns poucos soldados marinas adentram a casa de peixes, já no lado de fora da casa era possível sentir o perfume das rosas demoníacas que o cavaleiro de ouro de peixes utilizava como arma, além é claro do fato de que o templo estava coberto por longas vinhas espinhosas do chão ao teto, pertencentes as rosas do pisciano.
 
Os soldados restante adentraram ali pensando que já haviam visto todos os perigos do santuário, já Namazu que um dia foi aspirante a cavaleiro de ouro daquela constelação sabia que um cavaleiro sádico os esperava ali.



Não temos o que se preocupar, costumeiramente o cavaleiro de peixes é considerado um dos mais fracos entre os doze protetores dourados do santuário. Falava um dos soldados marinas, que estava próximo ao cavaleiro negro de peixes.
 
Namazu parava de caminhar, o mesmo sentia que havia alguém ali, mesmo sem saber onde o dourado se encontrava, pois, o mesmo camuflava o próprio cosmo com o perfume das rosas, Namazu sentia uma intenção de matar no ar, apenas não sabia identificar de onde ela vinha.



Apareça Gael, sei que estás aqui para me impedir, então faça o seu melhor! Exclamava aos quatro cantos da casa.
 
O tom da casa não mudará, permanecia mais parecendo o interior de uma roseira do que uma casa sagrada do santuário de Athena, as vinhas atravessavam toda casa, mas graças ao tamanho da mesma, era possível se movimentar livremente dentro da casa.
 
Logo à frente de Namazu surge Gael de peixes, o cavaleiro estava a cerca de cinco ou seis metros do inimigo, demonstrava um sorriso enquanto mantinha suas mãos cruzadas, parecia zombar de Namazu, afinal Gael já o havia derrotado anteriormente para adquirir a armadura de ouro.



O meu melhor, Namazu? No estado que você se encontra não serás digno nem de enfrentar o meu pior... mas admito, tens coragem de me enfrentar neste local, então irei levar isso em consideração enquanto te mato. Falava com convicção, sabia que o cavaleiro estava ferido, em desvantagem quanto a localização e ainda por cima se encontrava exausto devido as demais batalhas.
 
Namazu rapidamente assume uma postura ofensiva, queimando seu cosmo de forma vigorosa e exclamando.



Soldados marinas ataquem este cavaleiro enquanto me preparo para derrubar esta casa. Dava suas ordens, porém as mesmas eram seguidas por um silêncio mórbido, oposto a bravura demonstrada pelos mesmos anteriormente.
 
Namazu se virava de relance, buscando averiguar o que havia acontecido e para sua surpresa não havia mais nenhum soldado atrás dele, o deixando irritado.



Gael, o que você fez aos soldados que me acompanhavam? Exclamava enquanto continuava a queimar seu cosmo, um yokai aparecia atrás de Namazu, que estava quase pronto para realizar sua técnica.
 
Gael solta uma breve gargalhada, para Namazu, dissertando logo em seguida.



Você notou as vinhas, Namazu? Não lembro de telas escondido de sua visão, já o que houve com eles você tem que descobrir, mas saiba que as vinhas não vão deixar que você utilize esse monstrengo feito de cosmo. Terminava de falar enquanto as vinhas de forma extremamente rápida se enrolavam por toda a manifestação de cosmo, aprisionando a mesma.
 
Namazu tentava explodir seu cosmo para livrar o yokai das vinhas, em vão, logo o mesmo cai de joelhos exausto.



Droga o que você fez com meu yokai? Exclamava com raiva.
 
Ao terminar de falar o renegado notava que havia encostado com sua mão em algo diferente, além do fato do chão estar um pouco molhado.



Que merda aconteceu aqui? Falava sem poder notar o que estava no local.
 
Gael mantinha uma gargalhada enquanto o inimigo não notará o que estava acontecendo, porém ao final o mesmo começava a explicar.



Namazu, Namazu... saiba que o veneno que você respira, ou melhor, a fragrância destas rosas enfraquece seu corpo e adormece seus cinco sentidos de forma lenta, te levando de encontro ao sono da morte em alguns minutos, porém está fragrância me permite ainda manipular sua visão, olfato e paladar de forma ativa em uma batalha, em outras palavras, você só pode ver, sentir o cheiro e o gosto daquilo que eu queira nesse momento...
 
Gael dava uma pequena risada enquanto fazia a visão de Namazu mudar.
 
Ou seja, meu caro inimigo o que você podia ver não era tudo o que havia na casa de peixes, o que há na sua frente é a totalidade da casa de peixes.
 
A casa não mudará quase nada, porém agora Namazu notará pequenas gotas de um liquido vermelho caindo do teto do local, ao olhar para cima, o mesmo pode ver que haviam partes dos corpos dos soldados marinas penduradas em meio as vinhas.
 
Logo Namazu voltou seu olhar para o chão e pode ver o restante dos infelizes, de certa forma destroçados em meio a pequenas poças de sangue, a conclusão do cavaleiro negro foi que os soldados não tiveram chances, pois notará que seus olhares não eram diferentes dos que tinham quando entraram, eles não foram rápidos o bastante para sequer notar o motivo de suas mortes e agora tingiam o chão da casa de peixes.



Gael... falava o cavaleiro negro, pensando no que fazer, esquecendo por um breve momento que sua técnica havia sido cancelada.
 
Gael gesticula um pouco e começa a falar.



Namazu não chore sobre os corpos destes infelizes, eles se quer tinham alguma chance de ver o que aconteceu, quanto mais sobreviver, você neste estado também não tem chances, mas será menos chato te matar... Por outro lado fiquei intrigado com esse yokai de cosmo, uma pena que minha vinhas o prenderam.... Um belo desperdício de cosmo e no caso de alguém que deve estar exausto, desperdiçar cosmo não é uma boa ideia. Falava calmamente enquanto fazia uma rosa vermelha aparecer em sua mão, olhando fixamente para Namazu.
 
Namazu explode seu cosmo uma vez mais preparando uma nova técnica, agora ele buscava acertar Gael de qualquer maneira.
 
Arretê de poisson! Exclamava lançando sua técnica em direção a Gael.
 
As espinhas de peixes logo atravessavam Gael, porém para surpresa de Namazu era apenas uma ilusão criada pelo veneno das rosas. 

Desgraçado. Exclamava ao notar que ainda estava em uma ilusão.



Você se quer se deu o trabalho de aparecer na minha frente! Por um acaso a imagem que eu vi era falsa também? Continuava demonstrando raiva.
 
A voz de Gael ecoava pela casa, e a mensagem foi simples.



Não, aquele foi o destino dos que te acompanhavam... já a sua morte será pior do que a daqueles infelizes que morreram sem dor. Falava sem dar atenção ao questionamento do inimigo.
 
Namazu queimava uma vez mais seu cosmo, dessa vez sabia que não poderia confiarem seus instintos para acertar Gael então decidiu realizar um ataque em uma área circular.

Arretê de poisson! O ataque era disparado em 360, Namazu sabia que não tinha a localização de Gael, então decide atacar todos os lados afim de acertar o inimigo.
 
As espinhas de Namazu param em um ponto, Gael desfaz sua ilusão, demonstrando estar neste ponto, porém um emaranhado de rosas negras o protegiam das espinhas, devorando as mesmas como se fossem piranhas.



Não adianta lutar Namazu, você só vai se cansar, pense comigo a quanto tempo você está nessa casa, cinco minutos? Fazia um questionamento com ironia, planejava algo.
 
Namazu tentava se colocar em uma posição de batalha, porém logo sente seu corpo diferente, ainda mais enfraquecido, o mesmo olhou sua perna e notou que não era dela que advinha tal fraqueza, quando Gael começa a explicar.



Pessoas normais morrem instantaneamente ao sentir o cheiro de minhas rosas, usuários de cosmo são afetados de maneiras diferentes, mudando apenas o tempo até morrerem, porém neles acontece algo que nos demais não acontece, uma fraqueza se abete sobre seus corpos e começam a perder seus sentidos, como eu disse antes, este é o sono da morte e você está próximo dele, mas nada me impede de te ajudar a chegar nela antes, rosas adagas. Falava enquanto manipulava a visão de Namazu uma vez mais, fazendo parecer que Gael havia se tornado vários de si, logo em seguida lançando suas rosas adagas diretamente pela frente de Namazu, porém na visão de Namazu as mesmas vinham de todos os lados.
 
As rosas assim como facas atravessavam a armadura de namazu, em seu abdômen, eram no total cinco rosas que faziam o cavaleiro negro sangrar intensamente.

Namazu se ergue, sem sentir dor, o mesmo não sabia o motivo, mas Gael já imaginava o questionamento do rival e sabia a resposta muito bem, era o veneno de suas rosas diabólicas reais, este efeito era apenas para que o inimigo não soubesse seu real estado, ou seja dar a sensação de que ainda estava bem o suficiente para lutar.
 
Namazu começou a queimar seu cosmo, era seu último ataque, sua tentativa final de vencer o cavaleiro de peixes, porém logo um pensamento surgia em sua cabeça.



“Meu pai escolheu bem seu sucessor... Embora seja sanguinário, o mesmo ainda detém as qualidades de um cavaleiro, principalmente ser leal ao que acredita, porém agora ele deve morrer para que eu consiga seguir com o que eu acredito, que é trazer uma nova ordem a esse mundo” Pensava enquanto explodia seu cosmo finalmente.
 
Gael não demonstrava reação, o mesmo sabia que iria ganhar então logo decidiu apenas contemplar o último ataque de seu rival e finalizar esse capítulo de sua história, que já se enrolava desde a sua premiação com a armadura de peixes.
 
Benção das águas! Exclamava Namazu, que utilizava seu cosmo para atrair a água dos lençóis freáticos para dentro da casa de peixes, fazendo a mesma circular envolta de Gael formando uma bolha de cosmo, com uma quantidade massiva de água comprimida dentro dela.



Gael você irá morrer como se estivesse no fundo do oceano.... Hahaha... soltava uma leve risada enquanto tentava se manter de pé.

Logo o sorriso de Namazu se desfazia, o mesmo notava que Gael havia criado um grande número de rosas negras, fazendo com que a mesma se estourasse e as rosas voassem pela casa, atingindo o cavaleiro de peixes negro e arrancando seu braço esquerdo.

Gael anda em direção a Namazu enquanto começava a explicar o motivo da técnica deste ter falhado de forma tão vexatória.



Namazu utilizar uma técnica com base no elemento água contra alguém que utiliza rosas para lutar foi no mínimo idiota, só tive que criar muitas rosas e alimentar as mesmas com cosmo para que elas absorvessem mais água e após não restar nada ali só tive que impulsionar as mesmas com meu cosmo e estourar essa bolha de sabão. Mantinha um sorriso sacana, enquanto criava uma última rosa adaga na sua mão direita.
 
Namazu em um esforço hercúleo tenta se levantar para tentar fazer alguma coisa, quando Gael lança sua adaga entre os olhos do rival, que caia morto ao chão.
 
Gael utilizava seu cosmo para fazer com que as vinhas de sua casa arrastassem o corpo de Namazu para o jardim de sua casa, destroçando o mesmo e esparramando os restos e os fluídos do corpo do rival sobre a terra.



De certa forma ele terá alguma utilidade, nem que seja como adubo. Falava enquanto fazia o restante das raízes limpar sua casa, retirando qualquer evidência do massacre que ali aconteceu.
avatar
Pujol
CEO Empalador
CEO Empalador

Mensagens : 1245
Cosmos : 20005850
Data de inscrição : 16/02/2013
Idade : 24
Localização : 4ª Esfera: Giudecca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por -=|R.R.|=- em Qua Out 04, 2017 7:36 pm









"Uma épica batalha entre Solano de Virgem e Naelle de Câncer Negro acabara de começar."  







"Ambos Lançam seus projéteis mais poderosos..."





_OOOOAAAAHHHHHH



























"Seus poderosos ataques se chocam desintegrando tudo a sua volta, transformando o que sobrou das ruínas do templo de Virgem em pó."







"Um show de luzes e partículas devastavam tudo a sua volta, com uma potencia e beleza equivalente a explosão de uma hipernova, ou até mesmo do Big Bang."























"Todo o santuário tremeu, deixando o Grande Mestre e mesmo o cavaleiro de Gêmeos, impressionados."





_mas o que é isso? De onde vem essas explosões? Por Athena... 



_certamente são duas forças imensas se chocando. É uma explosão tão poderosa que poderia destruir boa parte do Santuário. Parece que vem da sexta casa, Virgem. Proteja-se Mestre!  





_Espero que Solano esteja bem.


(humf... esses dois são realmente muito poderosos... Solano mesmo muito jovem escondia um imenso poder, como eu suspeitava... já o outro, suspeito que seja Naelle... se for mesmo, parece confirmar algo que meu irmão falou sobre ele... enfim, certamente ambos serão aniquilados por completo. Com Virgem fora do caminho fica tudo ainda mais fácil hihihihihihi.) - "Pensa Darius tentando parecer preocupado com o cavaleiro de Virgem."










"Naelle e Solano batalham ferozmente com seus ataques mais destrutivos."
















"Uma explosão ainda maior e mais poderosa varria tudo em seu caminho."





_HOOOOOOOOOHHHH











"Uma densa cortina de fumaça é formada, era tanta poeira que já não era possível ver o brilho do sol, transformando a outrora morada do Cavaleiro de Virgem, num lugar sombrio e fantasmagórico."



"Alguns minutos depois, quando a fumaça finalmente se dissipa por completo, era possível enxergar apenas uma imensa cratera onde antes ficava a Casa de Virgem."








"De cima, fora da cratera, era possível ver Naelle em sua forma humana, aparentemente sem nenhum arranhão. Já a armadura negra que o trajava estava severamente danificada. O mesmo demonstrava muita irritação enquanto olhava para baixo."



_GGRRRRRRR Filho da Puta... ainda está vivo! Miserável... desgraçado! 













"No centro do enorme buraco que se formou, se encontrava Solano, ainda sentado, praticamente imóvel."







"Porém, ao contrário do antigo cavaleiro de ouro de Câncer, Virgem possuía ferimentos e escoriações nas pernas, braços e ombros, além de pequenas avarias na ombreira e na bota esquerda."





"Sangue começa a escorrer devido a um corte no supercílio esquerdo."







(Em sua forma original, Naelle é realmente muito poderoso. Deve haver algum motivo muito forte para ele continuar na forma humana. Além de ilusória, já que esconde sua verdadeira face, parece consumir muito de sua cosmo energia... preciso acabar logo com isso ou meu corpo não aguentará por muito tempo.) - "Pensa Solano enquanto limpa o sangue em seu rosto com sua mão direita."



(Droga... mesmo ferido continua imóvel, sentado... não é a toa que detém o título de inabalável...ataquei com tudo na minha forma original, com um poder que acumulei por séculos... não é possível... era pra ter sido desintegrado... droga... esse garoto... está me dando mais trabalho que imaginava.) - "Pensava Naelle visivelmente irritado com o prolongamento da luta." 



_Naelle, diga-me... por que insiste em se manter nesta casca ilusória? Por um acaso tens vergonha do que se tornou? Por que esse orgulho todo? Já vi sua verdadeira face mais de uma vez... não há necessidade de escondê-la de mim não é mesmo? 





_será mesmo apenas seu orgulho? Ou há algo a mais que queira me contar?  



_Ahhh Cale essa boca!!! Com todos esses ferimentos, não está mais em posição de fazer perguntas. Baixe a bola Solano. Pare de ficar alardeando! 



_Ah é mesmo? Cavaleiro moribundo, tenho algo a dizer... escute com atenção... enquanto permanece nesta forma ilusória que apenas reflete o que você já foi no passado, boa parte de seu cosmos é drenado... 







_assim, enquanto mantém essa mentira, você fica severamente limitado. Pode ser o suficiente contra adversários mais fracos, porém, contra um cavaleiro de ouro como eu...



_suas chances serão praticamente nulas!



(já percebi isso, seu idiota convencido, não precisava falar o óbvio. Só que eu ainda...bem, eu... não quero voltar a sentir o terror daquele lugar...eu.. ) - "Pensava o cavaleiro negro enquanto ouvia calado." 



_além do mais, alguém como você, que quebrou a lei sagrada da vida e foi um dos mais poderosos cavaleiros de ouro de sua era e que detém muitos anos, ou melhor, séculos de experiencia...



_não parece ser grande coisa... sim, conseguiu me ferir, é claro... porém...



_não foi o suficiente para me causar danos mais severos. E isso Naelle, será a sua ruína já que não acabou comigo quando teve a chance. - "Solano abre os olhos, embora ainda continue sentado na mesma posição."



_Cale a boca!!!! CALA ESSA BOCA, FILHO DA PUTA! 

"O cavaleiro negro que se encontrava no topo, dá um salto e desce até a cratera ficando frente a frente com o cavaleiro de Virgem."




_já estou cansado dessa sua arrogância. Levanta daí e vem me enfrentar como homem. Vamos Solano, levante-se daí agora mesmo! Ou terei que te ajudar a se levantar? - "Naelle aponta o dedo para Solano que continua sentado, imóvel."



_convenhamos, não há a menor necessidade. Pensei que tinha percebido, não é mesmo? - "Solano começa a queimar seu cosmos com mais intensidade enquanto permanece sentado."



_mesmo com esses ferimentos, não perde a pose não é mesmo? Fique sabendo que não usei tudo que tenho seu cavaleirinho de merda convencido! 







"Solano esboça um leve sorriso."

















"Imagens do deus Hindu são novamente projetadas... o cosmos do virginiano volta a ter uma coloração avermelhada que começa a cobrir todo o lugar..."








(Droga... outra vez... não consigo me mover... sinto uma enorme pressão que me impede de me mexer... como ainda pode ter um cosmos tão poderoso assim depois de todas aquelas explosões? isso é impossível... pior que estou a mercê desse garoto... que droga.) - "Naelle está bastante assustado com a situação, gotas de suor apareciam acima de seus olhos."



_pobre criatura... pobre Naelle... voltou do inferno e logo retornará... por que não aceita o destino natural da morte e evolui conseguindo o descanso eterno? Por um acaso ainda é o Naelle mesmo? Ainda tem uma alma?





_podemos encontrar repostas para estas perguntas. 



_do que você tá falando seu idiota?



_primeiro vamos descobrir se ainda possui uma alma... não estou convencido que alguém que já foi um cavaleiro de ouro se converteria numa criatura cadavérica tão patética. Pode ser alguém ou alguma coisa se passando pelo antigo cavaleiro de Câncer, talvez um impostor. Ou...



_miserável... miserável...



_será que estou diante de um farsante que profana a memória de um antigo companheiro? Logo sanarei esta dúvida que tanto atormenta.















_mostre-me se ainda há algum vestígio do antigo cavaleiro de ouro. 










_ainda há uma alma dentro desta casca podre Naelle? 








_Ciclo das Seis Existências
Rikudō Rinne





_UUUUAAAAAAHHHHHHHHH





_parece que ainda há uma alma...





_escolha qual dos 6 mundos sua alma será enviada definitivamente.


_sim Naelle, terás o privilégio de escolher, portanto preste muita atenção em minhas palavras.






_o primeiro deles acredito ser familiar não é mesmo? Sim, é o Inferno. Um mar de lava e montanhas espinhentas. A dor é inimaginável. 


_Mundo dos Demônios: Todos os corpos ficam esqueléticos e suas as barrigas não param de crescer. Vomitam sem parar e então começam a consumir carne morta.





_Em seguida temos o Mundo das Feras: É preciso matar para se alimentar ou será morto. Para sempre.




_Mundo das Chacinas: O sangue jorra eternamente e as batalhas jamais terminam.




_Mundo dos Homens: Tristeza, alegria, fúria, risos. Tudo se mistura com grande instabilidade.




_Paraíso: É possível ser feliz aqui, mas também é o local de onde é mais fácil cair no Inferno.




_para qual destes 6 mundos será enviado?



_escolheu voltar ao Inferno?





"Por um momento, Naelle havia desaparecido... todavia..."










"O cavaleiro das trevas reaparece diante de Virgo em sua forma original para depois retornar a aparência humana."












_bem, como esperado de alguém que diz ter voltado do inferno...





_Solano seu desgraçado maldito! 








_então... escolheu o inferno e voltou? Interessante... muito interessante.



_acha que isso aqui é uma brincadeira? Se sabia que eu voltaria, por que usou essa técnica contra mim? Idiota!!! 



_só queria me certificar se o que disse era mesmo verdade.





_Que?



_por um acaso, ainda não notou?



_que diabos você está falando, Virgem?



_ainda consegue se mexer?



_sim, ele tem razão, voltei a sentir aquela pressão esmagadora. Filho da puta!!! 







"Um jardim imenso é criado dentro da cratera enquanto o cosmos do dourado de virgem se eleva cada vez mais."





(mas que porra de jardim é esse? Foi ele quem criou isso apenas com o cosmos? Ou é uma de suas ilusões? Isso está ficando assustador demais até pra mim... mas que merda)







_já que ainda tem uma alma, irei retalhá-la em vários pedaços para assim não voltar mais. - " Ameaça Solano enquanto figuras demoníacas da mitologia Hindu são projetadas logo acima."


(o cosmos desse cavaleiro é absurdo! Meu corpo não vai aguentar tamanha pressão que aumenta a cada segundo. Se eu não fizer aquilo, ele vai me esmagar.) 



(droga, está difícil voltar a minha forma original. Ele está de alguma maneira bloqueando ou algo assim... isso é humilhante... estou lutando com todas as minhas forças para voltar a ser aquilo que eu mais odeio...isso é humilhante demais... desgraçado, desgraçado GGGRRRRRRR) - "Pensa Naelle enquanto seu corpo sente os efeitos da enorme cosmo energia do cavaleiro de virgem."












_AAAAAAAAAAAHHHHHHHHH - "O cavaleiro negro grita de dor enquanto se contorce."












_AAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH 










"Como já acontecera antes, um redemoinho de vento acompanhado de raios cor púrpura começam a envolver Naelle de Câncer. "












_parece que conseguiu escapar...





_SOLANOOOO - "A silhueta do cavaleiro negro é acompanhada de uma áurea sinistra que parecia sair diretamente do inferno. Era possível sentir o cheiro de enxofre."
















"As inúmeras máscaras fantasmagóricas reaparecem tomando o lugar do jardim. Gritos de desespero podiam ser ouvidos. O cosmos de Câncer Negro começa a rivalizar e mesmo sobrepujar o cosmos do cavaleiro de Virgem."














"Naelle retorna uma vez mais a sua forma cadavérica e putrefata." 



_OOOOOOOOOOAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH





_miserável ooooaaaaahhhhhh 









"Solano permanece sentado queimando seu cosmos sem parecer se importar com o Naelle em sua forma bestial ou com o cenário de pavor criado por ele."








"O cavaleiro negro levanta e abaixa seu braço esquerdo num movimento semelhante a Excalibur transformando tudo ao seu redor em total escuridão."



_DESPERTAR PÓSTUMO!!! 









_Acorde para a morte! Irei fazer sua alma abandonar o corpo para sempre. 

_AARGHHH



_Como uma espada afiada que separa corpo e espírito.


_sua alma sofrerá danos irreparáveis enquanto é enviada ao inferno. Quero ver sair de lá HAHAHAHAHAHAHAHHA 


_eu que retalharei sua alma, Solano de Virgem. EU!!! HAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA




Última edição por -=|R.R.|=- em Sab Out 07, 2017 7:39 pm, editado 20 vez(es)

_________________
"As Flores brotam, e morrem...As estrelas Brilham, Mas um dia se apagarão...Tudo morre...A terra,o Sol, a Via Láctea e até mesmo todo este universo não é exceção! Comparado a isto, a vida do homem é tão breve e fugidia quanto um piscar de um olho...Neste curto Instante, os homens nascem, riem, choram, lutam, sofrem, festejam, lamentam, odeiam pessoas e amam outras! Tudo é transitório...E em seguida, todos caem no sono eterno chamado morte."
avatar
-=|R.R.|=-
Mestre Cervejeiro
Mestre Cervejeiro

Mensagens : 955
Cosmos : -87994746
Data de inscrição : 12/01/2013
Idade : 36
Localização : Santuário - Grécia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Aiacos em Qui Out 05, 2017 11:48 am

================================================

----------------------------------------------------------------
==============================
----------------------------------------
=============
------------
====
--

"Nesse momento, havia uma certa inquietação pairando sobre Bluegard, base central do semi-deus Chrysaor e seus lacaios."

"A invasão ao Santuário havia chegado ao seu clímax final, com as lutas de Naelle e Namazu."

"O que irá acontecer agora?"








"Haviam das silhuetas no centro do templo principal do local. Este ficava em um local alto, com uma gigantesca estátua de Poseidon atrás."

"Uma moradia digna de um deus."




- Como eu imaginava...esses cavaleiros negros foram completos inúteis.

"Chrysaor comentava em tom de deboche e ironia."

- Mesmo assim, a aliança foi importante. Eles serviram como distração. Ninguém tem ideia do que realmente está ocorrendo.

"Decimus de Dragão Marinho responde expondo sua visão."

- Sim, isso é verdade. Este sempre foi o objetivo deles: distração. Sempre foram buchas de canhão para mascarar a nossa causa.

"Chrysaor se aproxima de seu subordinado."

- Não foram nem capazes de enfrentarem esses malditos cavaleiros de ouro...







- Se bem que nem você foi capaz, não é mesmo?

"Encara Dragão Marinho com um olhar cínico."

- Senhor, eu derrotei ele! Apenas por um descuido, fui ferido.

"Decimus se justifica calmamente, visando não perder a compostura. Sentia raiva e ódio com as provocações do semi-deus, porém também sentia receio. Sabia que sua força era divina, descomunal."

- Sim...mas você...era o cavaleiro negro de gêmeos...

- Traiu seus colegas cavaleiros negros no passado...então fica a questão: irá me trair também?


"O general marina estreita os olhos, desconfiado das palavras de Chrysaor."

- Tente...se for capaz...hahahahahaha... "O semi-deus começa a soltar gargalhada."

"Decimus cerra seus punhos com raiva, porém não diz uma palavra sequer."





- Senhor, você me chamou.

"De repente surge o general marina de Sirene diante de todos."

- Hamelin! Seja bem vindo. Te chamei aqui para te designar uma nova missão. Iremos por aquele plano que discutimos em prática.

"Chrysaor em seguida finca a sua lança de ouro no chão e cruza seus braços."








- Missão?? "Decimus se questiona, surpreso."

- Sim. Vamos fazer um novo ataque ao Santuário, e você irá ajudar.

- Mas como assim??

- Senhor, creio que ele não saiba do plano. "Sirene se aproxima dos dois, enquanto remove seu elmo, prestando reverência a Chrysaor."





- Muito simples. Iremos mandar Sirene e Lynmades para auxiliar Gaius na tarefa dele.

- Afinal os cavaleiros negros fracassaram miseravelmente e os cavaleiros de ouro estão vivos. Logo, irão todos em direção ao Salão Papal, aonde está o seu irmão queridinho.


"Fala a última parte da frase em tom de deboche contra Dragão Marinho."

- Então...para garantir que Darius consiga completar a tarefa, iremos mandar mais dois generais marinas para fazer uma limpeza...

- Uma purificação, entende? Assim, teremos a ânfora e a própria deusa Athena em nossas mãos, sem ninguém para nos deter.





- Mas senhor, isso não será necessário. Darius dará conta de cumprir a missão. Sem mencionar que somente há dois cavaleiros de ouro em plenas condições de lutar: Câncer e Peixes.

"Decimus começa a argumentar, passando a explicar a atual situação dos cavaleiros de ouro do Santuário. Yama de Câncer estava auxiliando nos arredores do Santuário, e Gael era o único que podia avançar para deter Darius, porém Gaius estava lá para se ocupar dele."

- O cavaleiro de leão foi nocauteado, e o de virgem passou várias dificuldades com Naelle. Eu mesmo me encarreguei de derrotar Capricórnio, e o de Aquário foi derrotado momentaneamente. Não é preciso enviar mais reforços e...

- Calado!! "Chrysaor grita e interrompe Dragão Marinho."

- Eu já me decidi, pouco me importa sua opinião.

- Você insistiu que apenas os cavaleiros negros eram o suficiente. Eu mandei Gaius para acompanhar eles e garantir que o objetivo da missão fosse alcançado.

"Chrysaor suspira fundo, e encara de novo o general marina."

"Sirene fica surpreso ao ver Chrysaor bravo com Decimus."

- Mas não deixarei essa missão importante apenas nas mãos dos gêmeos. Irei enviar meus homens de confiança. Algum problema??

"Encara Decimus friamente."





- Senhor, creio que ele apenas está surpreso com a mudança dos planos, só isso.

"Sirene tenta aliviar a barra de Dragão Marinho."

- Sim...é apenas isso...não sabia desse plano e fui pego desprevenido...

"Decimus resolve disfarçar o jogo, e evitar maiores problemas."






- Até mesmo porque se ele fizesse algo errado, seria morto instantaneamente, não é mesmo?

"Hamelin esboça um sorriso sádico, enquanto olha nos olhos de Decimus."

- Não diga bobagens! Eu não farei nada de errado. "Vira seu olhar para Chrysaor."

- Mesmo?? Tem certeza de que você não fez nada de errado? "O semi deus argumenta em um tom ameaçador para cima de Dragão Marinho."









- A única coisa que falhei foi ter subestimado Mordred, apenas isso.

"Chrysaor então dá alguns passos adiante, parando a dois metros de distância de Decimus."

- Não vou mais tolerar erros. Vamos prosseguir com esse segundo ataque, entendido? "Responde friamente para o seu subordinado."




"Eis que surge um quarto indivíduo diante de todos."

"Seu cosmo era assustador."




- Você? O que faz aqui?


"Decimus vira seu rosto encarando o recém-chegado general marina."

- Ora ora...enfim chegou.

"Chrysaor esboça um sorriso sádico."




- Erick de Kraken!!!

"O general marina para diante de todos, se apresentando e fazendo reverência a Chrysaor."

- Seja bem vindo. "Hamelin dá as boas vindas."

- Veio ver a bronca que o nosso mestre Chrysaor está dando em Decimus?

"Sirene solta uma pequena gargalhada, e Decimus fica irritado."







- Então Kraken, o que lhe traz até aqui?

"Chrysaor questiona Erick, que se aproxima de todos."




- Senhor Chrysaor, apenas vim questionar-lhe sobre essa missão que estavam falando.

"Kraken remove seu elmo, enquanto olha para o semi-deus."

- Irá mesmo enviar mais dois generais marinas ao Santuário? Gaius já está lá.

- Também acho que é muito. Somente eu já basta para dar cabo nos cavaleiros de ouro remanescentes. "Hamelin afirma com confiança em suas palavras."

"Decimus fica preocupado: uma invasão dos generais marinas ao Santuário era algo que não estava previsto em seus planos."




- Negativo. Não sou tolo para subestimar esses malditos cavaleiros de ouro.

"Chrysaor pega sua lança arrancando-a do chão."

- Já enfrentei esses malditos no passado, e posso lhes dizer: por mais miseráveis que sejam, o ser humano é uma criatura extremamente perigosa.

"Os outros três ouvem atentamente suas palavras."

- Prefiro enviar Sirene e Lynmades para garantir que a missão seja bem sucedida. Gosto de me precaver. Se não tivesse enviado Gaius de Cavalo Marinho, o irmão de Dragão Marinho teria problemas. Os cavaleiros de ouro iriam atrás de Gêmeos e nosso objetivo iria se atrasar.

- Então...está decidido já. "Erick ouvia atentamente."

"Sirene gesticula com a cabeça, afirmativamente, compreendendo Chrysaor."






"De repente, mais uma silhueta surge diante de todos."




- Olá, desculpem pelo atraso.

"O general marina de Lynmades dá as caras."

"Decimus vendo tantos generais marinas à volta fica desconcertado, porém mantém firme sua postura."

- Eisenheim, vamos direto ao ponto. Você está preparado para a missão?

- Sim, estou pronto. "Lynmades responde prontamente."

- Senhor, não temos tempo a perder. "Hamelin caminha ficando lado a lado com Eisenheim."





- Concordo. Como já foi explicado, vocês serão enviados para um ponto estratégico dentro do Santuário. Assim poderão auxiliar Gaius imediatamente, e não subirão as doze casas.

"Chrysaor novamente explica seu plano fazendo uma revisão final."

- Preste muita atenção Dragão Marinho, pois só falarei dessa vez.

- Use sua capacidade dimensional para enviar Sirene e Lynmades direto para o Salão Papal, assim, eles irão erradicar os cavaleiros de ouro remanescentes e ajudarão Gaius a lidar com qualquer imprevisto.





- Senhor Chrysaor, tenho uma pergunta.

"Erick se aproxima do seu líder."

- Não me leve a mal, mas estou achando estranho...




- Homero de Scylla sumiu. Fazem dias que não tenho sinal dele. "Kraken cruza seus braços enquanto caminha mais próximo de Chrysaor."

- Realmente, também faz tempo que não o vejo. "Eisenheim coça seu queixo, meio que desconfiado de Chrysaor."






- Ele está cumprindo uma missão que lhe atribui: vigiar o hospedeiro de Poseidon, o herdeiro da família Solo.

- Não confiarei essa tarefa para soldados rasos, por isso elegi Homero.

- Pelo menos nisso os cavaleiros negros foram úteis...conseguiram encontrar o pirralho...ou seja, só conseguem lidar com crianças...hahahaha...

"Todos soltam gargalhadas junto com Chrysaor com exceção de Decimus."




- Senhor, não acho boa idéia mandar mais dois generais marinas ao Santuário. Irá chamar muita atenção. Melhor deixar somente Gaius, ele dará conta do recado.

- Assim teremos mais discrição.


"Dragão Marinho tenta argumentar com seu superior."






- Cala essa boca!!

"Chrysaor dispara um raio cósmico de sua lança que atira Dragão Marinho contra uma pilastra."

- Aaaaaarghhhh..."Decimus se levanta com dificuldade."

- Mais uma e irei te matar. Peguei leve porque ainda preciso de você vivo!!!

- Uff...uff..."O general marina respira com dificuldade, ainda prostrado no chão."

- Já te dei a ordem, não desobedeça, maldito!

- Decimus...faça o que ele manda...senão vai ficar ruim pra você hein? "Kraken solta uma risada cínica."





- Ele está com medo do quê afinal? Quem irá atacar os cavaleiros de ouro serei eu e o Hamelin.

"Eisenheim solta uma risada e se aproxima de Decimus."

- Por acaso está com medo que a gente mate seu irmão também? Pois veja bem...ele também é um cavaleiro de ouro...hahahahaha

"Lynmades solta outra gargalhada cínica, provocando Dragão Marinho."

- Parem com isso, vocês não tem disciplina.

"Hamelin se aproxima e ajuda Decimus e se levantar."




- Sinto muito meu caro...mas eu continuo discordando esse plano, Hamelin...

"Decimus se mantém firme em suas palavras."

- Por favor, não complique a situação. Você é muito poderoso e precisamos de sua ajuda.

"Sirene tenta persuadir Dragão Marinho."

- Não estou complicando. Embora discorde, eu irei enviá-los ao Santuário.




- Apenas acredito que com a aparição de dois generais marinas no Santuário, aí de fato todos os cavaleiros remanescentes irão para cima.

"Decimus justifica sua insistência."

- E assim, o que vocês farão? E se Leão e Virgem forem atrás de vocês? Libra? Ele está vivo! Capricórnio também, não consegui matar ele.

"Cerra seus punhos, visivelmente enraivecido, enquanto se lembra da sua luta contra Mordred."

- Aquário? Não se sabe se morreu...e Peixes? Está lá, vivo e saudável.

- Isso não é problema seu, Decimus. "Lynmades interrompe falando grosseiramente."

- Eisenheim, acalme-se. "Sirene gesticula pedindo para Eisenheim parar."

- Decimus, esse é um problema que nós iremos resolver. Se está tão desconfiado, fique lá também.





- Isso é loucura Hamelin...olhe o estado dele. Nem mesmo um cavaleiro de bronze ele conseguiria matar agora...

- Mas de qualquer forma, vejo que nosso mestre Chrysaor já tomou a decisão final. Eu ainda acredito que três generais marinas no Santuário é muito.


"Kraken vira-se de costas e começa a se afastar de todos."

- Vou me retirar por agora. Até. "Erick se retira do local, deixando os demais para trás."

- Decimus, você entendeu seu objetivo? "Chrysaor vira suas atenções para Dragão Marinho."

- Hahahahahaha...que patético...Decimus acha que a gente vai apanhar igual ele..."Lynmades solta outra risada."





- Essa sua atitude é muito suspeita sabe...

"Lynmades se aproxima de Dragão Marinho, encarando-o nos olhos."

- Algo me diz que você está aprontando algo...

- Não vejo outro motivo para tanta relutância.


- Pare com isso Lynmades. Decimus irá nos ajudar. "Sirene toma a iniciativa."




- Sim, eu estou relutante... porque acho esse plano arriscado demais...

- Mas não irei contrariar ordens superiores. Irei enviá-los ao Santuário.


"Dragão Marinho suspira fundo, desanimado."

- Ótimo. Então vamos nos preparar para a invasão. "Sirene coloca seu elmo de volta."




- Até porque nosso objetivo é garantir que seu irmão consiga completar seu objetivo, e eliminar os demais cavaleiros de ouro, ajudando Gaius de Cavalo Marinho.

"Hamelin se afasta de Decimus e se aproxima de Chrysaor."

- Sim, basicamente é isso. Creio que não preciso explicar mais nada..acredito eu.... "O semi deus olha de relance para Dragão Marinho, desconfiado."







- Iremos para o Santuário matar esses malditos cavaleiros de ouro.

"Sirene estende sua flauta ao alto."

- É hora de purificarmos esse mundo apodrecido pela humanidade!

- Viva Poseidon!! "Lynmades grita euforicamente."

- Viva Poseidon!! "Sirene e Chrysaor também passam a gritar o nome do deus dos mares."

"Decimus apenas observa a cena sem dizer nada."






- Viva Poseidon, meus caros. Farei o que puder para acabar com esses malditos cavaleiros de Athena. "Decimus esboça um sorriso cínico."

"Porém por dentro estava muito preocupado. A situação estava saindo do seu controle."





- Muito bem, em dez minutos iremos nos reunir no pátio principal. Vejo vocês lá. "Einsenheim se retira do local."

- Decimus, também me vou. Senhor Chrysaor, até a próxima. Trarei as cabeças dos cavaleiros de ouro para enfeitar esse local.

- Hahahahaha..."Chrysaor solta uma risada cínica."

- Seria uma boa ideia. Irei mostrar as cabeças para Athena quando sequestrarem ela. Irei torturar aquela vadia metida a paladina da justiça.

"Sirene gesticula com a cabeça, e faz uma reverência, e sai do local. Decimus sai logo em seguida descendo as escadarias, pensativo."




- Está chegando a hora pai...só mais um pouco...

"Chrysaor fica emerso em seus pensamentos."




{Darius, a situação está saindo do nosso controle.}

"Decimus reflete consigo mesmo."

{Já estão desconfiados, e agora irão mandar mais generais marinas...}

{Droga isso não estava nos planos...maldição...}


"Dragão Marinho se dirige ao pátio principal para se reunir com Sirene e Lynmades."

-------------------------------------------
------------------------------
-----------------
----------
-----
---

_________________
"Let´s dance!"


avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1485
Cosmos : 20008853
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Manigold em Sex Out 06, 2017 2:03 am

Gaius caminhava apressadamente em direção ao templo do Grande Mestre acompanhado de 20 soldados rasos marinas e de Karen que estava acorrentada, sendo puxada por uma corrente ligada ao seu pescoço feito um cachorro; Trajava um pedaço de pano sujo e rasgado, que era possível ver diversas cicatrizes em seu corpo.

- Vamos mulher...ande logo {Gaius vocifera com Karen, dando uma forte puxada na corrente, quase quebrando o pescoço da jovem}

- Pfzz...você não passa de lixo imundo...não sei para que diabos Chrysaor ordenou que nós a mantivéssemos viva....mas ele deve estar tramando algo bem sádico antes de matá-la. HIhihihihhehehehahahahahah
{O General Marina ria freneticamente, como um louco psicótico, assustando até seus soldados marinas}

Karen cai ao chão, estava sem forças, não comia há vários e vários dias, quase desidratada, estava bebendo de sua urina para se manter e da pouca água suja e barrenta que conseguia no chão do calabouço que ficara trancafiada. Mas Gaius olhava para ela como se fosse um verme, e a arrastava pelo chão, puxando a corrente com força, provocando ferimentos em seu pescoço, que sangrava abundantemente. Gaius parecia se deliciar com aquilo, e forçava ainda mais as correntes, fazendo o sangue espirrar com força.

- Alguém...me ajuda....{Karen sussurrava, tentava gritar, mas não tinha forças....estava em prantos...em seus pensamentos pedia para morrer logo e por fim ao seu sofrimento.}

- Cala a boca sua imunda ordinária!!
{Gaius alterava sua voz, seus olhos estavam tomados de fúria, pareciam sem vida.}

Quando o general pretendia desferir um potente golpe contra a já moribunda amazona, sente uma forte corrente de ar frio tomando conta do local aonde estavam, tão forte que faz o general se arrepiar por completo, tamanho o frio que sentia. Karen tremia no chão ao mesmo tempo que se urinava de pavor.



- Que diabos....esse frio repentino....só pode ser obra daquele desgraçado....{ria freneticamente mais uma vez}

- Vamos soldados, nada de pânico, esse frio provavelmente  deve ser obra do Cavaleiro de Aquário...é uma surpresa ele estar vivo. 




- Namazu não presta para nada mesmo afinal....não sei porque esperei muito dele, é outro lixo imundo do Santuário.


- Soldados, espalhem-se e procurem esse maldito, matem-no sem piedade!! Quero a cabeça desse viado nas minhas mãos....




- Mas o que...que diabos aconteceu aqui?? Grrr.....meus soldados.....

Gaius se espanta com a cena que vira, todos os seus 20 soldados estavam completamente congelados, não passavam de estátuas de gelo, cuja fisionomias estampava o terror em seus rostos.



- Grrr......malditos lixos imundos.....se quer algo bem feito, faça você mesmo. Já dizia o velho ditado {Dizia Gaius, explodindo seu cosmo, espatifa os corpos congelados dos pobres soldados, e todo o pátio em frente ao Templo do Grande Mestre começava a tremer, fendas se abriam no chão, algumas colunas rachavam com o enorme poder do general marina}

- APAREÇA COVARDE!!! PRETENDE SE ESCONDER FEITO UM RATO NAS SOMBRAS ATÉ QUANDO?? SEJA HOMEM DESGRAÇADO!!!

Hahahahahaha {uma risada se fazia ecoar por todo o lugar.}

- Covarde eu? Ora...você só pode estar de zoação comigo modafuka....

Uma enorme cosmo energia surgir ao lado de Karen, e lentamente das sombras surgia uma figura imponente. Era o Cavaleiro de Ouro de Aquário.



- Está mesmo vivo....eu sabia... pois veio para o seu funeral, seu cretino!! Ao contrário de Namazu, sei fazer o serviço bem feito.

- C-cavaleiro....m-me a-ajude...aaahnnnnn
{Karen sussurava para Demetrius, agarrando seu tornozelo.}

Demetrius olhava para Karen enquanto as correntes que a envolviam congelavam e despedaçavam-se completamente libertando Karen. 



Demetrius ignorando completamente o General, que ficara estarrecido com o fato, pega Karen em seu colo, porém quando o faz, acaba rasgando sem querer o trapo que envolvia Karen, visto que o mesmo havia congelado em parte, arrancando sua veste suja, revelando o corpo nu da jovem, cheio de cicatrizes e hematomas profundos. 


Demetrius se ajoelha próximo uma coluna, recostando Karen na mesma, em seguida tira sua capa e envolve a jovem com ela.

- Fique aqui minha jovem, durma um pouco, descanse enquanto eu liquido aquele inseto insignificante. Estará protegida aqui.

- O-obrigada Cavaleiro...o se-senhor é muito...aaahnnnn g-g-entil...
{Karen apagava após dizer essas palavras, se sentia totalmente segura}

Demetrius se levanta, estendendo seu braço na direção de Karen, emanando uma luz prateada, a envolve com um tipo de barreira de gelo. Em seguida vira-se para Gaius, que queimava seu cosmo violentamente, enquanto cerrava seus punhos com força, tamanho era seu ódio.

- Agora escute inseto maldito, essa é uma de minhas melhores barreiras, por mais que tente, jamais conseguirá quebra-la. Mesmo que reúna os outros insetos da sua laia, essa barreira jamais se quebrará.

- ACHA QUE ME IMPORTO COM ESSA MERDA? {Apontava para Karen}

- Não me importo com lixos, nem com ela, nem com você....tão pouco com qualquer um dessa humanidade vil e podre.


- É Mesmo? Que bom....assim posso alimentar ainda mais meu ódio contra um asqueroso nojento e fedido como você.



- O QUE??

Demetrius emanava uma cosmo energia assustadora, raras vezes na vida havia manifestado seu real poder. Tamanha era sua cosmo energia sendo liberada que Darius do outro lado das portas, se assustara com o poder do Aquariano, suava frio...enquanto encarava o mestre que parecia completamente alienado do que estava acontecendo.

- Escute inseto insolente que ousou invadir as dozes casas e profanar o lugar com sua presença vulgar....poucas coisas neste mundo me tiram do sério...mas ver você tratando Karen dessa forma, e ver o corpo dela, imaginar o que ela passou....vou destroçar você completamente...não terei piedade ou remorsos....tens sorte que Mordred não está aqui...ele já teria te matado na hora.
{A cosmo energia de Demetrius explodia ainda mais, todo o santuário tremia, Solano em Virgem sentia a explosão de cosmo e soltava um sorriso cínico no canto de sua boca}

- Demetrius liberou seu poder....vai ser interessante {O Virginiano pensava consigo}

- Ora ora....você parece ser um oponente formidável afinal....vou ter enorme prazer em acabar com você, Aquariooooo.......

- Tome isto.....ASSOPRO DIVINOOOOOOOOO

O General Marina dispara seu golpe contra o dourado, que esquiva-se com facilidade na velocidade da luz e já parte para ofensiva contra Gaius, desferindo diversos chutes potencializados por seu cosmo, seguido de socos. Gaius começa a se esquivar, bloqueando os chutes e socos que são desferidos contra ele. 



Demetrius solta um soco duplo com ambas as mãos, parecido visualmente com um Hadouken, que joga Gaius um pouco longe. Sem dar tempo, volta a desferir rajadas de cosmo energia contra o General, que se movimenta ao redor do salão, as diversas ondas de energias atingem vários locais, causando uma destruição avassaladora.

- INFELIZMENTE SEU ULTIMO TRUQUE NÃO FUNCIONOU SEU PUTO.....AGORA É A MINHA VEZ...O QUE??

Gaius sente sua perna paralisada, observa sua esquema e percebe que a mesma está congelada. Sem pronunciar uma única palavra, Demetrius assume uma postura ofensiva...

- Terror da Morte Gélida..... {dizia com a voz completamente linear}

- ISSO NÃO VAI FUNCIONAR COMIGO SEU FILHA DA PUTA....JÁ VI ESSE TRUQUE QUANDO VOCE ENCURRALOU NAMAZU....SEI O QUE ELE FAZ MUITO BEM....E SEI ANULAR ESSA PORRA...

Demetrius apenas olha de canto de olho para Gaius, que se irrita ainda mais com a frieza do Aquariano. Mas...

- Que merda é essa?? estou com dificuldade para respirar....

- Ah você notou é?? E não é só isso seu inseto repugnante.... {Demetrius inclinava sua cabeça para o lado, cerrando os olhos}

O General Marina para seu espanto nota que todo o salão estava completamente congelado. Inclusive suas escamas estavam esbranquiçadas, prestes a se congelar. Ele passava a mão pelo peitoral de suas escamas, e tirava uma grossa camada de gelo.



- MASSS QUE MERDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA SEU FILHA DA PUTA, O QUE FEZ??

- Chama-se Terror da Morte Gélida! Consiste em diversos planos de ataques, e não apenas fazer surgir estacas de gelo guiadas pelo calor corporal ou cosmo energia do adversário. Esse golpe, posso influenciar diretamente qualquer molécula de água, e fazer o que eu bem quiser. Transformar simples gotículas presentes em sua respiração, em cristais afiados que podem lhe retalhar por dentro instantaneamente....ou talvez, aos poucos, provocando uma morte lenta e dolorosa como agora...

- O QUE?? COMO ASSIM??
{O General pergunta com espanto, com os olhos aterrorizados}

- É isso mesmo General....saiba que...contra Namazu eu estava calmo, mas você....você me irritou seriamente seu cretino....jamais vou esquecer o que vi você fazendo com a pobre Karen ali....

- Agora ouça bem....estou dilacerando seus pulmões aos poucos, transformando a água presente em seu órgão em afiadas navalhas de cristais de gelo, que estão rompendo seus brônquios....deve estar sentindo um incomodo tremendo no peito...e muita dificuldade para respirar....

- Merda....ele está certo....{pensava}

- Eu poderia parar seu coração ou mesmo, provocar um dano mortal em seu cérebro, o que o faria morrer instantaneamente, mas quero que sofra muito.


- MASSSS QUE PORRRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA {Gaius gritava a toda com o pouco fôlego que lhe sobrara}

- É o seu fim....morra!!! {O Aquariano se preparava para desferir um golpe de misericórdia contra o general, quando sente uma imensurável cosmo energia vindo dele.}

- Não...não...hahahahahahahaha... {Gaius começa a cuspir sangue...e ri freneticamente, como um louco.}

- Eu irei acabar com você...


- Pfz... você de fato é bem xarope mesmo...
{Demetrius eleva seu cosmo e lança o ataque contra o general marina}...

- Pó de Diamanteeee!!!



Porem algo incrível acontece. A técnica de Demetrius é repelida completamente. O aquariano percebe então que havia uma barreira de ar formada pelo general marina que repeliu o pó de diamante.


- Hmmm, você até que é astuto para um louco....meus parabéns por resistir ao impacto do meu golpe e seu poder congelante!!

- Cale se aquário...vou acabar com isso aqui e agora!!!

Gaius explode seu cosmo, ao máximo. O lugar começa a tremer violentamente, fortes ventos tomam conta do local, furacões se formavam nos arredores.

- Vai ser em vão...não tens chance contra mim!!! Terror da Morte Gélida, Pavor do Destino
-
 - AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!! {Um forte grito ecoava por todo o santuário}


- SEU FILHA DA PUTA DESGRAÇADO, O QUE FEZ COMIGO?? {Gaius não conseguia mover seu lado esquerdo}


- Chama-se Pavor do Destino, é uma variação do Terror da Morte Gélida, eu rompi os vasos sanguíneos do lado esquerdo do seu cérebro. Além da água presente no sangue, o próprio cérebro é composto por bastante água, então os cristais de gelo se formaram e provocaram um derrame....logo.....toda parte esquerda do seu corpo está completamente imóvel

-GGRRRR......DESGRAÇADOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO VOU ESQUARTEJAR VOCÊ E MESMO MORTO, VOU DILACERAR SEU CORPO......NÃO VOU PERDOARRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

- Morraaaaaaaa.... Ventos do Furacão!!!! {Dispara seu poderoso golpe contra o dourado.}

- Hahahaha e o que um mero moribundo pode fazer?? Escudo de Gelo!!!!

Demetrius queimava seu cosmo ao máximo, criando um potente escudo de gelo a sua frente, que recebe todo o impacto daquela cosmo energia. Metade do pátio em frente ao Salão do Mestre é totalmente desintegrado pelo choque cósmico, fortes tremores abalam toda a Grécia e região.

- De fato, é um golpe poderoso, mas você está condenado!!!! {Demetrius continua forçando o escudo de gelo contra o golpe de Gaius.}

- Malditoooooooooooooooo.....
{Cavalo Marinho grita com força, enquanto cospe mais sangue, sangue escorria por seus olhos, narizes e ouvidos}.

O general marina sai em disparada e desfere um soco potente no escudo, usando grande quantidade de cosmo. O escudo começa a se rachar por completo, seguido por um forte brilho prateado, que reluz sobre todo o santuário.

- O quê? Impossível...como?? Esse cara é forte para um moribundo{Demetrius dá dois passos para trás, enquanto o escudo de gelo é desintegrado.}

Cavalo Marinho então tenta avançar para cima do cavaleiro de ouro, porém para, e cai de joelhos, tossindo sangue.

- Aaaaargh...maldição...{Tossia mais e mais sangue, uma pequena poça de sangue se formava abaixo do Marina}

- Como te disse antes...você está condenado. Terás uma morte lenta e dolorosa. Vais pagar pelas suas atrocidades!

- Cala boca...maldito...maldito!!! {Tosse mais sangue.}

Em seguida Gaius se levanta, e aproveita o momento, em um último esforço, explodindo sua cosmo energia e disparando seu ataque novamente. -

- MORRA DE UMA VEZ FILHA DA PUTA !!! VENTOS DE FURACÃOOOOOO.

- Tsc...irei acabar com isso agora...seu xarope...não sabe mesmo a hora de morrer....já me chateou


O golpe avança contra o Aquariano, mas este ergue os braços juntos e sem perder tempo, dispara seu ataque.

- Execuçãooo Aurooraaa!!!

Novamente há uma violenta explosão, os tremores acodem todo o lugar, podendo ser sentido do Salão do Mestre. Uma violenta explosão toma conta do local, tremores de escala 5,6 são sentidos ao entorno da Grécia.

A grande cortina de fumaça vai se dissipando...a barreira de gelo criada por Demetrius havia protegido Karen de Golfinho, que acorda com o enorme estrondo do choque entre as duas técnicas.



- O q-que...o que aconteceu? {Karen se questiona enquanto se levanta. A barreira que a envolvia começa a se desfazer, assim como a fumaça desaparece completamente.}



De um lado, havia o corpo de Gaius de Cavalo Marinho, morto. Suas escamas estavam espalhadas por todo o local, assim como uma considerável quantidade de sangue que escorria pelo corpo. E do outro lado havia Demetrius que estava caído ao chão, com a armadura severamente danificada, várias rachaduras e algumas partes quebradas.

- Senhor Demetrius...senhor Demetrius...{Karen corre até ele, caindo algumas vezes ao chão. Se arrastando desesperada, chega até  seu lado, sacudindo-o}


- Senhor D-demetrius...a-acorde por favor....n-não faça isso comigo....{Karen dizia aos prantos, abraçando o corpo de Demetrius}

- Hehehe...nao se preocupe Karen minha querida, eu ainda não morri....{Demetrius pega na mão da amazona, enquanto esboça um sorriso dolorido. Estava ensanguentado e ferido. A pressão do vento lançado por Cavalo Marinho havia lhe ferido consideravelmente.}

- Escute Karen, prometi a Mordred que a salvaria. E ... não é fácil cumprir essa tarefa afinal. Procure um lugar seguro...saia daqui. Eu logo irei recompor meu fôlego e irei atrás desses malditos.

- Não...{segurando Demetrius pelo braço}

- Você não ficar aqui nesse estado... vai morrer....eles são muito fortes. São seres pervertidos, deformados e transtornados, não tem alma. (Karen debruçava-se sobre o peito de Demetrius, chorando muito}

- Não se preocupe, nós os cavaleiros de ouro, estamos prontos para morrer pela justiça; Eu não pretendo morrer hoje, mas não posso garantir nada.

- Apenas se cuide, se conseguirmos salvar o mundo, viva sua vida da melhor forma possível. Caso falhemos, procure se esconder e faça o possível para sobreviver.

Demetrius tenta se levantar, porém sem sucesso. Acaba caindo, porém Karen o segura amortecendo a queda.

- Porque precisa ir Cavaleiro? Porque não pode ficar comigo? Assim podemos ir para bem longe...longe disso tudo...assim posso cuidar dos seus ferimentos...

- Hahaha {Demetrius ria}

- O que tem graça?

- A forma como falou....faz parecer que somos alguma coisa mais....tipo namorados sei la...Mordred me mataria só por ter esse pensamento....mas ouça... meu dever é este, mesmo que eu morra. Mas agora...preciso me recompor...eu...{Demetrius solta vários gemidos doloridos, estava bem ferido, sangue jorrava rapidamente por alguns ferimentos}


- E sei que você sofreu horrores, mas apenas está confusa, por eu ter salvo sua vida e a estar protegendo. Não crie expectativas comigo ou alimente sentimentos. Não sou eu a pessoa que procura. Saia daqui...deixe-me que eu lidarei com os inimigos! Não preciso de cuidados!!! Saia...saia daqui!!! salve-se!!!

Karen se afasta um pouco, tornando a chorar. Ajeitando a capa em torno do seu corpo, do mesmo modo que uma toalha ao sair do banho.

- Hey....um dia vai entender!! Agora vá, fuja!! Mordred deve estar te esperando...

A amazona de Golfinho, dá um beijo suave e demorado no rosto de Demetrius, e acaria o mesmo por uns segundos, se levantando novamente, vira-se e sai do local apressada, mancando muito, indo em direção à casa de Capricórnio.



- Mas que merda....um cara bonito como eu, não pode morrer nessa situação ridícula...arrghhhhh


- Hahahahahahaha {uma forte risada ecoava pelo local, em seguida o Cavaleiro de Aquário desmaiava}

Enquanto Karen parava um segundo, encarando o mesmo, leva suas mãos até seu peito olhando para onde Demetrius estava e em seguida volta a fazer o percusso até Capricórnio com muitas dificuldades.



- Demetrius....não morra.....

_________________
avatar
Manigold
Fundador sonolento
Fundador sonolento

Mensagens : 2085
Cosmos : 1005784
Data de inscrição : 20/12/2012

Ver perfil do usuário http://coronas.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Aiacos em Dom Out 29, 2017 7:38 pm

==================================
---------------------------
=========

"Após o violentíssimo embate entre Cavalo Marinho e Aquário, o Santuário voltava a ficar em silêncio. Os fortes tremores de terra oriundos daquela batalha mortal já haviam parado."
"Um pequeno momento de paz desde que a invasão havia começado."
"Estava anoitecendo, e não havia nenhum sinal dos cavaleiros negros. Somente Naelle havia restado, e estava em um violento embate contra Solano de Virgem."

"Enquanto isso, nas ruínas do que outrora foi o templo de Capricórnio..."

"Uma grande estatueta formata de corais estava começando a rachar. Havia uma concentração violenta de cosmo armazenando no interior dela."

"Essa estatueta inclusive estava rodeada de cosmo dourado do lado de fora, emanando um forte brilho, enquanto as rachaduras vão aumentando cada vez mais."

- Aaaaaaaahhhhhh!!!!

"Um grito ecoa violentamente aos quatro ventos."

"O lugar começa a estremecer levemente, enquanto a estatueta começa a quebrar lentamente."


"Até que então a estatueta é completamente pulverizada explodindo em milhões de pedaços. Tal situação origina uma pequena explosão espalhando os projéteis num raio de vários metros."


"De dentro dela sai o cavaleiro de capricórnio em um salto, com a mão estendida para cima. Havia usado a Excalibur para escapar do temível golpe aplicado por Decimus de Dragão Marinho."

"Agora estava livre, totalmente livre."

- Uff...uff..."Respira pesadamente, tentando recompor o fôlego."

- Não imaginava... que essa barreira de corais fosse tão resistente...

"O cavaleiro de ouro começa a dar alguns passos em direção à saída do templo, enquanto olha tudo à sua volta."

- Parece que aquele covarde fugiu...

"Cerra seus punhos com raiva."

"Procurava algum sinal ou uma pista de Dragão Marinho, mas nada encontrou."


- Também não sinto mais o cosmo daquele cavaleiro negro, Namazu...e tampouco sinto o cosmo do Demetrio...

"Cruza seus braços, enquanto estava pensativo."

- Droga...
- ...devo ir atrás de Darius, aquele traidor...irei pedir ajuda ao Gael...

"Começava a pensar nos próximos passos."


"Porém nesse instante, o cavaleiro de Capricórnio percebe que havia uma presença entre os escombros, vindo em sua direção."

"O cavaleiro de ouro se coloca em posição ofensiva, estendendo o braço para frente."



O REENCONTRO



- Quem está ai? Apresente-se!!!!

"Exclama em alto e bom tom, enquanto começa a elevar seu cosmo agressivamente."


- Se-senhor Mordred...

"Eis que entre os escombros surge Karen de Golfinho, completamente ensanguentada. Estava toda maltrapilha, coberta pelo sangue."

"A jovem estava muito ferida. Como havia sido estuprada, torturada e sodomizada, havia vários ferimentos, e por ter corrido do Salão Papal até o templo de Capricórnio, fazendo enorme esforço, e com o corpo fragilizado e sequelado, tais feridas começaram a sangrar."

- Finalmente...senhor Mordred...

"Seus olhos começam a lacrimejar...a amazona estava trêmula e completamente apavorada."


- Não pode ser...Karen?!!

"Mordred olha incrédulo para a jovem à sua frente. Boquiaberto e de olhos bem abertos. Sem perder tempo, baixa a guarda e sai correndo em sua direção para acudir Karen."



- Finalmente...finalmente...

"Exclamava aliviada, enquanto passa a correr na direção de Mordred."

"Porém a amazona estava sem forças e cai no chão, no meio do caminhando."

"Estava muito debilitada e não conseguia mais se mover."




- Ahhh...ahhh...Mordred...

"Gemia doloridamente, enquanto agonizava de dor. Chorava sem parar, desesperada."


- Karen...Kareeeeen...

"Mordred contina correndo e em seguida se ajoelha e agarra a jovem em seus braços, enquanto grita pelo seu nome."

- Kareeeeeeen...não faça isso comigo...não!!!


- Me...me desculpa...eu...não aguento mais...

"Karen olhava para seu mestre, enquanto sangue e lágrimas percorriam pelo seu rosto."

- Não pude...ser forte..."Agonizava enquanto falava."...como você...

- Me perdoa..."Sua respiração estava difícil."


- Não precisa se desculpar...está tudo bem...está tudo bem...

"O cavaleiro de capricórnio abraça-a com força e ternura, como se nunca mais quisesse soltá-la."

- Irei cuidar de você...não irei perdê-la...não irei!!!

"O local começa a estremecer por completo."




- Você é muito importante para mim...te vi crescer....te vi treinar... te vi amadurecer...te vi rir...te vi chorar...te vi fazendo tantas coisas...

"Lágrimas saem dos olhos de Mordred."

- Karen... tem tantas outras coisas que quero ver você fazer...

"O dourado encosta sua cabeça na testa ensanguentada de Karen."

- Então...não vou te deixar...

- Se...senhor Mordred...

"Karen mal conseguia falar."

"Os tremores ficam cada vez mais violentos."



"Um grande cosmo toma conta do local."

"Mordred estava explodindo seu poder ao máximo, salvando a vida de Karen."



"Um grande feixe de luz ascende até os céus, iluminando todo o local."

"Mordred usa seu cosmo para salvar a amazona da morte, pressionando seus pontos vitais bem como dando-lhe energia e força para resistir aos ferimentos."

----------------------------------------------------
=================
----------

"Nesse momento, nos arredores do Santuário."




- Hahahahahahaha...fala sério...

"Yama de Câncer observa o feixe de luz no horizonte."

- Gastando tanto cosmo à toa...para quê??

- Pra salvar uma pirralha que não pôde sobreviver por conta própria??

- Esse é um mundo cruel...somente o mais forte sobrevive...não aprendeu isso ainda?




- Sempre fosses uma espécie de paladino da moralidade, sempre prezando pelos seus discípulos, pela ordem e pela justiça.

- Tão diferente de mim...que só faz o que for necessário...

"Yama cruza seus braços, enquanto observa o clarão diminuir até desaparecer."

- Não devias se importar tanto, Mordred...




- De qualquer maneira, agora que o exército de Athena está se organizando depois dessa invasão...preciso trazer alguns caras de volta...

"Coça a sua nuca."

- Assim esses filhos da puta fazem o meu trabalho...hahahaha...

------------------------------------------
===============
---------------

"Enquanto isso, no Salão Papal."



- Droga...não acredito que Gaius morreu...

"Darius refletia consigo."

- Agora preciso agir rápido, pois perdi minha escolta...e a qualquer momento outros cavaleiros poderão vir até aqui me enfrentar e interromper o andamento do plano...




- Se bem que agora é tarde demais...já chegamos no estágio final...hahahahaha...

"Darius olha de relance, virando sua cabeça sobre o ombro, enquanto observa para trás."



"O Grande Mestre estava em silêncio, parecia uma estátua."

"Porque estava petrificado, imobilizado? O que será que está havendo?"

-------------------------------
-------------
-------

"De volta ao décimo templo zodiacal."



- Você está se sentindo melhor??

"Mordred olha para Karen, o rosto dele estava cheio de sangue da amazona."

- Estou..."A jovem consegue respirar melhor, não estava mais sentindo tanta dor."


- Senhor Mordred...me desculpa...sou uma inútil...

"O capricorniano gentilmente ajuda a jovem a se sentar, enquanto acaricia seu rosto."

- Não diga isso...nunca. Entendeu?

- Mas eu sou um fardo para você...para todos...Demetrio se sacrificou para me salvar...e eu nem pude agradece-lo...


"Mordred pega a sua capa branca e desliza pelo cabelo de Karen, tentando limpá-lo."


"A amazona coloca as mãos no rosto e começa a chorar."
- Demetrio...

"O cavaleiro de ouro fecha seus olhos, enquanto pensa."


- Você é realmente uma pessoa grandiosa...serei sempre grato por teres salvo a Karen...


"Porém de repente uma situação chama a atenção dos dois, deixando-os visivelmente desconfortáveis."


- Senhor Mordred...você sentiu isso?

"Karen olha para os lados, receosa."

"A amazona embora estivesse sem risco de vida, ainda estava traumatizada e fragilizada."


- Sim...tem mais inimigos se aproximando do Santuário.
"Mordred se levanta vagarosamente, enquanto observa o Salão Papal no alto do morro."




"Karen também observa o Salão Papal no horizonte, e reconhece os inimigos."

-------------------------------------------------------
========================
---------------------------

"Enquanto isso, em frente ao Salão Papal."



"Algo estava prestes a acontecer."

"Uma forte ventania passa a assolar o local."



"Eis que surge uma poderosa fenda espaço-dimensional, distorcendo tudo ao redor."



"Dentro dela surge o general marina Decimus de Dragão Marinho, que estava usando sua técnica de manipulação espaço-dimensional."



- Então chegamos ao Santuário...excelente...


"Em seguida sai Eisenheim de Lymnades, caminhando a passos vagarosos."



- De fato, é um lugar bonito...pena que exala um forte odor de podridão e hipocrisia...

"Hamelin faz um comentário ácido e pejorativo."

- Precisamos certificar que os cavaleiros restantes sejam mortos...




- Pessoal...olhem!!

"Decimus chama a atenção dos dois companheiros e aponta seu dedo para frente."




- Gaius está morto...

"Dragão Marinho e os demais se aproximam do corpo sem vida de Gaius de Cavalo Marinho."

- Não pode ser...

"Hamelin estava incrédulo ao vê-lo morto."




- Isso é impossível...nós somos todos acima do nível desses cavaleiros de ouro...como?

"Eisenheim cerra os punhos com raiva, enquanto resmunga."

- Eu disse a vocês que os cavaleiros de ouro são bem poderosos...quase fui derrotado por um deles...

"Decimus responde para seus colegas com certa soberba, estava satisfeito ao ver os seus colegas sofrerem um choque de realidade: que haviam subestimado seus inimigos."



- Droga...isso vai ser um problema...

"Hamelin se aproxima do corpo de Gaius, se agachando."

- Mas de qualquer maneira...você lutou bem...

"Coloca a mão sobre a cabeça de Cavalo Marinho, fechando seus olhos."




- Que o grande lorde Poseidon-sama receba a sua alma e abençoe-a por toda a eternidade.

"Sirene em seguida se levanta, e se afasta do cadáver."



- Tsc...poupe-me desse fanatismo exacerbado, Hamelin.

"Decimus ironiza e debocha Sirene."

- Ele morreu como um miserável...e nem conseguiu eliminar o inimigo...como que ele lutou bem? Tolice.


- Cala essa boca, maldito.

"Eisenheim se enfurece, e caminha rapidamente até Dragão Marinho, ficando a apenas meio metro de distância, enquanto ambos se encaram nos olhos."

- Estou cheio dessa sua prepotência...ponha-se em seu devido lugar...cavaleiro negro!!!

- PAREM!!

"Sirene grita, chamando a atenção dos dois generais marina."



- Vejam!!!

- O cavaleiro de aquário ainda está vivo.


"Sirene aponta para Demetrio que estava jogado no chão a vários metros de distância."

- Tsc...Gaius nem conseguiu matar seu oponente...

"Decimus solta uma risada cínica."



- Que se foda...eu irei matar esse desgraçado.

"Lymnades assume a iniciativa, e caminha rapidamente até o cavaleiro de ouro, se preparando para matá-lo."



"Eisenheim pega o cavaleiro de ouro pelo chão com as duas mãos, e começa a apertar seu pescoço com muita força na tentativa de matá-lo ali mesmo."

- Morra miserável!!!

===========================
------------
====

O que será de Demetrio?
avatar
Aiacos
Berseker
Berseker

Mensagens : 1485
Cosmos : 20008853
Data de inscrição : 03/02/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por -=|R.R.|=- em Ter Out 31, 2017 8:53 pm

reservado

_________________
"As Flores brotam, e morrem...As estrelas Brilham, Mas um dia se apagarão...Tudo morre...A terra,o Sol, a Via Láctea e até mesmo todo este universo não é exceção! Comparado a isto, a vida do homem é tão breve e fugidia quanto um piscar de um olho...Neste curto Instante, os homens nascem, riem, choram, lutam, sofrem, festejam, lamentam, odeiam pessoas e amam outras! Tudo é transitório...E em seguida, todos caem no sono eterno chamado morte."
avatar
-=|R.R.|=-
Mestre Cervejeiro
Mestre Cervejeiro

Mensagens : 955
Cosmos : -87994746
Data de inscrição : 12/01/2013
Idade : 36
Localização : Santuário - Grécia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Pujol em Sab Nov 04, 2017 6:03 pm

Eisenheim começara a estrangular Demetrius de Aquário, porém logo o mesmo é arremessado para trás, Decimus e Hamelin logo notaram o acontecido e comentam.

 

Que tipo de vinha poderia fazer algo assim com um general marina? Hamelin questionava notando que Eisenheim estava bem, porém com um leve sangramento.
 
Decimus salta para trás e responde ao colega.
 


Hamelin, se afaste, se minha memória não me falha Namazu já havia comentado que o cavaleiro de peixes tem poderes sobre rosas, mas não lembro quais exatamente. Exclamava com preocupação, sabia que devia ter prestado mais atenção ao que o antigo companheiro havia comentado.
 
Hamelin logo salta para trás, puxando sua flauta, quando ele nota que o chão até então feito apenas de ladrilhos, estava totalmente repleto de rosas vermelhas e vinhas, logo ele utiliza um pequeno golpe para destruir as flores de uma parte e poder aterrissar tranquilamente, porém nota que abrirá um pequeno corte em suas mãos.
 


Decimus o que estás plantas fazem? Questionava rapidamente, enquanto as plantas tomavam o lugar que Hamelin havia limpado.
 
Antes que Decimus respondesse uma voz ecoou das escadarias em direção aos três.
 


Não é necessário questionar um traidor sobre minhas técnicas, eu já estou aqui inseto.
 
Gael aparecia em meio as rosas, como se elas abrissem caminho para o cavaleiro, o mesmo olhava Demetrius totalmente ferido, e estralava os dedos, fazendo com que as vinhas começassem a levar o cavaleiro moribundo dali.
 
Eisenheim se levantava, em meio as rosas, utilizando sua habilidade para enganar o cavaleiro de ouro.
 


Mestre Gael? Falava o General Marina enquanto se levantava.
 
Gael logo olhava em direção a voz familiar que vinha das vigas, acabarás de ver um rosto que a muito não enxergava, o de seu aprendiz e futuro cavaleiro de peixes.
 


O que você está fazendo aqui? Não devia estar melhorando sua resistência a toxinas para aguentar o ritual carmesin? Questionava incrédulo, não via seu aprendiz a alguns anos, este era o primeiro que aguentara uma gota de seu sangue, porém logo em seguida saiu em uma jornada para não decepcionar seu mestre e conseguir aguentar o ritual.
 


Eu já consegui cumprir isto... Cuff... Cuff... Falava tossindo logo em seguida.
 
Gael logo arremessava uma rosa diabólica em direção a Eisenheim, arremessando ele uma vez mais em direção as pilastras, desfazendo a ilusão do general.
 
Hemelin e Decimus se espantam ao ver alguém desfazer a ilusão de Eisenheim, visto que ele usava a coisa que seu inimigo mais gostava contra ele.
 
Gael se enfurecia naquele momento, já Decimus e Hemelin notaram que as plantas que antes denotavam uma calmaria quase mórbida, agora estavam de certa forma se remexendo em consonância com o sentimento do cavaleiro.
 


Seu verme maldito, não tenho sentimentos quanto a vocês quebrarem ou matarem um companheiro de armas, mas fingir ser meu aprendiz é algo que não posso perdoar, vocês vão morrer para minhas rosas. Falava fazendo um chicote de vinhas surgir em sua mão.
 
Hamelin analisava a situação, para ver quando deveria intervir, já Decimus se colocava em direção ao pisciano, protegendo Eisenheim.

 

Você tem uma missão Eisenheim, vá e me deixe lutar com esse cavaleiro. Começava a acumular cosmo em seus braços.
 
Eisenheim logo se levantava, pronto para responder ao outro General, porém logo vê um pequeno embate entre as rosas de Gael e o poder de Decimus, decidindo seguir em frente.
 
Gael tentava acertar aquele que prometera de morte com suas rosas vermelhas, porém Decimus as destruía com ataques de cosmo concentrado e utilizando o sétimo sentido.
 
O maldito seguirá em direção ao caminho secreto das doze casas, sendo protegido pelo outro general a cada nova rosa arremessada, já Gael voltava sua visão para Decimus.
 


Você acredita mesmo que o salvou? Falava com um tom irônico, enquanto notará que suas vinhas já haviam deixado Demetrius na porta da casa de Peixes.
 
Decimus notará que seus movimentos estavam mais lentos, então decide discutir um pouco com o cavaleiro, afim de conseguir informações.
 


O que um ser imperfeito como você quer dizer com isso? Acreditas que esse veneno vai surtir efeito em um de nós? Jogava verde, demonstrando prepotência, querendo arrancar alguma informação, antes de utilizar uma de suas técnicas contra o pisciano.
 
Gael olhava friamente para Decimus, sabia que não poderia seguir livremente em direção ao inimigo que queria matar, então decidiu que deveria lutar a sério, afinal ainda haviam dois inimigos naquele local.
 


Não demonstre prepotência sem merecer, seu pequeno lagarto marinho, escute com atenção, pois o que tenho a dizer, só falarei por educação, este veneno que zombas possui alguns efeitos, o mais notório é que ele lhe induz a morte, através de um sono profundo. Falava começando a balançar o chicote, arremessando rosas vermelhas em direção a Decimus.
 
O general marina logo faz um gesto com a mão, desenhando um triangulo na direção de Gael, logo o Triangulo se projeta em direção ao cavaleiro absorvendo as rosas que foram atiradas em sua direção.
 


Droga, essa técnica é parecida com a outra dimensão de gêmeos. Pensava, enquanto começava a sentir os efeitos do vórtice gravitacional que o general marina havia criado.
 
Gael rapidamente lança um golpe com o chicote no chão, fazendo com que a vinha se espalhe pelo solo, enquanto Decimus começava a esboçar uma reação.
 


É engraçado ver alguém tentar evitar de ser sugado para dentro de outra dimensão. Falava enquanto ainda notará um certo formigamento nos braços.
 
Gael estava pendurado pela vinha, porém ele tinha um plano, o mesmo sabia que muitas técnicas dependem não apenas do cosmo empregado, mas também da pose que referencia tanto a constelação, quanto o local de que se baseia a técnica e a concentração daquele que a lançou.
 
As vinhas de Gael se espalharam pelo solo em direção a Decimus, logo saindo por debaixo dos pés do General Marina o puxando para dentro do solo, deixando metade do corpo dele soterrada.
 
O portal aberto por Decimus se fechou rapidamente quando a concentração de Decimus foi quebrada, bem como a situação dele estava um pouco mais complicada, já Gael cai de pé, puxando o chicote de vinhas uma vez mais, sendo que este acabará por diminuir para um tamanho menor, condizente ao de um chicote.
 
Enquanto isso acontecia, Einseheim surgia pouco à frente da entrada da casa de peixes, notando o cosmo debilitado do cavaleiro de aquário.
 


Minha missão e de Hamelin é debilitar ainda mais o já fraco exército de Athena, então não faz mal vingar a morte de Gaius no processo. Pensava enquanto esboçava um sorriso.
 
O General corria em direção a porta da casa de peixes, avistando rapidamente o cavaleiro de aquário, Einseheim tenta se aproximar para continuar a estrangular o cavaleiro, quando outra vinha o acerta, dessa vez com mais força que a anterior, injetando ainda mais veneno das rosas no organismo do General, que acaba rolando escadaria abaixo.
 
Einseheim se levanta, e anda em direção uma vez mais ao debilitado cavaleiro de aquário, ao chegar próximo do mesmo este para e nota que estava com os reflexos reduzidos.
 


Droga, o veneno daquele puto de peixes está começando a me afetar seriamente e não estou acreditando que essas vinhas são as únicas armadilhas que ele deixou guardando este puto... Bem vou atrás do capricórnio, que está debilitado. Falava dando as costas a casa de peixes, porém este é atingido por rosas negras, que estavam à espera de uma presa descuidada.
 
O General uma vez mais desce as escadas rolando, porém dessa vez haviam certas avarias em sua escama, além de alguns sangramentos.
 
Ao voltarmos ao pátio do salão papal, Gael conseguia sentir o que acontecerá logo abaixo, não usaria seu cosmo para recuperar outra pessoa, mas ao menos havia deixado proteção suficiente para que este se recuperasse sozinho.
 


Sabe Marina, antes de te matar tenho a dizer que aquele idiota vai morrer logo... Ele já caiu em duas armadilhas minhas e agora já está com tanto veneno no corpo que não sobreviverá muito tempo, já você morrerá com uma planta em sua cabeça. Falava arremessando uma rosa vermelha, com o caule mirado na direção da testa do general marina, objetivando uma morte rápida.
 
Uma música passa a tocar no exato momento em que Gael dispara a rosa, bem como uma lâmina de cosmo acerta a rosa de frente, Gael por sua vez coloca as mãos na cabeça parecendo que o mesmo estava sofrendo.
 
Decimus nota que a canção era de Hamelin, então o mesmo se levanta do buraco, o qual havia sido puxado, ferindo um pouco as mãos nas rosas que estavam à frente da cova que lhe havia sido feita, porém antes que pudesse falar qualquer coisa, Hamelin lhe dá um aviso.
 


Decimus siga em frente e realize sua missão, está luta é minha, não se intrometa. Falava seriamente, enquanto mantinha sua concentração para continuar a tocar sua melodia.
 
Decimus sabia que não deveria intervir, então seguiu em direção ao salão do grande mestre.


Última edição por Pujol em Qua Nov 22, 2017 6:29 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Pujol
CEO Empalador
CEO Empalador

Mensagens : 1245
Cosmos : 20005850
Data de inscrição : 16/02/2013
Idade : 24
Localização : 4ª Esfera: Giudecca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Malakh em Seg Nov 20, 2017 12:50 am

No Salão Papal, Darius analisava a situação do Santuário enquanto aguardava seus fios extraírem as últimas forças do Grande Mestre, que permanecia imóvel em seu trono, sem jamais entender o que acontecia e provavelmente já imerso em devaneios pela exaustão física e mental.


A última chama do Relógio de Fogo então se apagava. Estava feito, o selo se desfazia com a energia cósmica ceifada do Grande Mestre e assim o Templo de Atena era finalmente acessível por Darius.

O Cavaleiro de Gêmeos seguiu em frente e lentamente empurrou as grandes e pesadas portas que guardavam aquele lugar. Ao adentrar, encontrou a deusa imóvel, como se estivesse meditando, estava mantendo a proteção divina sobre o Santuário, sem saber que a verdadeira ameaça residia dentro do mesmo.

Darius aproveitou o momento para atingir Atena com uma técnica semelhante ao Satã Imperial, mas que apenas afetava o sistema nervoso a ponto de imobilizar o alvo. Com Atena o efeito não foi diferente, pois mesmo sendo uma deusa, sua alma divina ainda habitava um corpo humano.

Enquanto colocava a deusa imobilizada em seus braços para carregá-la, Darius ouviu alguns passos, mas permaneceu tranquilo, pois conhecia muito bem a cosmo-energia que se aproximava.

- Temos de ir logo, meu irmão. Chrysaor perdeu a cabeça e ordenou uma investida antes da hora.

- Eu sei. - disse Darius de forma serena, como se esperasse tal comportamento daquele ser primitivo e tosco.

Decimus rapidamente coletou um artefato que se encontrava no templo, era uma ânfora.

Os gêmeos deixavam o Templo quando se depararam com o Grande Mestre à sua frente, para a surpresa de ambos.

- DARIUS!!! - uma expressão de horror e fúria estampava a face do Grande Mestre, que se dava conta de toda a trama ardilosa do geminiano.

- Mas é mesmo impressionante... Após 12 horas de extração cósmica, ele ainda sobrevive e está disposto a lutar.

Decimus colocou a ânfora no chão e se adiantou para enfrentar o Grande Mestre, mas foi interrompido por Darius.


- Afaste-se. Ele merece ser morto por outro cavaleiro de ouro. - disse entregando Atena para Decimus.

- Vou usar a minha melhor técnica para você, Mestre. Mesmo não sendo necessária, dado o seu estado atual, praticamente sem cosmo. - Darius traçava a posição típica de seu lendário golpe.

A Explosão Galáctica foi então lançada e pulverizou completamente o Grande Mestre do Santuário.

Após isso, Darius novamente passava a segurar Atena, Decimus recolhia a ânfora e abria um portal dimensional.

Os gêmeos atravessavam o portal e desapareciam totalmente do Salão, que agora parecia totalmente inabitado.
avatar
Malakh
Garanhão Coronas
Garanhão Coronas

Mensagens : 427
Cosmos : 1356
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Pujol em Sex Nov 24, 2017 8:54 pm

Hamelin andava em direção a Gael, tocando sua música amaldiçoada, este sabia que não poderia perder tempo então proclama.
 
Cavaleiro de Ouro, você e seus companheiros são um perigo para os planos de meu mestre, então morra em meio ao seu amado jardim de Rosas, Sinfonia fina da Morte, clímax final da morte! Clamava tentando tocar sua música, quando algo abafa o som da flauta.
 
O marina logo nota que Gael arremessará uma rosa vermelha dentro da flauta, fazendo com que os sons de suas notas se destorcessem, o fazendo errar sua sinfonia.
 
Gael se levanta e no breve momento em que a música cessou, cria uma vez mais o jardim em todos os pontos que antes haviam sido danificados, seja com a queda dos outros marinas, ou com o golpe de cosmo de Hamelin.
 
Maldito... Você me fez errar pela primeira vez, sua vida será pouco para reparar esse erro. Bradava com certa frieza, enquanto Gael apenas olhava torto.
 
Gael estende os braços, criando uma rosa vermelha em sua mão.
 
Hamelin, correto? Você pode induzir os outros a terem uma terrível dor apenas tocando sua flauta? Pelo que noto você pode suprimir o quanto de cosmo eu posso utilizar com ela, mas te digo que esse campo florido não será meu tumulo e sim o seu, tome isso como um presente de alguém que apreciou sua técnica. Arremessava a rosa vermelha em direção a Hamelin.
 
Hamelin uma vez mais toca sua música, porém Gael não caia ajoelhado, se mantinha de pé, enquanto a rosa vermelha era desmantelada uma vez mais pelo golpe de cosmo de Hamelin, o mesmo nota um corte em sua mão, profundo, não poderia ter sido gerado pela rosa vermelha, então Hamelin nota uma segunda rosa em formato de adaga ao chão, contendo seu sangue.
 
Você é inteligente, disfarçou sua adaga poucos milímetros atrás da rosa vermelha, para que eu não pudesse notar, bem em situações normais eu notaria tal tramoia, mas me diga o que fizeste para esconder a mesma tão bem? E por que minha música parece não lhe causar dor? Fazia seus questionamentos, enquanto tocava sua música, Hamelin estava intrigado, algo assim era anormal de mais para se deixar passar, sem qualquer explicação.
 
Gael estava gostando do combate, o mesmo estava enfrentando um oponente que utilizava uma técnica similar ao seu veneno, que possuía efeitos tão devastadores quanto, mas que poderiam ser cessados ao contrário de seu veneno.
 
De certa forma eu posso dizer que gostei do seu modo de lutar, então vou lhe explicar... Primeiro, quanto a sua música, não se engane, eu ainda estou sendo afetado por ela, porém graças ao que passei para me tornar o cavaleiro de ouro de Peixes, eu posso dizer que essa leve dor não é nada mais que uma enxaqueca, de certa forma, se sua sinfonia tivesse se completado, eu morreria sem demonstrar aspectos de dor ou agonia. Falava com certa arrogância, porém estava falando a verdade, em relação ao elo carmesim.
 
Agora em relação as rosas, vou ter que lhe explicar algumas coisas sobre o veneno delas... Primeiro, minhas rosas possuem um veneno mortal, muitos chamam de fragrância, mas toda a Rosa é venenosa e este veneno leva a morte, uma morte tranquila, a qual afeta seus cinco sentidos até que você morra dormindo... Mas respondendo sua pergunta, eu posso utilizar o veneno a meu favor, assim como ele afeta seus sentidos, fazendo você perder eles, eu também posso controlar alguns desses sentidos, inserir coisas que não estão ali, bem como retirar coisas que ali estão. Parava de falar um pouco.
 
Gael dava um passo à frente, com uma rosa adaga em sua mão.
 
Me diga Hamelin, o que você consegue enxergar em minha mão? Esboçava um sorriso, enquanto analisava a música e as posições dos dedos de Hamelin, enquanto o mesmo tocava sua sinfonia.
 
Uma Rosa vermelha. Hamelin respondia, enquanto analisava o campo a seu redor, entendendo o motivo do cavaleiro ter feito tanta questão de criar aquele jardim.
 
A visão de Hamelin logo muda, a rosa vermelha se transforma na Adaga, Gael havia demonstrado um pouco seu modo de lutar, agora Hamelin começava a raciocinar.
 
Então ele não estava de brincadeiras, esse veneno pode se tornar um problema, pelo que deduzi até agora ele age com o tempo, por isso ele não efetuou qualquer ataque que pudesse gerar um ferimento mortal... Devo acabar com isso logo. Pensava pronto a tentar uma vez mais seu clímax.
 
Cavaleiro, foi muito honrado me explicar o que seu golpe faz, mas isso só me serviu de alerta para o quão perigoso você pode ser, então se prepare para o clímax final da morte. Clamava uma vez mais seu clímax, porém dessa vez o Marina havia errado uma nota.
 
Como isso é possível. Pensava o marina.
 
Gael dá alguns passos à frente, com um sorriso sarcástico estampado em seu rosto.
 
Me desculpe Hamelin, você pode chamar de Gael, mas sua sorte mudou, meu veneno entra na sua corrente sanguínea por ferimentos, pela respiração, troca de sangue ou por pequenos arranhões dos espinhos de minhas rosas vermelhas, e acredito que sua mão já deve estar cheia deles, afinal quantas rosas você já destruiu? Mantinha seu tom clamo, enquanto andava em direção a Hamelin, o mesmo criava uma vez mais o chicote de vinhas em sua mão, porém o camuflava como uma simples rosa vermelha.
 
Hamelin tentava em vão acertar o clímax de sua sinfonia, o veneno de Gael lhe deu controle sobre parte dos sentidos de Hamelin, assim o mesmo afetou a visão e o tato do marina, para que ele errasse seus movimentos, não produzindo os efeitos de sua técnica.
 
Hamelin logo desiste e então parte para luta física com Gael.
 
Eu vou lhe matar, nem que seja arrancando sua cabeça com minhas mãos! Falava agressivamente, o fracasso de sua preciosa sinfonia havia afetado de certa forma Hamelin, o mesmo decidiu rapidamente que deveria apagar aquela mancha de seu nome.
 
Hamelin cessou sua música, não havia mais condições de tocar a mesma, então o mesmo começou a desferir rajadas de cosmo, como se fossem lâminas em direção a Gael, Hamelin sabia que iria demorar alguns segundos até que Gael tivesse pleno acesso a seu cosmo, então deveria aproveitar esse tempo.
 
Gael por sua vez decidiu sumir da vista de Hamelin, utilizando o mesmo truque que fizeste contra Namazu, Gael afetou a visão de Hamelin através do veneno, se camuflando totalmente em meio ao jardim.
 
Hamelin desferia seus ataques de forma randômica, tentando atingir um alvo que não podia enxergar, já Gael se movimentava em direção as costas de Hamelin, desviando dos poucos ataques que chegavam próximos de si.
 
Apareça medroso. Bradava Hamelin.
 
Gael por sua vez responde ao desafio utilizando seu chicote no chão, fazendo com que este mergulhe no solo e vá por baixo de Hamelin, saindo de forma violenta do solo o chicote amarra o Marina, não deixando o mesmo realizar qualquer movimento.
 
Não se preocupe Hamelin, você ainda não vai morrer, eu preciso de certas informações que você tem. Falava enquanto estendia um braço para o alto.
 
Eu nunca lhe contarei nada. Bradava Hamelin, mantendo sua fidelidade a seu mestre Poseidon.
 
Gael abre um sorriso, desferindo um pequeno número de rosas vermelhas pelo corpo de Hamelin, o caule atravessava a carne do Marina, não em busca de mata-lo, mas sim de um meio de se infiltrar no corpo e na mente do general.
 
Eu não preciso que me conte, Hamelin, eu mesmo tomarei essas respostas. Falava colocando uma rosa na testa do inimigo, e a tocando.
 
Gael utilizando das rosas para se infiltrar nos pensamentos do inimigo, acaba por localizar facilmente o que procurava, a base de operações e o nome do líder de seus inimigos.
 
O cavaleiro logo sai de perto de Hamelin, fazendo as vinhas afundarem na terra, deixando apenas a cabeça do general para fora do solo.
 
Você vai me deixar aqui? Questionava Hamelin, que embora já bastante afetado pelo veneno, não conseguia mais se mexer.
 
Eu lhe disse que esse seria seu tumulo. Falava dando as costas ao inimigo.


Gael começava a se comunicar por telepatia com um cavaleiro em particular, Yama de câncer, o pisciano sabia que seu amigo seria a melhor opção para repassar a informação aos cavaleiros confiáveis.


Yama, agora você sabe o local e o objetivo, um oferecimento da mente de Hamelin, uma mente bem alienada e devota a Poseidon. Se comunicava com certo sarcasmo, já que havia vasculhado boa parte da mente de Hamelin.


Gael, não precisa me passar os detalhes idiotas da mente dele, vamos dar risada tomando vinho, agora vou repassar as informações cruciais e começar a nos preparar para levar essa batalha no front inimigo. Falava mantendo um misto de ironia e franqueza.


Está certo, vou ficar de guarda na casa de peixes, acredito que ninguém tentará chegar perto do caminho secreto enquanto minhas flores estiverem lá, adeus. Terminava a conversa se dirigindo a sua casa, agora era hora de descansar um pouco antes de ir em direção a base inimiga.
avatar
Pujol
CEO Empalador
CEO Empalador

Mensagens : 1245
Cosmos : 20005850
Data de inscrição : 16/02/2013
Idade : 24
Localização : 4ª Esfera: Giudecca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A insurreição de Poseidon.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum